Tag Archives: leis da bruxaria

O casamento de uma bruxa segundo as leis da bruxaria

encantamento
Recomende, partilhe e vote nesta matéria
O casamento de uma bruxa segundo as leis da bruxaria

Bruxas e Demónios

 

 

Dizem antigas lendas que o casamento de uma bruxa é um casamento que vai contra todas as sagradas Leis de Deus !!, ou seja:

o matrimonio ou casamento de uma bruxa, é – dizem as lendas antigas – é sempre um matrimonio cometido com 6 pecados – pois que 6 é numero do demónio – ou seja:

1

o pecado da fornicação – ou a violação dos sacramentos matrimoniais de Deus

2

o pecado da bruxaria

3

o pecado da luxuria

4

O pecado da sodomia

5

o pecado da possessão

6

o pecado da perversão da santa Eucaristia

Ou seja, e passamos a explicar:

1

Sabbat - o sabbath das bruxas6Um casamento cometido com o pecado da fornicação: é um casamento que está em violação dos sacramentos matrimoniais de Deus!, ou seja: é um casamento que nunca é celebrado oficialmente na igreja e aos olhos de Deus, e que por isso constitui o pecado da fornicação!, ou é um casamento que é feito com uma mulher antes casada em igreja e aos olhos de Deus, e que antes já traz filhos de outros casamentos ou relacionamentos!, – o que também constitui o pecado da fornicação – ou é um casamento com uma mulher que antes já foi casada por igreja mas que depois se divorciou – pois que isso é pecado aos olhos da igreja, e é motivo de se perder o direito aos sacramentos da Eucaristia – e tudo isso constitui o pecado da fornicação!, pelo que é um casamento que agrada do demónio!

2

um casameMagia - segredos da magianto cometido com o pecado bruxaria: é um casamento celebrado entre uma bruxa e um bruxo  que praticam bruxaria conjuntamente, e que praticam por isso da perversão e devassidão do demónio, pois que missa negra é mesmo isso, ou seja: a união carnal de um bruxo e bruxa vivendo em pecado e apelando ao demónio, ao invés de ser a união espiritual de um casal vivendo conforme a Lei de Deus e apelando a Deus.

A missa negra é mesmo isso, ou seja: um bruxo e uma bruxa – ou bruxos e bruxas – unido-se carnalmente diante de um altar de santos onde existem hóstias consagradas vindas de Roma, um cálice feito de madeira de Belém onde Jesus nasceu – e que simboliza o cálice da ultima ceia de Cristo – e assim como uma relíquia de incensório verdadeiro de igreja, tudo diante o qual é executado o pecado da devassidão carnal, ao oposto daquilo que é uma missa branca, que é uma missa celebrada pelo espirito e não pela carne. Ao assim se fazer, está-se a dessagrar os sacramentos da sacralidade, e está-se a apelas ás maldições dos espíritos. Toda esta profanação – para resultar – deve ser acompanhada de secretas litanias e orações em Latim – que apenas os sabedores conhecem – para invocar ás maldiçoes dos espíritos da forma certa. Assim se fazendo, ( assim como fazendo as oferendas certas aos espiritos, que apenas os sabedores sabem!!), está-se a apelar ás mais infernais maldiçoes dos espíritos de defuntos, de assombrações, e até mesmo de Deus.

Olhai por isso:

Conforme a feira é esposa de Deus então a bruxa é meretriz do Diabo, e conforme a freira vive em santidade e castidade então a bruxa vive em perversidade e pecado, e conforme o padre vive a adorar á virtude de Deus e para adorar a Nossa Senhora, então o bruxo vive para adorar ao vicio pecaminoso do Demónio e para adorar á sua Bruxa pecadora e devassa, pois é assim que a missa negra é feita, que é invertendo todos os cânones da Igreja.

