Altar de são Cipriano ©

Magias, encantamentos, magia branca, magia negra, ritos, conjuros, feitiçaria secular, conjurações, esconjurações, intercedências, invocações, rituais. Santeria, culto religioso, místico e espiritual aos santos.

 

Mestre Jorge; Mestre Daniel; Mestre Tiago; Mestre Paulo

 

 

Altar de são Cipriano e santa Maria Madalena - O caminho dos santos, Culto religioso aos santos; estatutos, fundação e constituição segundo «Manifesto Doutrinário», constante de registo em Oficio5244-MC ; averb. Reg. Nº 5847/2009 © .

 

atendimentoonline2

Veja aqui:

Trabalhos de Magia segundo saberes ocultos de s.Cipriano

Consulta gratuita:

e-mail: altar.cipriano@gmail.com

Tl: 925 709 899

altar_sao_cipriano_magia_negra_magia_branca_santeria_666

Altar são Cipriano © - Santeria – O caminho dos santos

Santuário sem fins lucrativos. Altar privado de culto religioso, místico, espiritual e esotérico.

Magia Negra, Magia Branca, Feitiços e rituais conforme saberes de São Cipriano.

 

altarCiprianoMagiaNegraMagiaBrancaFeiticariaBruxaria

 

 

magia branca e magia negra, magia branca, magia negra, missas brancas, missas negras, missa branca, missa negra, trabalhos de magia, trabalhos de são Cipriano, trabalho de magia negra, trabalho de magia branca, feitiçaria, bruxaria, rituais de magia negra, rituais de magia branca, amarração amorosa, amarrações amorosas, amarração, amarrações, trabalho de amarração amorosa, feitiço de amarração, magia de amarração, amarração são Cipriano, trazer amor de volta, amarração imediata, amarração amorosa, amarrar pessoa amada, amarração da pessoa amada, amarração em 24 horas, amarração garantida, amarração infalível, amarração definitiva, amarração amorosa santeria, orixás, limpezas espirituais, limpeza espiritual, limpeza de malefícios, desfazer bruxaria, desfazer maldiçoes, desfazer enguiço, desfazer enguiços, limpar enguiços, limpeza de enguiços, desmancho de feitiçaria, desmancho de bruxaria, desmancho de trabalhos, exorcismo, exorcismos, malefícios, quebranto, inveja, olho gordo, pragas, maldiçoes, mau olhado, limpeza de malefícios, limpeza de quebranto, limpeza inveja, limpeza de pragas, limpeza de maldiçoes, destranca caminhos, abertura de caminhos, limpezas de casas amaldiçoadas, limpezas de pessoas amaldiçoadas, limpezas de negócios amaldiçoados, limpeza de estabelecimentos amaldiçoados, limpeza de lojas amaldiçoadas, limpeza de escritórios amaldiçoados, limpeza de quebranto, limpeza de olho gordo, limpeza de invejas, limpeza de inveja, limpezas espirituais de são Cipriano, limpeza espiritual de são Cipriano, limpeza de magia branca

 

 

.

Magia branca

magiaNegra_magiaBranca_todososfins_jhhgyt6f

 

 Magia branca e magia negra nos Evangelhos.

 

balaao_missas

 

balaao5

 

maria_madalena01

Sobre a chamada , ( por vezes erroneamente), «magia negra» e a «magia branca», eis que muitos se perguntam:

 

«Como é possível praticar ambas?, como podem elas coexistir num certo pensamento e praticas religiosas?»

 

Pois assim se esclarece, conforme a crença dos caminhos dos santos professa:

 

Na doutrina do «caminho dos santos», a chamada «magia negra», não passa da invocação das maldições de Deus, ao passo que a chamada «magia branca», é para nós e na nossa crença, a procura e invocação das bênçãos de Deus.

 

Professa-se assim aquilo que está revelado nas escrituras, e que é:

 

Vede, hoje ponho diante de vós a bênção e a maldição

Deuteronómio 11,26

 

Diz por isso a crença aqui inspirada, que o criador de todas as coisas, foi o criador de bênçãos e maldições que podem operar nas nossas vidas através da sua autoridade e da intercedência dos santos de Deus, como é são Cipriano e santa Maria Madalena.

 

Também assim está escrito:

 

Tu praticas o amor (…), mas também castigas

Jeremias 32,18

 

Pois assim se sabe atestadamente que Deus é amor e bênçãos, assim como Deus é também senhor de castigos e maldições, e eis que também assim foi revelado:

 

Essas maldições serão para sempre um sinal e um prodígio

Deuteronómio 28, 46

 

Pois que assim se revela que não apenas as bênçãos de Deus, mas também as maldições de Deus, são um sinal e um prodígio que provem de Deus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jesus, o profeta, e o mago de magias brancas e negras

 

Dois exemplos de magia branca e magia negra, estão claramente inscritos nos Evangelhos:

 

Jesus praticou magia branca, quando invocou e contactou com os espíritos de Elias e Moisés,

(Mc 9;2-4), espíritos que tinha sido elevados á condição celeste por Deus.

