Tag Archives: videntes

a Comunidade do Altar são Cipriano

ALTARSCIPIANO
Recomende, partilhe e vote nesta matéria
Altar de são Cipriano e bruxa Èvora
altar são Cipriano

Altar são Cipriano

trabalhos de magiaamarraçõesMagia negraBruxariabruxarias de magia negra para todos os fins

pactos

amarraçõesamarraçãoamarrações amorosas , amarrações de magia negramagia negramissas negrasbruxosbruxos sériosbruxobruxos em Portugalbruxariabruxariasfeitiçostrabalhos de bruxariatrabalhos de magiatrabalhos de magia negra

altar de são Cipriano e bruxa Èvora: magia negra, trabalhos de magia negra, trabalhos de magia, trabalhos de amarração, bruxaria, bruxarias, bruxarias de magia negra, bruxarias de amarração, bruxedos, bruxas, bruxa, bruxos, bruxo, feitiços, bruxos em Portugal, bruxos sérios, bruxas em Portugal, bruxaria em Portugal, amarração, amarrações, amarrações amorosas, missas negras, bruxaria luciferiana, bruxaria satânica, bruxas e demónios,

Comunidade do Altar de são Cipriano

O Altar de são Cipriano é uma Associação religiosa e uma comunidade religiosa online, fundada conforme  estatutos, mandamentos e princípios religiosos de «Manifesto Doutrinário» legalmente registado – conforme constante de registo em Oficio nº 5244-MC ; averb. Reg. Nº 5847

O Altar de são Cipriano é uma Associação religiosa e uma comunidade religiosa online, fundada conforme estatutos, mandamentos e princípios religiosos de «Manifesto Doutrinário» legalmente registado – conforme constante de registo em Oficio nº 5244-MC ; averb. Reg. Nº 5847

 

Somos uma comunidade religiosa online, somos uma CORRENTE ESPIRITUAL que juntos e unidos ampliamos a nossa força, e a força dos pedidos que são clamados aqui no altar.

Apenas uma voz sozinha e isolada pedindo um desejo ao espírito, ela pode não ser escutada no meio de milhões de outras vozes que estão clamando por milhões de outros desejos diferentes.

Porem:

milhares de vozes unidas clamando o mesmo e ao mesmo tempo, então esse pedido chega ao espírito com força e clareza.

Por isso:

Quantos mais somos em união, maior e mais forte vai ficando a nossa voz junto do espírito, e maiores vão sendo as conquistas de quem procura vitorias em são Cipriano através deste altar.

Inscreva-se hoje mesmo.

Visite a nossa comunidade de são Cipriano, em:

Comunidade Altar sao Cipriano - Entre aqui

Comunidade Altar sao Cipriano – Entre aqui

Inscreva-se.

 

Divulgue a nossa comunidade por todo o mundo, e divulgue a são Cipriano.

Há centenas e centenas de pessoas que já tiveram retorno nos seus desejos.

Seja mais uma, ámen?.

 

Visite também o nosso blog em: www.magianegra.com.pt

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Bibliomancia, vidência através dos livros sagrados,

Magia - a magia na bíblia
Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Bibliomancia, vidência através dos livros sagrados,

bibliomancia, vidência através dos livros sagrados, salmos, vidente, videntes, livro de são Cipriano, vidência de são Cipriano,

profetas

Bibliomancia é uma forma de vidência que consiste no uso de livros para contatar espíritos e obter presságios de entidades do outro mundo.

O método de empregar livros – especialmente livros sagrados – para obter revelações dos espíritos que prestem uma orientação espiritual quanto a questões que afligem o ser humano, é uma pratica mística milenar e foi difundida em muitas religiões do mundo ao longo dos seculos:

Ao longo dos milénios, os Vedas foram usados pelos Hindus, Homero foi usado pelo Gregos da Antiguidade, Ovídio e Virgílio foram usados pelos antigos Romanos, e a Bíblia – Antigo Testamento – pelos Hebraicos, assim como o Novo Testamento pelos padres Cristãos na Idade Media. Também á seculos que o livro de são Cipriano é usado por bruxos na pratica da vidência através da Bibliomancia.