Na missa negra, é realizado o pecado da profanação da Eucaristia através do qual a bruxa bebe 3 gotas de sangue do dedo mindinho do bruxo, ao invés de beber o sangue de Cristo sacralizado na Eucaristia, e assim realizando Pacto com as trevas; Da mesma forma comete-se o pecado da fornicação e do adultério diante da sagrada imagem de Jesus Cristo, assim como  diante dos santos, e na presença das hóstias consagradas do Vaticano, assim se cometendo um grave pecado de abominação, e por esse meio contraindo forma de conjurar espíritos através de secretas orações de são Cipriano. Os espíritos são assim conjurados, e eles não resistem á conjuração feita através de tamanhos pecados idos contra a os sacramentos da Eucaristia. Assim dizem as lendas medievais.

Olhai pois, que sobre missa negra, assim se pode ler na obra de são Cipriano:

a missa negra (…) nela se faz tudo ao contrario daquilo que se faz na missa romana (…) lança-se um repto ao celestial poder, e a consagração é (…) profanada (…) haverá sempre no altar um corpo nú de mulher, – a bruxa – e os fins que se deseja alcançar são sempre os mesmos: o pecado e o sexo (….)

sete pessoas se dedicam afanosamente ao arranjo das coisas necessárias á missa (…)

a teve que pagar (…) cem mil libras. È uma grosa quantia, mas (…) não faz por menos, e afinal, que são cem mil libras para quem quer satisfazer um desejo? (…) [ missa negra] promete resolver os problemas todos, por mais difíceis que sejam (…) não é verdade que o amor e também a morte obedecem a essas artes ? (…)

está escura a noite (…) emerge o sacerdote (…) que (…) oficia sobre o corpo nu de uma mulher (…) começa então o ritual. Já se encontra sob o altar o corpo magnífico da grande dama. (…) a luz das velas como que saltita pelos recantos escuros, envolve os objetos, dão contornos ao mesmo tempo suaves e excitantes àquele corpo de deusa. Sente-se no ar o perfume estranho (…) de incenso oriental (…) reina silêncio quase total (…) o sacerdote traz o cálice de outro para colocar sobre o ventre da aristocrata. O objeto sagrado vem coberto com um finíssimo pano de linha, por cima do qual foi posto um pergaminho novo onde estão escritos os desejos. Começa o padre maldito a recitar, como vos monótona (…) mas firme, as palavra do rito. a cada trecho responde (…) sacristã. o sacerdote porem um joelho na terra e beija o púbis que esta ali á mostra. A marquesa não pode evitar um estremecimento ao sentir aquele contato impuro.

Obra de são Cipriano, capitulo Missa Negra. Pag 401-405

Assim se entende:

A missa negra é uma inversão da missa branca, e por isso:

se a missa branca procura invocar as bênçãos dos poderes celestiais, então a missa negra procura invocar á mais portentosa maldição dos espíritos, e é assim que a maior bruxaria se faz, e é assim que  – dizem as antigas lendas – é o casamento da bruxa.

3

Missas negras e magia negra2um casamento cometido como pecado da luxuria: é um casamento no qual a bruxa se entrega á luxuria e aos pecados – seja com outros machos, seja através de que devassidão ou que perversão for –  e o marido aceita tudo isso, assim se invertendo e desrespeitando toda a lei do casamento conforme Deus mandou fazer !!, pois que isso é uma abominação !!, pois que Deus mandou a mulher ser obediente e respeitar o homem, e mandou o homem ser senhor do seu lar e fazer a mulher respeitar-se, pois que a mulher que vai com outros machos ou comete perversões então comete o pecado do adultério, e o homem que aceita e consente com o adultério ou com a devassidão não está a seguir os mandamentos do matrimonio conforme Deus os decretou !! , e é isso que a bruxa e o bruxo fazem para agradar ao demonio, ou seja: a bruxa entrega-se á devassidão, e o bruxo aceita que a sua consorte e a sua bruxa seja uma pecadora, e ambos aceitam que a sua vida seja vivida em pecado conforme o demonio decreta! E conforme a bruxa se entrega ao pecado, pois o bruxo entrega-se ao vicio, pois todas essas coisas são tentação do demonio, e quem serve o demonio deve viver conforme a sua lei, tal conforme quem serve a Deus deve viver segundo a Sua Lei.