 

Jesus também praticou magia branca,  de cada vez que usou a palavra magica de Deus, ( Mc 5,41;  7, 31-37), para invocar a força do «Espírito Santo» e realizar milagres de cura nos sofredores.

 

Nestes casos, Jesus, entrou em contacto com forças espirituais de luz e de Deus, (ate mesmo com o «Espírito Santo» - Mt 3, 16-17 - ,  e o próprio Deus «HYHV»), para realizar actos de cura na vida daqueles que sofriam. Ora, ao contacto com entidades de luz para realizar obras neste mundo, chama-se:

 

«Magia Branca».

 

Disso também atestam demais escrituras, onde assim podemos ler:

 

Eras para eles um Deus de perdão, e um Deus vingador das suas maldades

Salmo 99,8

 

Pois assim se sabe que através dos santos do Senhor, é possível apelar tanto ao perdão e ás bênçãos de Deus, como á vingança e maldição de Deus, e que tudo isso pode ser operado através de Deus e do seu poder, pois que assim está revelado:

 

Tú [ Deus] és terrível! Quem pode resistir á tua frente, quando ficas irado?

Salmo 76,8

 

Por tudo isso inspirados, e com os corações devotos á crença do caminho dos santos, assim o caminho dos santos crê:

 

 

Pois se através de Moisés, ( um santo de Deus), foram lançadas maldições de 10 pragas contra o faraó do Egipto, mas também e contudo pelo mesmo santo de Deus, ( Moisés),  foram igualmente firmadas bênçãos milagrosas ao povo de Deus durante a sua travessia do deserto…. onde reside o motivo de espanto nesse assunto?

.

Porem, Jesus exerceu uma actividade não só de mestre espiritual, como de exorcista itinerante ( Mc 1,39).

 

Ora, quando entrou em contacto directo com demónios e dialogou com eles, (Mc 1, 24-27; 5, 8-13), sendo para lhes ordenar que abandonassem uma pessoa, sendo para lhes exigir silencio sobre a sua própria  identidade,(Mc 3,12: Lc 4, 41),sendo para lhes autorizar que incorporassem em animais ao invés de em humanos, (Mc 5, 12-13) etc, em todos estes casos, Jesus estava usando de dialogo e  autoridade junto espíritos das trevas

para  realizar curas na vida das pessoas.

 E a verdade é que, realizar curas e actos favoráveis ás pessoas com recurso a demónios,

é um acto de:  «magia negra», pois  á pratica espiritual que faz uso da autoridade de Deus sobre os demónios para realizar fins neste mundo, chama-se:

 

«Magia negra

 

 

Jesus Ele mesmo veio dar alguma substancia a esta noção de pratica de magia negra pelas quais foi profundamente censurado pela ortodoxia hebraica, pois que ele mesmo admitiu que o poder que estava exercendo e que deixaria aos seus discípulos como herança de sabedoria, era um poder típico de «magia negra», pois que era o poder comandar e operar prodígios através do mundo dos espíritos, pois que Ele mesmo assim disse aos seus apóstolos:

 

os espíritos maus vos obedecem

Lucas 10,20

 

Pois bem sabe quem com as coisas espirituais e ocultas lida, que o processo espiritual de comandar «espíritos maus», levando-os a «obedecer» com um certa finalidade, seja qual for essa finalidade, e ate mesmo para fazer o bem a alguém, ( esse poder que Jesus exerceu e concedeu aos seus discípulos), a esse tipo de processo espiritual chama-se; «magia negra», pois que magia negra é precisamente isso, ou seja: uma forma de comunicar e ordenar coisas a espíritos, fazendo-os obedecer em nome de Deus, e operando prodígios através desse meio.

E mais assim se crê:

 

Pois se Abraão assistiu tanto ao poder das maldições de Deus através das quais Sodoma e Gomorra foram destruídas sobre infernal fogo e enxofre, como igualmente assistiu ao poder das bênçãos de Deus por via das quais Isaac nasceu conforme promessa milagrosa do Senhor….que dúvida pode ai residir, que Deus é senhor tanto de bênçãos como de maldições, e que ambas provem de Deus?, e que ambas podem ser clamadas a Deus?