Em termos gerais, a  Bibliomancia consiste no recurso à leitura de passagens aletórias de um livro, em busca de respostas ás questões propostas.

papiro1

As obras mais utilizadas para esse fim são a Bíblia, o I Ching – livro santo e de mistérios espirituais na China – e os dicionários, que na antiguidade Suméria e Babilónica era tidos como reservatórios santos e sagradas compilações de sabedoria provinda dos deuses. Na suméria, na Babilonia e no Antigo Egipto os dicionários eram considerados compêndios e recetáculos de sabedoria provinda de deuses, demónios e espirito dos mortos.

Presume-se nesta arte mística que os espíritos guiarão o vidente a encontrar as respostas certas no texto, respostas essas que se fazem revelar através da influencia das entidades que estiverem a ser consultadas.

Magia - a magia na bíblia4

No fundo, professa-se que as mãos e os olhos do médium são guiados ao texto que o espirito deseja indicar, sendo que desse texto emanam as vibrações e canaliza-se o augúrio que a entidade está a querer transmitir ao vidente, da mesma forma como sucede com as cartas de Tarot, com as runas Célticas, os Búzios africanos, os ossos Vodu, etc.

Um dos textos mais usados nesta tradição mística são os Salmos da Bíblia, que se acredita não apenas revelarem mensagens do espirito, como também possuem propriedades magicas para os mais diversos fins. Nos círculos do oculto, também á seculos que o livro de são Cipriano é usado por bruxos na pratica da vidência através da Bibliomancia.

Vidente?

Videntes?

Bruxo?

Bruxos?

Escreva-nos!

bibliomancia, vidência através dos livros sagrados, salmos, vidente, videntes, livro de são Cipriano, vidência de são Cipriano,

 

Veja tudo sobre Vidência, em: Vidência, todos os segredos

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Vidência, mediunidade, espiritismo

dados-videncia
Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Vidência, mediunidade, espiritismo

vidência, mediunidade, espiritismo, vidente, videntes, médiuns, médium, espirita,

Vidência é a capacidade de entrar em contacto com os espíritos, com o mundo dos espíritos, com as almas já desencarnadas, com o mundo dos mortos, ou com as aparições e assombrações que habitam no mundo das almas. Vidente é aquele que possuindo essa capacidade, serve de mensageiro ou intermediário entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos, do qual recebe mensagens, augúrios, visões e sinais.

Sobre a vidência

Existem 6 tipos de capacidade paranormal de mediunidade ou clarividência, ou aquilo a que se chama de vidência, e são essas:

Vidência onírica – manifesta-se através de sonhos reveladores que mais tarde se confirmam terem acontecido ou irem acontecer tal conforme o vidente sonhou. A esses sonhos chamam-se «visões nocturnas».

Vidência física – é praticada através da qual o vidente que consegue entrar em contato com o mundo dos espíritos através do toque o manuseamento de um objecto místico, tal conforme as cartas de Tarot, búzios africanos, ossos vodu, tabua Ouijá, etc.

Vidência sensitiva – manifesta-se através de sensações e pressentimentos que depois se confirmam terem acontecido ou irem acontecer tal conforme o vidente pressentiu.

Vidência psíquica – ocorre quando o vidente recebe na sua mente mensagens dos espíritos, seja através de palavras, ou de imagens, ou de pensamentos, ou de frases, sendo que essas mensagens depois confirmam ter nexo com a realidade e serem verdadeiras, seja por terem acontecido ou irem acontecer tal conforme a mensagem que foi recebida pelo vidente.

Vidência auditiva e olfactiva – ocorre quando o vidente sente aromas, cheiros, fragrâncias, ou então escuta sons, murmúrios, melodias, sendo que esses odores ou sons correspondem a mensagens que se confirmam serem verdadeiras. Podem manifestar-se sons de vozes humanas, ou sons de animais, ou uivos de assombrações, ou todo o tipo de manifestações audíveis sem explicação numa casa ou num local,  ( tais como batidas inexplicáveis, coisas a invisíveis a arrastarem-se, etc), assim como em cheiros bons como o «odor da santidade» quando na presença de entidades de luz, ou odores de enxofre, cheiros nauseabundos e putrefactos quando na presença de demonios ou espiritos ruins.

Vidência visual – ocorre quando o vidente tem visões claras de locais, objectos, pessoas, coisas ou acontecimentos, e se comprova que essas mensagens são verídicas, por terem acontecido ou irem acontecer tal conforme a mensagem que foi recebida pelo vidente.

O que é um espirita ou um vidente?