4

adao e evaum casamento cometido com o pecado da sodomia: ou seja: a intimidade do casamento com a bruxa é esse essencialmente praticada por sodomia da bruxa – pois que Deus mandou o homem ir e multiplicar-se, ( Genesis 9),  e por isso o contrario disso é feito pela bruxa – e por isso sexualmente – entre bruxo e bruxa – é praticada essencialmente por sodomia, coisa que aos olhos de Deus é uma abominação!, motivo pelo qual a cidade de Sodoma foi devastada por Deus!, conforme está escrito em Genesis 18

5

feitiçaria- feitiçosum casamento cometido com o pecado da possessão: ou seja: se a freira é uma mulher santa que casa com Deus, pois a bruxa é uma mulher devassa que casa com o demónio, querendo isto dizer: a bruxa promete ser eterna esposa do demónio, aceitando ser carnalmente possuída por todos aqueles que ela encontrar, e no qual o espirito demoníaco entrar e possuir por possessão demoníaca temporária.

Mais: a bruxa aceita que todas as 3 da tarde – que foi a hora em que Jesus faleceu – e todas as 3 da madrugada – que é a hora do demónio e dos espíritos – ser possuída por espíritos de luxuria, de vicio e de devassidão. Já o papel do bruxo é aceitar este casamento eterno da bruxa com o demónio, e ser obediente ás regras do demónio, e aceitar ser servo dele, e aceitar que o demónio pratique as luxurias que quiser com a sua bruxa, pois conforme o padre se resigna ás leis de Deus para viver em celibato, virtude e santidade, então também o bruxo – ao contrario – se resigna ás leis do demónio para viver casado com uma bruxa, e em vicio e pecado.

6

image004um casamento cometido com o pecado da perversão da santa Eucaristia: ou seja: o casamento da bruxa não é feito bebendo o sangue de cristo na eucaristia, mas sim bebendo 3 gotas de sangue de um bruxo, pois que se a Eucaristia de Deus manda beber o sangue de Deus, pois a Eucaristia inversa é beber 3 gotas de sangue de um bruxo no qual o demónio habita. Essas 3 gotas são extraídas com uma pica do dedo mindinho do bruxo, pois que é assim que são Cipriano ensinou que se firam pactos, pois assim está escrito na sua obra:

o diabo apareceu-lhe na figura de um corvo e disse-lhe:

– Que foi que combinamos? Não ficou assentado que assinarias a esta hora a doação da alma dos teus filhos futuros com o teu próprio sangue?

-perdoa grande senhor! – implorou siderol – perdoa , que de tudo me olvidei!

E acto contínuo, picou o dedo mindinho e assinou a escritura com sangue.

O diabo (…) disse-lhe:

– Aqui te deixo. Toma todo o outro que desejares – e dando um voo desapareceu

Obra de são Cipriano, Enguerimanços de são Cipriano ou prodígios do diabo, capitulo 9º,  Pag 262

Pois então:

É com uma pica no dedo mindinho que o sangue de um bruxo se extrai, pois que é desse jeito que o demónio assina os seus contratos com um bruxo, e porem: tem de ser uma pica no dedo mindinho de um bruxo, e não de uma pessoa vulgar que não foi escolhida pelo demonio, para que assim se faça conforme dissemos, ou seja:

o casamento da bruxa não é feito bebendo o sangue de cristo na Eucaristia de domingo ao meio-dia, mas sim bebendo 3 gotas de sangue de um bruxo á meia-noite, pois que se a Eucaristia de Deus manda beber o sangue de Deus, pois a Eucaristia inversa é beber 3 gotas de sangue de um bruxo, assim se pervertendo e corrompendo o sacramento de Santa Eucaristia

Então, e em resumo:

magia de sangueestá aí – conforme dizem as antigas lendas – o que é um casamento conforme o demónio manda !!,e que manda as bruxas fazerem !!, pois que é tudo contra a Lei que Deus ordenou!!