 

Pois se Deus tanto pode usar anjos ao seu serviço, (como aquele que auxiliou Tobias,  ou aquele que se dirigiu a Balaão, ou aquele que falou com o profeta Daniel, ou aquele que anunciou a Maria o nascimento de Jesus), como Deus igualmente pode usar demónios e espíritos maus ao seu serviço, ( como Deus usou contra o Rei Saul para o desgraçar, ou como Deus usou contra Job para lhe testar a fé, ou como Deus usou para colocar discórdia entre Abimelec e os senhores de Siquem), ,e se Deus ordenou que os seus sacerdotes usassem tanto de bênçãos como de maldições, (Números 5,23;29-30), então onde pode subsistir duvida que Deus é senhor de todas as coisas, e que para o Senhor usar de anjos e bênçãos, ( aquilo a que comummente se chama «magia branca»), como de demónios e maldições, ( aquilo a que vulgarmente se chama «magia negra»), tudo é possível a Deus e tudo d’Ele provem?

 

Pois se Deus é aquele que estabelece tanto bênçãos como maldições, pois que tudo o que existe provem Dele, e se Deus é apenas um… qual a duvida que aí pode subsistir?

 

 

+

+Jesus, o Santo e o Mago +

+

 

E porque os hebreus sabiam disso, daí nasceu a celebre acusação que foi lançada a Jesus, e que foi conforme assim está escrito:

 

Ele expulsa demónios através de belzebu, o príncipe dos demónios

Mateus 12,24

 

Pois então:

 

Esta á uma típica acusação de pratica de «magia negra», e que consiste em acusar alguém de operar prodígios, (até mesmo os bons e justos prodígios), através do contacto e da comunicação com espíritos impuros.

 

E assim nasceu esta acusação, pois que os saberes místicos hebraicos bem professavam que entrar em contacto com espíritos impuros fosse para o que fosse, ate mesmo para os comandar a ajudar fosse quem fosse, isso constitui o exercício de : «magia negra».

 

E na verdade:

 

Precisamente porque os saberes e práticas espirituais de Jesus eram controversas e lidavam com a mais profunda essência da espiritualidade, por vezes mesmo através de meios que outros poderiam não entender e aceitar, então Jesus conservou muitos dos seus mais profundos ensinamentos em segredo, e por isso Ele assim disse:

 

Aos que estão de fora, tudo se lhes propõem em parábolas, para que os olhem mas não vejam, escutem mas não compreendam

Marcos 4, 11-12

 

Pois então:

 

Nem a todos pode ser dada a saber toda a profundidade dos mistérios do espírito, pois que por vezes muitos são os que não os entendendo os repudiarão e os caluniarão, ao passo que outros poderão fascinar-se erradamente e usar esses saberes da forma errada lesando-se a si mesmos; E por isso eis que certas coisas devem ser transmitidas apenas a quem com elas lide com equilíbrio e sabedoria.

 

E assim sendo:

 

Jesus não hesitou em lançar mão fosse a que pratica espiritual fosse para ajudar os sofredores de fé, e por isso de dia Ele anunciou as escrituras e realizou feitos de magia branca, ao passo que de  noite realizou prodígios de magia negra, e assim sendo eis que Ele tudo fez e de todos os meios usou, desde que fosse para abrir caminhos ao que procurava salvação e alivio com fé no coração.

 

Da mesma forma actuou são Paulo, que assim disse:

 

Com os judeus, comportei-me como judeu, a fim de ganhar o maior número possível; com os que estão sujeitos á Lei, comportei-me como se estivesse sujeito á Lei (…) a fim de ganhar aqueles que estão sujeitos á Lei. Com aqueles que vivem sem Lei, comportei-me como se vivesse sem a Lei (…) para ganhar aqueles que vivem sem Lei. Com os fracos tornei-me fraco, a fim de ganhar os fracos. Tornei-me tudo para todos, a fim de salvar alguns a qualquer custo.

1 Coríntios 9,20-23

 

Pois então:

 

São Paulo como Jesus, usou de que meios fosse para ganhar almas para a cristandade, e os caminhos que se trilham todos são bons, desde que conduzam ao Senhor que é Deus.

 

E por isso:

 

As práticas espirituais de Jesus, fosse pela «magia branca» que é realizar maravilhas através dos espíritos de Luz, fosse pela «magia negra» que é operar prodígios através da autoridade sobre espíritos de trevas, todas as praticas de Jesus apenas atestam o pleno poder de Deus, pois que:

 

Deus é Senhor seja de anjos, seja de demónios, e por isso não há coisa do espírito onde o poder de Deus não possa operar, e onde o Senhor não possa ordenar, empreender e comandar.