Necromância4

um espirita, ( ou um médium, ou um vidente,), serve de mensageiro através do qual os espíritos lhe falam, seja por sonhos, seja por visões, seja por pensamentos ou palavras que os espíritos lhe murmuram, seja por sensações que os espíritos lhe despertam, seja por sinais ou augúrios que os espíritos lhe revelam.

Dessa forma, o espirita – ou o médium – serve como um intermediário entre o mundo dos espíritos, (  dos espíritos já desencarnados que vivem no «outro lado», ou no mundo dos mortos), e este mundo, ou o mundo de todos nos que estamos aqui vivendo enquanto espíritos encarnados em corpos de carne e osso e sangue.

Um espirita ou um médium tem esse dom, que é a capacidade de escutar aos ecos do mundo dos mortos, e a capacidade de ver as mensagens, as visões, os augúrios e os sinais que os espíritos lhe enviam, por forma a passar essas mensagens aos vivos que ainda estão habitando neste mundo.

Habitar nessa fronteira – ou nessa franja de realidade desfocada e periclitante –  entre este mundo dos vivos e o mundo dos espíritos, não é fácil!, e pode atrair todo o tipo de moléstia e de sofrimento a quem vive ligado a ambos os mundos!, pelo que não é missão fácil e é um fardo de responsabilidade que se carrega nos ombros por toda a vida

como trabalha o espirita ou o vidente ?

Pitonisa-en-Delfos

os espíritos quando falam, eles falam através de visões, ou de sons, ou de símbolos, ou de augúrios, ou de sinais,  ou de palavras que são enviadas a quem está sintonizando-se com os espíritos, e contactando aos espíritos!

Então:

os espíritos não falam por isso nos termos que nós humanos queremos nem mandamos, mas os espíritos falam sim conforme eles querem, como eles querem, e sempre na linguagem dos espíritos, ou seja: através de mensagens, de visões, de sinais, de presságios, de mistérios e de augúrios que eles entendem que devem passar do «outro lado», ( do mundo dos espíritos, das almas, e dos mortos desencarnados), para este mundo, que é o nosso mundo dos vivos e encarnados em carne e osso.

Assim sendo:

certas palavras quando são murmuradas pelos espíritos não são – por vezes – entendíveis com toda a clareza!, pois os espíritos e as aparições falam como se estivessem murmurando através de um véu muito espesso, e como se estivessem muito distantes, pois eles estão «do outro lado», (no mundo dos espíritos), e por isso os seus ecos nem sempre são fáceis de compreender com clareza, pois quando chegam a este mundo já vem algo distorcidos ou enfraquecidos, como imagens turvas e desfocadas, ou sons que atravessaram grande distancia e por isso estão abafados, ou tem muito ruido no meio.

Fantasmas – o que são fantasmas3

Os espíritos falam por vezes de forma misteriosas, e eles movem-se por caminhos insondáveis, e eles anunciam augúrios difusos, turvos, e nebulentos!, e eles manifestam-se através de sinais enigmáticos!, ou de pressentimentos!, ou de sensações!, ou de visões!, ou de aparições!, pois os espíritos – já estando desencarnados e já não tendo um corpo – então não falam com a boca e com palavras conforme nós falamos,(nós que estando neste mundo temos um corpo e uma boca para falar), mas sim os espíritos, (desencarnados que são!, e estando no lado oculto do mundo dos mortos e dos espíritos!), falam por sinais, por mensagens e por augúrios que por vezes não são nítidos!, e são sempre  algo turvos ou desfocados para quem os recebe!

Então:

por isso mesmo o espirita que está recebendo essas mensagens, transmite-as conforme as está conseguindo receber, e procura sempre confirmar – junto daquele que se está consultando – sobre o significado dos símbolos, dos sons ou das imagens que está vendo e recebendo do mundo dos espíritos.

Por isso:

O vidente não adivinha nada, nem lê pensamentos, nem sabe tudo.

O vidente é apenas um mensageiro, ou seja:

ele leva aos espíritos as preocupações do consultante, e depois ele traz ao consultante as mensagens que os espíritos lhe segredaram.

Muitas das vezes o vidente – na sua função de mero mensageiro entregando mensagens alheias a si mesmo – nem sequer compreende inteiramente o conteúdo da mensagem que está a transmitir ao consultante, pois que pode conter símbolos, sinais, enigmas, visões ou augúrios que dizem respeito á vida intima ou privada do consultante – ou de alguém ligado ao consultante – e que por isso o vidente desconhece.