È assim o casamento de uma bruxa, que é vivendo em pecado, em vicio e e perversão conforme o demónio gosta, pois que é assim – dizem as lendas –que a bruxa e o bruxo recebem os dons de conjurar demónios para executar as suas bruxarias ou artes infernais.

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Sabbat – o sabbath das bruxas

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Sabbat – o sabbath das bruxas

O sabbath

Francisco_de_Goya_y_Lucientes_-_Witches'_Sabbath_(The_Great_He-Goat)

tudo sobre o sabbat das bruxas

O Sabbath é um dia semanal de descanso ou repouso e adoração a uma divindade.

Na religião Judaico – Crista, o Sabbath corresponde ao ultimo dos dias da criação, no qual  Deus repousou.

Por assim ter sido, emana das sagradas escrituras, (e consta mesmo como um dos 10 mandamentos ditados a Moisés), que nesse dia em que Deus repousou, também o Homem deve cessar toda e qualquer actividade, para apenas se dedicar á adoração de Deus.

Muitas outras religiões possuem este conceito Sabbathiano, e praticam-no de acordo com as suas crenças teológicas.

Na Bruxaria, ( uma religião de natureza espírita e necromântica, tal como o Vodu, a Kimbanda e outras religiões Africanas), o Sabbath é um momento de reunião e comunhão religiosa entre bruxas, e que se pratica em torno celebração de uma comunicação com os seres espirituais de onde provem o seu poder e existência.

A maior parte das crenças comuns ao Sabbath concordavam que o demónio se encontrava presente aquando da realização de um Sabbath, geralmente incorporado na forma de um bode negro.

Também era comum acreditar-se que vários demónios presidiam e participavam na celebração desta cerimónia infernal de bruxaria.

Igualmente defendia-se que durante os Sabbath, as bruxas ofereciam os seus corpos á possessão de demónios que assim incorporavam nelas para festejarem os seus mais luxuriosos e depravados vícios em carne humana, como tanto lhe é agradável.

Acreditava-se igualmente que o Sabbath começava ás 00h00 e prolongava-se pela madrugada fora.

Sabbat - o sabbath das bruxas4

O Sabbath, é consumado em 5 grandes momentos,  ( tantos quantos os pontos da estrela de Baphomet), que se materializam em 5 rituais, que são:

I

A Procissão de Caim:

O ritual tem início com uma procissão. Nessa procissão todos os bruxos se unem em peregrinação realizada a caminho do templo onde será celebrado o Sabbath. Este momento representa o caminho que cada bruxo realiza ao longo da sua vida de servo do demónio, caminho esse que leva ao destino da sabedoria do oculto e do eterno poder da Magia Negra.

Uma das características identificativas das bruxas, ( de acordo com os manuais inquisitórios), é a «marca da bruxa». Essa marca corporal confirma que a bruxa é na verdade uma bruxa. A marca não pode ser um sinal de nascença, mas sim algo adquirido no momento em que o Diabo assume poder sobre essa pessoa, ou escolheu essa pessoa para ser seu servo e sacerdote. A «marca» é deixada pelo demónio no corpo da bruxa como forma de assinalar a obediência dessa pessoa para com o Diabo. A «Marca» é criada de diversas formas: ou pelas garras do Diabo ao passar pela carne do seu servo, ou pela língua do Diabo que tocando o individuo, lhe deixa a marca demoníaca. A «marca» pode-se manifestar em diversas formas: Uma verruga, uma cicatriz, um sinal, e especialmente um pedaço de pele totalmente insensível.