 

E assim sendo:

 

Em Deus todas as coisas são possíveis, e por Deus tanto é possível operar nas magias brancas ou negras, pois que todas elas emanam de Deus, pois que Deus é o Senhor de todos os espíritos, e tudo o que é do «mundo do espírito» é do «reino de Deus».

 

E por isso mesmo aqueles que se julgando salvos , puros e donos da verdade, então vem condenar aqueles que operam no espírito para edificar as obras do espírito, então que se lembrem que assim está escrito:

 

Os últimos serão os primeiros, e os primeiros serão os últimos

Mateus 20,16

 

E mais assim foi dito:

 

Quem se eleva será humilhado, e quem se humilha será elevado

Mateus 23,12

 

E por isso:

 

Aquele que se julga tão puro e dono da verdade que disto se lembre, assim como se lembre disto que também assim vos revelado:

 

Pois Eu garanto-vos: os cobradores de impostos e as prostitutas vão entrar antes de vós no reino do Céu. Porque João veio até vós (…) e (…) os cobradores de impostos e prostitutas acreditaram nele.

Mateus 21,31

 

E assim:

 

Não se encontre motivo de escândalo naqueles que operam seja em magias brancas ou negras com fé verdadeira nos santos e em Deus, e que fazendo-o usam seja que meios for para ajudar ao sofredor através dos santos e de Deus, pois que assim o fizeram Jesus e são Paulo, pois que todos os caminhos sejam eles quais forem são bons, desde que conduzam a Deus.

 

Dois exemplos de magia branca e magia negra, estão claramente inscritos nos Evangelhos:

 

Jesus praticou magia branca, quando invocou e contactou com os espíritos de Elias e Moisés, (Mc 9;2-4),

espíritos que tinha sido elevados á condição celeste por Deus.

Jesus também praticou magia branca,  de cada vez que usou a palavra magica de Deus, ( Mc 5,41;  7, 31-37),

para invocar a força do «Espírito Santo» e realizar milagres de cura nos sofredores.

Nestes casos, Jesus, entrou em contacto com forças espirituais de luz e de Deus,

(ate mesmo com o «Espírito Santo» - Mt 3, 16-17 - ,  e o próprio Deus «HYYV»),

para realizar actos de cura na vida daqueles que sofriam. Ora, ao contacto com entidades de luz para realizar

obras neste mundo, chama-se:

«Magia Branca».

 

Porem, Jesus exerceu uma actividade não só de mestre espiritual, como de exorcista itinerante ( Mc 1,39).

Ora, quando entrou em contacto directo com demónios e dialogou com eles, (Mc 1, 24-27; 5, 8-13),

sendo para lhes ordenar que abandonassem uma pessoa,

sendo para lhes exigir silencio sobre a sua própria  identidade,(Mc 3,12: Lc 4, 41),

sendo para lhes autorizar que incorporassem em animais ao invés de em humanos, (Mc 5, 12-13) etc,

em todos estes casos, Jesus estava usando de dialogo e  autoridade junto espíritos das trevas

para  realizar curas na vida das pessoas.

 

A verdade é que, realizar curas e actos favoráveis ás pessoas com recurso a demónios,

é um acto de «magia negra»,

pois  á pratica espiritual que faz uso da autoridade sobre os demónios para realizar fins neste mundo,

chama-se:

 

«Magia negra

 

Assim se pode ler:

E Jesus andava por toda a Galileia, pregando nas sinagogas, e expulsando demónios

Marcos 1,39

 

Assim: Jesus desde cedo na sua vida espiritual entrou em contacto com demónios, o que na altura seria considerado pelas correntes religiosas mais ortodoxas enquanto um acto «impuro» e de «magia negra», pois que o acto de contactar e dialogar com demónios, (fosse para curar alguém, fosse para beneficiar alguém, fosse para prejudicar alguém, fosse para silenciar os demónios, fosse para colocar demónios em porcos, fosse para expulsar demónios, fosse atingir fins de evolução espiritual e para ser tentado num deserto, ou fosse para que fosse….), era tido como um acto de…. «magia negra». Por isso mesmo é que depois de realizar alguns dos seus prodígios e curas, porem pessoas de uma certa localidade vieram ate com Jesus e agradeceram-Lhe, porem pediram-Lhe que Ele se «retirasse daquela região»,(Mateus 8,28-34), pois que as praticas místicas e espirituais de Jesus eram tidas como obviamente boas pelos fins que atingiam, porem de «magia negra» pelos meios que eram exercidas. Pois tudo isto inspirava naquelas pessoas tanto admiração, como um certo receio e temor, pois que tudo isto fazia de Jesus ao mesmo tempo que um «homem santo», porem igualmente um «exorcista» e um «mago».