Por isso mesmo é sempre necessário estabelecer-se um dialogo entre o vidente e o consultante, de forma a decifrar as mensagens e os augúrios que os espíritos revelaram, e nisso apenas o consultante pode ajudar, pois apenas o consultante sabe sobre os assuntos que os espíritos lhe estão a falar.

O vidente é por isso um mensageiro, tal conforme um carteiro que entrega uma carta, ou seja: o vidente não é o autor da carta, nem sequer sabe aquilo que vai na carta, e ele apenas entrega a carta ao destinatário. Depois cabe ao destinatário ler a carta, e receber aquilo que as almas lhe enviaram e disseram.

Sobre o contato com os espíritos e as mensagens dos espíritos 

Primeira lei sobre as mensagens dos espíritos:

Os espíritos não são papagaios nem computadores. Significa isto: os espíritos não falam aquilo que você quer ouvir – e por vezes nem falam quando você quer – mas sim eles enviam mensagens, sinais, avisos e mensagens que servem para nos dar orientação.

Por outro lado: os espíritos não enviam relatórios de computador ao premir de um botão, mas sim eles – que estando no mundo sobrenatural dos desencarnados e defuntos – conseguem ver aquilo que nós não conseguimos, e por isso enviam-nos mensagens para nos guiar face áquilo que estamos a viver, guiando-nos no caminho certo quanto ao que poderemos viver se pisarmos os caminhos certos com os passos certos. Por isso: anos não nos cabe escrutinar nem esmiuçar as mensagens dos espíritos, mas sim cabe-nos é escutar, respeitar e interpretar as mensagens do espíritos e aparições.

Segunda lei sobre as mensagens dos espíritos:

Os espíritos não advinham nada. Se você está á procura de contactar os espíritos para ganhar na loteria, então desengane-se. Os espíritos do mundo dos desencarnados não adivinham nada, mas sim os espíritos dos mortos enviam mensagens, dão sinais, augúrios e avisos que servem para nos guiar aqui no mundo dos vivos.

Se você quer saber sobre jogos, então vá a uma casa de jogos, porque os espíritos não trabalham em casa de loteria, mas sim habitam no mundo dos mortos. Por isso: as mensagens do Alem-tumulo não servem para adivinhar, mas sim para guiar e orientar. Ou seja: servem para orientar espiritualmente a quem os procura.

Da mesma forma: não vá fazer perguntas idiotas aos espíritos. Por isso há um lema que os videntes bem conhecem, e que é: «aos espíritos o que é dos espírito, e ao homem o que é do homem», ou seja: se a senhora quer saber se está gravida, então a senhora não precisa dos espíritos, precisa é de uma farmácia e de um teste de gravidez. Logo: não vá perguntar aos espíritos coisas que não precisa deles para saber, porque são coisas mundanas, e isso não é necessário estar a acordar a alma de um morto para saber, porque isso até lhe pode é causar coisas ruins na vida. Da mesma forma: não vá perguntar aos espíritos como está a sua vida, porque para saber como está a sua vida voce apenas precisa dos seus dois olhos, porque isso você já sabe, porque você já está vivendo a sua vida, não é verdade ? Logo: não vá testar os espiritos, nem vá brincar com espiritos, e faça perguntas concretas e objectivas e que sejam verdadeiramente importantes para a sua vida, pois aí sim, os espíritos dar-se-ão ao trabalho de responder, e de dar orientações. Porem: estar a incomodar os espíritos com idiotices, isso é estar a pedir para eles lhe responderem com infestações e pragas que podem causar grande dissabores em sí mesmo, ou nas pessoas que você ama.

Terceira lei sobre as mensagens dos espíritos:

As mensagens dos espíritos são para respeitar, e não para questionar.

O espirito fala aquilo que quer, da forma que quer. Cabe-nos ter os ouvidos e o entendimento para os compreender, e cabe-nos aceitar as suas mensagens.

Não vale a pena estar a insistir com um espirito ate á exaustão, porque o espirito só lhe dirá aquilo que lhe pode dizer, e o espirito apenas lhe revelará aquilo que quer revelar.