As teses ocultistas mais actuais, tendem a identificar esta «marca do Diabo» não como um sinal físico presente no corpo da bruxa, mas antes como um «sinal» marcado na alma da bruxa, ou seja: o seu «nome espiritual», o nome com que bruxa viverá depois do pacto com o Diabo, e com o qual fará as suas bruxarias. O «nome espiritual» é o nome que o demónio concede a uma bruxa quando ela outorga o seu pacto infernal, e é a «marca» que identificará para sempre essa pessoa diante do Diabo, da mesma forma que o «nome de baptismo» Cristão identifica uma pessoa diante de Deus.

Seja como for, a «marca da bruxa», é também chamada a «marca de Caim».

Tal como Caim foi rejeitado por Deus e se tornou imortal por via do caminho das trevas, (Génesis 4, 10-15), também o bruxo é marcado pelo exemplo de Caim. Assim se acredita que todo aquele que entrou em pacto com e demónio, possui esse «selo» na carne, a «marca de Caim» ( Génesis 4,15).

Pois como o destino da vida de Caim, também é o destino da vida do bruxo, e por isso a «procissão de Caim» é representativa desse percurso de vida.

A procissão representa tanto a vida do bruxo, ( o seu caminho de vida dedicado á bruxaria e á submissão aos espíritos), como a sua morte, uma vez que depois de mortos os espíritos dos bruxos não abandonam este mundo terreno e aqui permanecem vagueando eternamente, aliciando novos bruxos, alimentando-se da carnalidade, semeando a feitiçaria, apadrinhando outros seguidores do oculto. Pois a procissão também representa esse caminho no mundo terreno, que se perpetua na vida eterna.

A procissão é feita em nome de Caim, aquele que sendo filho de Eva e Lúcifer foi desprezado e assim induzido ao pecado. Por ser um filho de Lúcifer e de uma humana, Caim foi humilhado, renegado  e condenado á desolação. Sobre Caim caiu a maldição da vida eterna, uma vida eterna a vaguear pelos caminhos deste mundo. Assim como Caim é eterno, também o bruxo alcança a eternidade espiritual neste mundo pela sua aliança infernal. Caim é o padroeiro deste ritual.

sabbath-10

II

A ceia dos 21:

Precede a procissão, a consumação de uma ceia demoníaca, ou seja: um grandioso banquete celebrado com os mais tortuosos excessos. No banquete, pão azeite e sal estão totalmente proibidos, pois são substancias detestadas pelo diabo, e todo e pecado da gula é celebrado ao excesso mais pervertido.

Neste ritual simboliza-se a eterna união e a infernal aliança, estabelecida desde o início dos tempos, entre os demónios e as bruxas.

Da mesma forma como Jesus se uniu em aliança aos seus 12 discípulos na última ceia, também bruxas e demónios se unem pela carne e pelo sangue nesta ceia. Este banquete é realizado numa mesa cerimonial, na qual se encontram 21 sacerdotes e sacerdotisas.

Ao centro da mesa, a ceia é presidida por um demónio encarnado.

O demónio é possuidor do cálice de Lúcifer, por onde cada um dos 21 sacerdotes e sacerdotisas beberão a essência da vida eterna através da bruxaria

.Com esse cálice e essa essência liquida, é celebrado o dia em que cada um dos 21 assumiu o seu pacto com o demónio e assim passou a ser embaixador dos espíritos neste mundo, através da aliança Luciferiana.

O filho do Diabo, é o padroeiro deste ritual.

355

III

A Missa Negra

Ao banquete  segue-se  uma missa negra.

A mesma celebrada é em missais Luciferianos orados em  Latim, acompanhada de liturgias infernais realizadas sob os corpos nus de acólitos femininos ou jovens indicadas nas artes satânicas.

È neste momento que é realizada a admissão e iniciação, na sociedade infernal,  denovas bruxas recém recrutadas e já instruídas nas artes da bruxaria. Na missa negra são conjurados os espíritos demoníacos, e a hóstia de Satã é servida numa  forma de grande perversão.