 

E mais assim se lê:

Depois do por do sol, levavam a Jesus (…) os que estavam possuídos pelo demónio

Marcos 1,34

 

E  mais assim se observa:

Ao por do sol, (…) levavam-nos a Jesus

Lucas 4,40

Assim: Jesus foi um homem santo e porem também foi um exorcista itinerante que percorrendo toda a Galileia, de dia pregava as escrituras, e de noite exercia as suas artes espirituais.

E assim, ao passo que durante o dia Jesus pregava sobre as escrituras sagradas, porem durante a noite expulsava demónios e realizava curas espirituais através do contacto com demónios, o que conforme a doutrina religiosa e ortodoxa do seu tempo e religião, seria considerado como durante o dia pregar a Palavra de Deus, e durante a noite realizar «magia negra», facto que constituiu uma conduta obviamente controversa.

 

Por Jesus assim fazer, é que Ele foi acusado de expulsar demónios

pelo poder dos próprios demónios (Mt 12, 27-29),

o que no fundo é uma acusação de pratica de «magia negra».

A  própria mãe de Jesus,( bem como seus irmãos),  entenderam o que ele estava fazendo, e

disseram mesmo que Jesus estava «fora de si», ( Mc 3,21) e tentaram apanha-lo de forma a faze-lo parar com as suas

actividades exorcistas.

 

No Evangelho apócrifo de Nicodemo, ( igualmente conhecido por «Actos de Pilatos»),  afirma-se sobre Jesus:

«É um mago», ( I,1), «um feiticeiro» ( I,12) .

 

As acusações não surgem por mera maldade,

mas sim porque percebiam aqueles que eram conhecedores de teosofia, que as praticas espirituais empregues por Jesus

eram controversas,

pois Jesus tanto recorria á força espiritual de Deus para causar o bem, ( «magia branca»),

como por vezes fazia recurso a processos que são tipicamente de «magia negra», ou seja:

usava os demónios para fazer curas, através de um contacto directo e autoridade com esses espíritos impuros, 

para os fazer obedecer e assim, para realizar o bem.

E fazer o bem usando as entidades do mal,

era, ( e é),  considerado como:

 «magia negra».

 

Disso mesmo atestam diversas fontes rabínicas,

revelando que Jesus no seu tempo foi visto como alguém que realizava

prodígios que eram tidos como «fruto de magia» (b. Sanh 43ª; b. Sanh 107b; sanh. 107b)

 

 

 

balaao

Assim cremos a afirmamos no caminho dos santos:

Cremos e veneramos a Moisés que professamos ser um mago que praticou feitos de ciências ocultas iguais e maiores que os magos do Egipto, (Êxodo 7,8-11;17;21-22;  8,1-3; 12-18;  9,8-11);  a Balaão que foi um mago iluminado pela revelação profética de Jesus, (Números 21,6-7;18;  24,13); a Daniel ,( também chamado de Baltazar), que foi um mago da corte do rei da Babilónia e um profeta de Deus(Daniel 4,5;6; 16;  5,12-14); aos 3 magos que testemunharam a vinda de Jesus a este mundo, (Mateus 2,1-12); a Salomão que foi um dos maiores magos de sempre,( I Reis 3,3 ; 11,4-8), e um santo do Senhor; a  Jesus que foi maior que Salomão, ( Mateus 12, 42), assim como a são Cipriano e a santa Maria Madalena. ( Consultai também sobre a nossa «mensagem espiritual», assim como sobre «santeria, o caminho dos santos») Professamos que «magia branca» é na verdade o apelo ás «bênçãos» de Deus, e que a «magia negra» é na verdade o apelo ás «maldições de Deus», e que porem a «magia», seja ela «branca» ou «negra», toda ela é coisa do «mundo do espírito» e do «espírito», e que por isso toda ela provem de Deus, pois que está provado e escrito: «Ponho diante de vós a bênção e a maldição»Deuteronómio 11,26 , atestando-se assim que é Deus que é Dono e Senhor de toda a «bênção» e de toda a «maldição», e que todas elas d’Ele provem, e por Ele operam, e foram por Ele criadas. Mais se crê e professa que a tanto a bênção de Deus, ( a chamada «magia branca),como a maldição de Deus, ( a chamada «magia negra»), ambas podem ser operadas clamando a Deus, e isso assim se atesta neste mandamento que assim está revelado: «O sacerdote escreverá esta MALDIÇÃO num documento (…)e o sacerdote fará este ritual - Números 5,23;29-30 – Pois assim se sabe: aos sacerdotes que veneram a Deus é instruído não apenas clamar ás bênçãos de Deus, como lhes é instruído clamar ás maldições de Deus, e isso assim se testemunha e confirma neste mandamento. E por isso assim se crê que com Deus todas as bênçãos e magias dão fruto, e sem Deus nenhuma delas dará fruto algum, e que assim todas elas devem ser exercidas dentro de Deus, em Deus, e jamais fora de Deus. Por isso: é professado que Deus não é Senhor de apenas «algumas coisas» mas sim de «todas as coisas», e que por isso tanto as bênçãos de Deus, (a chamada «magia branca»), como as suas maldições, (a chamada «magia negra»), podem ser clamadas a Deus em favor do sofredor, e assim sendo podem essas bênçãos ou maldições manifestar-se neste mundo através de um santo de Deus, tal como se manifestaram através de Moisés, tal como se manifestaram em Abraão, tal como se manifestaram em Balaão, e tal como professamos que se manifestam em são Cipriano e em Santa Maria Madalena