Por isso: não vale a pena querer esmiuçar nem questionar os augúrios dos espíritos. Ao contrario, cabe a quem escutou ao espirito aceitar a mensagem dos espíritos, interpretar os sinais e augúrios dos espíritos, e guiar-se pela revelação que o espirito fez.

Regras a respeitar quando se consulta os espíritos através de um vidente

Primeira regra sobre a consulta aos espíritos:

A primeira regra para se consultar aos espíritos é aquela que são Cipriano ensinou, pois olhai que assim se pode ler na obra de são Cipriano:

Repetimos de uma recomendação: não useis (…) para coisa fúteis, nem para brincadeiras, nem para lotarias, nem para nada que não seja honesto. Não brinqueis com essas coisas  (…) não penseis sequer nisso (…) é faca de dois gumes que poderá conduzir (…) a situações difíceis

Obra de são Cipriano, Pag 385

Pois por isso, assim avisa o ensinamento do santo:

O contacto com os espíritos é coisa seria que tanto pode beneficiar quem a ele recorre com seriedade e verdade, como pode bem prejudicar e desgraçar quem a ele recorre com falsidades ou má-intenção.

Pois por isso:

Quando a espirito se coloca questão falsa, então com falsidade ele responderá, e desolação do espirito retirareis, pois que espirito não é coisa para se brincar nem para ser encarado de ânimo leve.

Da mesma forma:

Jamais consulteis a um espirito por mera curiosidade, nem por leviandade, e ainda menos para testar ao espirito, pois que espirito que é consultado apenas para ser duvidado, para ser motivo de chacota, ou – simplesmente – para ser testado… esse acaba sempre infernizando-vos e fazendo da vossa vida um purgatório.

Fantasmas – o que são fantasmas2

Em resumo, o ensinamento é:

O que se dá ao espirito, é o que do espirito se recebe.

Ou seja:

Se colocardes verdade nas vossas perguntas, então do espirito colhereis verdade na resposta.

E porem:

Se mentiras, leviandades, falsos propósitos, brincadeiras ou falsidades colocardes nas vossas perguntas, então do espirito recebereis deceção, desnorte, desorientação, mentiras, desapontamento e desolação na resposta, pois que os espíritos de mortos e aparições não são coisa para se brincar.

Pois por isso, e conforme dissemos:

O que derdes ao espirito, do espirito recebereis.

Quer isso dizer:

Dai ao espirito verdade e recebereis verdade; dai-lhe mentira e recebereis mentira.

Segunda regra sobre a consulta dos espíritos

Assim se pode ler na obra de são Cipriano:

Se uma pessoa vos consultar (…) e vós não virdes nada, dizei francamente que não vistes nada: não inventeis nada para dizer. O consultante respeitar-vos-á muito mais se não conseguirdes ver nada, do que se disserdes alguma coisa inventada

Obra de são Cipriano, Pag 384

Pois assim se sabe:

A vidência não é como uma lâmpada que se liga e desliga conforme o clique de um interruptor. Por vezes os espíritos querem-se manifestar, e outra vezes eles não querem, e optam por permanecer em silencio, repousando lá nas distantes névoas das profundezas abismais do mundo dos mortos. O vidente tem de respeitar a vontade dos espíritos, e jamais forçar um contato de forma contrariada, pois que os espíritos tendem a reagir mal quando são forçados a manifestar-se contra a sua vontade.

Terceira regra de consulta dos espíritos

Os videntes estão proibidos de revelar certo tipo de mensagens, pois que assim o ensinou são Cipriano quando assim escreveu:

se uma pessoa vos consultar (…) não digais nada que possa vir a destruir um lar, ou causar sofrimento

Obra de são Cipriano, Pag 384

se uma pessoa vos consultar (…) jamais informeis o consultante sobre o dia da morte dele (…) também não aviseis a uma pessoa que ela vai ficar doente ou quem vai falecer

Obra de são Cipriano, Pag 384

Pois assim se sabe:

Certas coisas não deve o vidente revelar, pois podem ser demasiadamente perturbadoras para o consultante, e nesses casos – apesar do vidente receber a mensagem dos espíritos – deve sobre esse augúrio manter silencio e segredo.

Toda a verdade sobre a vidência e videntes

Eis assim toda a verdade sobre a vidência e videntes, para que se entenda este fenómeno, para que se desmistifiquem ideias erradas, para que se clarifiquem equívocos, e para que se recorra da vidência com a plena consciência das suas leis, assim fazendo-se bom uso da mediunidade, da vidência e dos videntes.