Na missa negra lêem-se as escrituras Luciferianas, Satânicas e Infernais, assim como os oráculos do príncipe deste mundo revelados pela boca dos seus profetas infernais. Ancestrais fórmulas de invocação demoníaca são recitadas, velhos oráculos são relidos, místicas liturgias são celebradas, profanas orações são proferidas, tudo para agrado dos espíritos.

A missa negra representa o momento em que Lúcifer desejou Eva, e por isso a contactou. Em troca do prazer, Lúcifer ofereceu a Eva o fruto da árvore do conhecimento. A Missa Negra representa o momento em que Lúcifer e Eva se contactaram, em que Lúcifer possuiu Eva e em que o Homem recebeu em troca a sabedoria sobre a ciência e a magia. A Missa Negra representa por isso o contacto com os espíritos, e através dela os espíritos são chamados a contactar com as bruxas.

Lúcifer é o padroeiro deste ritual.

Sabbat - o sabbath das bruxas6

IV

O Festim da possessão

Finalmente o Sabbath termina em êxtase carnal, numa celebração ritualista do pecado manifestada em todos os envolvidos na Missa.

Nesse festim de pecados, os demónios conjurados ao longo de todo o Sabbath incorporam nos fiéis demoníacos, e tanto na forma de corpo humano masculino, como de corpo humano feminino, eles praticam a carnalidade mais pecaminosa, celebrando assim a corrupção e perversão que os demónios tanto amam.

Este é o momento da possessão, no qual os demónios entram no corpo daqueles que voluntariamente se lhes oferecem. Este é um momento altamente perigoso, pois uma possessão que não seja adequadamente produzida, conduzida e depois desencarnada de uma pessoa, tem terríveis e totalmente irreversíveis efeitos, sendo que a pessoa jamais conseguirá abandonar o estado de possessãodemoníaca,  podendo acabar em condições psicológicas miseráveis ou mesmo morta. Por isso, apenas os filhos das trevas podem participar neste tipo de festim, uma vez que pessoas normais não possuem força espiritual para conseguir aguentar uma possessão demoníaca e controlar o processo. No entanto, pela boa celebração deste perigoso ritual, os demónios concedem os seus favores aos fiéis de Satã, ou seja: as bruxas.

O festim da possessão representa o momento em que Satã e os seus 199 anjos abandonaram os céus e amaram as filhas dos homens, (Génesis 6) no acto de bruxaria e possessão primordial. A padroeiro deste ritual é Astaroth, demónio do desejo e da luxúria que conduziram tanto Lúcifer e o seu exercito seguidor , como mais tarde Satã e os seus 199 anjos,  ao exílio e condenação. Astaroth é um dos demónios da trindade infernal constituída por si mesmo, Lúcifer e Satã.

Sabbat - o sabbath das bruxas

V

O convénio dos 200 anjos

Por ultimo, após a realização de todos os citados processos, ( a Procissão de Caim, A Ceia dos 21, a Missa Negra e o Festim da Possessão ), os bruxos reúnem-se em convénio para trocar entre si e com os seus novos membro iniciados, conhecimentos, ensinamentos, Grimórios e saber oculto.

Assim se cumpre a perpetuação das artes ocultas, sendo o conhecimento partilhado, renovado e eternizado tanto pela tradição escrita como pela tradição oral.

O convénio representa o momento da queda dos 200 anjos que se unindo ás mulheres dos homens, em troca ofereceram á humanidade o conhecimento, ou seja: tanto as ciências, como a bruxaria.

O padroeiro deste ritual é Satã, o demónio que por desejo da mulher desceu á terra e se condenou á perdição.

quer um poderoso trabalho de magia negra?

quer um poderoso trabalho de bruxaria?

Escreva-nos!

Altar de São Cipriano

Recomende, partilhe e vote nesta matéria