 

MAGIA BRANCA E MAGIA NEGRA

A chamada «magia branca», é na verdade e apenas a conjuração das bênçãos de Deus, ao passo que a chamada «magia negra» é apenas e na verdade a conjuração das maldições de Deus.

Olhai então:

Pois se Deus tanto pode usar anjos ao seu serviço, (como aquele que auxiliou Tobias, ou aquele que se dirigiu a Balaão, ou aquele que falou com o profeta Daniel, ou aquele que anunciou a Maria o nascimento de Jesus), como igualmente pode usar demónios e espíritos maus ao seu serviço, (como Deus usou contra o Rei Saul para o desgraçar, ou como Deus usou contra Job para lhe testar a fé, ou como Deus usou para colocar discórdia entre Abimelec e os senhores de Siquem), então onde pode subsistir duvida que Deus é senhor de todas as coisas?, e que para o Senhor usar de anjos e bênçãos, ( aquilo a que comummente se chama «magia branca»), como usar de demónios e maldições, ( aquilo a que vulgarmente se chama «magia negra»), tudo é possível a Deus e tudo d’Ele provem?

Olhai:  Moisés foi um santo de Deus através do qual tanto as maldições de Deus recaíram sobre o faraó do Egipto, como as bênçãos de Deus ajudaram o povo hebreu a sobreviver ao longo de 40 anos de travessia no deserto.

Pois por isso: onde pode subsistir duvida que através de um santo de Deus, em nós e nas nossas vidas podem operar tanto as bênçãos de Deus, como as suas maldições?

Pois assim está revelado:

Moisés e Aarão apresentaram-se diante do faraó e fizeram o que Deus lhes tinha mandando. Aarão lançou a vara diante do faraó e dos seus ministros e ela transformou-se numa serpente. O faraó porém mandou chamar os sábios (…) e também eles, os magos do Egipto, fizeram o mesmo com as suas ciências ocultas. Cada um lançou uma vara. E elas transformam-se me serpentes. Então a vara de Aarão devorou as varas deles.

Exodo7,10-13

Pois a serpente é a forma pela qual o demónio e a magia negra se insinuam no homem, (isso o sabemos em Génesis 2,4), sendo que «curiosamente» a primeira vez que o poder de Deus se manifesta abertamente diante dos olhos da nação do Egipto, é precisamente na forma de uma….serpente. E é também na forma de serpentes, recorrendo ás ciências ocultas, então os magos do Egipto respondem a Deus convocando outras serpentes ás quais a serpente de Deus devorou, e para nós isto não mais significa que sobre as ciências ocultas Deus tem o maior de todos os poderes, e que Deus querendo exerce o seu poder na forma das ciências ocultas através das suas bênçãos, ( magia branca), ou maldições, ( magia negra), e sobre todas essas coisas e ciências…. Deus tem poder, pois que todas elas são mistérios que advêm d’Ele.

E disso sabemos, pois que assim está revelado:

Quando operou os seus sinais no Egipto (…) lançou contra eles o fogo da sua ira: (…) anjos portadores de desgraças

Salmo 78,43;49

Pois sobre o Egipto Deus mandou anjos maus, anjos portadores das maiores desgraças, anjos de maldição e morte que ali caíram com todo o furor, e por isso assim sabemos que tanto sobre anjos bons, como sobre anjos maus, tanto sobre espíritos bons como sobre espíritos maus…. sobre todos eles Deus tem poder e comanda todas essas coisas com autoridade, e por isso se sabe que por Deus toda a magia branca, como toda a magia negra, pode ser operada pelos santos de Deus, pois que sobre tais coisas apenas Deus tem pleno poder.

As escrituras revelam:

Certo dia, os anjos apresentaram-se a Deus, e entre eles foi também Satã

Job 1,6

Desta forma se sabe que Deus é Senhor de todas as coisas, e que sob a sua autoridade estão não apenas anjos, mas também demónios, e que essas forças podem por isso ser comandadas em nome do Senhor, pois que sob todas elas Deus tem poder.

Assim sendo:

Na doutrina dos santos, a «magia branca» é na verdade a invocação das «bênçãos» de Deus, ao passo que a «magia negra» é a invocação das «maldições» de Deus.

E tais práticas espirituais são justificadas nesta Palavra conforme assim está revelado:

O sacerdote escreverá esta MALDIÇÃO num documento e lavá-lo-á na água amarga (…) este é o ritual para (…) quando uma mulher se desvia e se torna impura (…)o marido levará a mulher diante de Deus e o sacerdote fará este ritual

Números 5,23;29-30

Pois assim se sabe:

Deus é Senhor tanto de bênçãos como de maldições, e o sacerdote devoto a Deus pode exercer a Deus tanto o clamor para bênçãos, ( a chamada «magia branca»), como para maldições,( a chamada «magia negra»),  conforme este mandamento sagrado assim o instrui.

Mais assim está escrito:

Eliseu (…) amaldiçoou-os em nome do Senhor. Então saíram duas ursas do mato e despedaçaram quarenta e dois desses meninos

2 Reis 2,24

Assim se sabe:

É possível por mandamento de Deus – conforme o confirme esta Palavra de Deus – tanto abençoar como amaldiçoar, desde que em nome de Deus assim seja feito, pois que Deus é Senhor tanto de bênçãos como de maldiçoes, e por isso a um homem de Deus – como era Eliseu – Deus lhe concede a prerrogativa de tanto abençoar como de amaldiçoar, pois acaso não está escrito: «e Eliseu amaldiçoou-os em nome do Senhor»?

Assim sendo: Tanto as bênçãos – comummente chamadas de magia branca  como maldiçoes – usualmente chamadas de magia negra  são caminhos de Deus que em Deus são fruto, se por Deus e em Deus assim forem clamados.

Por assim ser: Se magia branca ou negra seja praticada, que ela o seja não em nome da «magia», mas sim em nome de «Deus», e apelando á sua «bênção» ou «maldição», e porém sempre assim se fazendo em nome de Deus.

Olhai que muitos dizem:

 

Mas Deus disse: «Não deixaras viver quem pratica a magia», e por isso:

 

como podeis vós falar de «magia» em «Deus»?

 

E a isso respondemos:

 

Deus também disse no seu mandamento:

 

Não mates

 

Êxodo 20.13

 

E porem Ele também ordenou:

 

Passarás a fio de espada todos os homens

 

Deuteronómio 20,13

 

Ou seja, olhai:

 

Tende cuidado quando vos arrogardes «donos» da «verdade» de Deus, pois que a «verdade» de «Deus» é «misteriosa», e por isso apenas em espírito a alcançaremos, e ninguém se pode arrogar a saber mais que Deus.

 

E por isso assim dizemos:

 

Acaso não foram três magos que Deus escolheu para abençoar a vinda do seu Filho Jesus a este mundo? (Mateus II)

 

Acaso o profeta Daniel também não foi Baltazar, um mago ao serviço da corte do rei Nabucodonosor? ( Daniel IV)

 

Acaso Moisés não praticou feitos e artes de «ciências ocultas» iguais ás dos magos do Egipto? (Êxodo 7,8-12.22;8,1-3)

 

Acaso não estão os sacerdotes levitas de Deus instruídos para operar não apenas em bênçãos, mas também em maldições ? (Números 5,23;29-30)

 

Pois então:

 

A questão que colocais é complexa, e como todas as coisas em Deus não pode ser lida na simplicidade redutora de apenas uma palavra, mas sim na complexidade de TODA a Palavra de Deus.

 

E por isso assim cremos:

 

Cremos em Deus e apenas no bem de Deus e em Deus, e porem quando falando de «magia» professamos que aquilo que Deus fez foi advertir para que as pessoas não se perdessem na adoração a falsos deuses, pois que assim está escrito:

 

Não tenhas outros deuses diante de Mim (…) nem os sirvas

 

Êxodo 20,3-5

 

Pois então:

 

O que Deus não queria, é que sob o pretexto da «magia», o seu povo se fosse perder em falsas adorações.

 

E porem:

 

Coisa diferente é que se clamem as suas bênçãos ou maldições, pois que essas foram criadas por Deus, (Deuteronómio 11,26),  e dadas ao homem para serem clamadas em Deus.

 

E por isso mesmo, aquilo em que cremos é isto conforme assim, está escrito:

 

Tudo o que Deus criou é bom, e nada é desprezível se tomado com acção de graças, porque é santificado pela Palavra de Deus e pela oração

 

1 Timóteo 4,4

 

E por isso:

 

Tudo o que for operado fora de Deus será mau, e porem tudo o que for praticado em Deus, por Deus, através da Palavra de Deus, e para Deus…tudo isso é bom e é por Deus santificado.

 

E assim sendo, então dizemos:

 

Tudo o que é da «magia» é do «espírito», e por isso se procurais pelas coisas do «espírito», então devereis procurar a «Deus» pois que é Ele O «Senhor» de todas as coisas do «espírito», pois que assim está escrito:

 

Moisés disse a Deus: «(…) Senhor, o Deus dos espíritos(…)»

 

Números 27,15

 

Pois então:

 

Deus é «espírito», e Deus é por isso «Senhor» de «todos os espíritos», e eis que tudo o que é do «espírito» é de «Deus» e é do «reino» de «Deus», que é o «reino» dos «espíritos».

 

E então:

 

Se procurais o «mundo do espírito», procurai então «em Deus», procurai «com Deus», e procurai  «jamais fora de Deus», pois que professamos que assim fazendo com fé, então procurareis sempre á coisa certa pelo caminho certo.

A «Arvore de vida» da Kabalah,  a magia negra e a magia branca.

 

De acordo com algumas teses ocultistas, a mais poderosa magia negra é realizada com recurso aos saberes de Deus,

pois como está claramente revelado nas sagradas escrituras sobre Balaão,

(Números 24,10-13)

um mago nada pode fazer sem a autorização de Deus, ou sem recorrer ao Seu Poder..

 

A mais poderosa magia negra, é na verdade o uso de certas forças e atributos do mundo espiritual de Deus.

 

As «Sephirot» da «arvore da vida» estudada pela ciência Cabalista, representam as varias forças e energias espirituais que existem,

e que actuam tanto sobre toda a existência, ( seja a nivel do mundo espiritual, como do universo fisico),

como tambem sobre as nossas vidas.

 

Na verdade, cada um dessas esferas corresponde a uma das faces de Deus, a um dos seus atributos e manifestações neste mundo.

 

São forças espirituais invisíveis, e são leis do mundo espiritual, leis intangíveis e no entanto,

a sua existência é atestável através dos processos matemático – numerológicos

das ciências místicas hebraicas.

 

Algumas das forças espirituais que emanam de Deus são geradoras de Luz,

ao passo que outras das forças espirituais que emanam de Deus são geradoras de Trevas.

 

São essas forças imanentes de Deus que são assim usadas para a pratica de Magia Branca, o Magia Negra.

No grande esquema da «Arvore da Vida», o pilar esquerdo da arvore, formado por Hod (Mercúrio), Gevurah (Marte), e Binah (Saturno), é gerador de trevas, ao passo que o pilar direito da arvore da vida constituído por Netzach (Vénus), Hesed ( Júpiter) e Chokmah (Urano), configura a fonte de luz.

Os processos mágicos de magia negra devem por isso ser canalizados á esfera espiritual de Yesod, com a finalidade de captar as influencias espirituais do pilar esquerdo da arvora da vida, ao passo que os processos mágicos de magia branca devem ser canalizados a Yesod, com o objectivo de captar as energias espirituais do pilar direito da arvore da vida.

O pilar central da arvora da vida, constituído por Malkut (Terra), Yesod (Lua), Tiphareth (Sol), Daath (Plutão) e Kether ( Neptuno),  tanto pode ser usado como meio de canalização de processos de  comunicação com as esferas celestiais, ( e logo com Deus), assim como veiculo de realização de tarefas magicas cuja a natureza seja complexa e importe por isso tanto influencias do pilar esquerdo como direito

 

 

 

 

 

 

 

Veja também:

 

Astrologia Babilónica

Astrologia

Signos, Zodíaco

Uniões no amor através de magia branca

Missas brancas

Magia branca

Profetas e milagres

O que são profecias

Profecias na Historia da Humanidade

Origem da Kabalah

Astrologia Cabalistica

Bruxaria e Religião

Alguns grandes bruxos

Bruxas e demónios

O Sabbath

Malleus Maleficarum

Magia negra

Missas negras

Dicionário de demónios – demonografia

Vidência

Necromancia

Malleus Maleficarum

Sabbath

Oculto e ocultismo

São Cipriano

Os 6 dons das Trevas, e as 5 formas de Magia Negra

 

 

 

[Voltar a Magia branca, Magia negra]