Amarrações?

Vidente?

Vidência?

Videntes ?

Escreva-nos!

vidência, mediunidade, espiritismo, vidente, videntes, médiuns, médium, espirita,

Veja tudo sobre a vidência através dos livros sagrados, em: Bibliomancia

 

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Espíritos – historias verídicas sobre espíritos e assombrações que foram retratadas em filme

tabua-ouija4
Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Espíritos – historias verídicas sobre espíritos e assombrações que foram retratadas em filme

Há centenas e centenas de casos documentados sobre espíritos e assombrações, e muitos deles acabaram sendo retratados e romanceados em livros e filmes.
Pois então:
deixamos aqui algumas dessa historias, pois que são historias baseadas em factos verídicos e documentados.
Por isso.
Longe de serem apenas produções cinematográficas de Hollywood, elas relatam, (claro que de forma romanceada), os verdadeiros e duros factos e eventos verídicos que sucederam a pessoa e famílias inteiras, e que são prova da existência de espíritos e assombrações.
Filmes baseados em factos verídicos!, e recomendados para você entender o mundo dos espíritos:

The Rite
The Rite ou O Ritual – baseado numa historia verifica e documentada no Vaticano, onde Anthony Hopkins interpreta o papel do padre Gary Thomas, que viveu as experiencias espirituais retratadas no filme, e sendo que o padre serviu mesmo de consultor á feitura do filme, de forma a que tudo fosse feito no filme da forma mais real e verídica possível. Filme baseado em factos e eventos verídicos

filme veridico emely rose

O exorcismo de Emely Rose – baseado numa historia verídica que ocorreu na Alemanha, embora no filme a historia seja retratada nos EUA.

 

filme baseado em factos e eventos verídicos

 

 

filme veridico the conjuring

The conjuring – baseado numa historia verifica que ocorreu com uma família em Rhode Island, ( USA), cujos os descendestes da família que viveu esta experiência sobrenatural ainda estão vivos para comprovar os eventos ocorridos, e o casal , ( Ed e Lorraine Warrenqu), que intervieram neste problema espiritual eram os únicos exorcistas não sacerdotais que foram até hoje reconhecidos pelo vaticano.

filme baseado em factos e eventos verídicos

filme veridico the possession

The possession – inspirado em factos verídicos que remontam á 2ª guerra mundial, e que assombraram diversas pessoas, levando á feitura deste filme. A caixa Dybbuk que retratada no filme chegou a estar á venda no E-Bay, sendo que varias pessoas relataram assustadores fenómenos espirituais ocorrendo consigo!, e tudo isso levou á feitura do filme que é baseado em relatos verídicos.

 

.filme baseado em factos e eventos verídicos

.

.

filme veridico the haunting in connecticut

The Haunting In Connecticut – historia verídica de uma família que foi viver numa casa que antes era uma funerária, e que acabaram tendo aterradoras experiências com assombrações. Os fenómenos sobrenaturais foram investigados e documentados por investigadores, mais tarde dando origem ao filme.

filme baseado em factos e eventos verídicos

.

.

mansao-winchester

A maldição da mansão de Winchester – um filme baseado em factos verídicos sobre uma mansão que existe na Califórnia – nos Estados Unidos da América – e que comprova com base em testemunhos documentados e reais, a existência de espíritos, assombrações e aparições, assim como os fenómenos de comunicação entre o mundo dos vivos e o Além, ou seja: o mundo dos mortos.

.

.

deliver-us-from-evil-2Deliver us from Evil – baseado nas experiências espirituais verídicas de um sargento da policia de Nova York, que atualmente se abandonou a policia e se dedicou a ajudar em casos espirituais de possessões demoníacas, assim como nas experiências do bispo Robert McKenna e do padre Malachi Martin, que no filme é retratado na personagem do padre jesuíta Mendonza.

filme baseado em factos e eventos verídicos

filme veridico the exorcist

The Exorcist – todo o filme (apesar dos seus efeitos especiais), foi baseado numa historia verídica de um rapaz que sofreu uma possessão demoníaca em 1949, e para o qual , ( perante a gravidade do caso), a igreja católica aceitou celebrar um exorcismo.

 

filme baseado em factos e eventos verídicos

 

filme veridico The Amityville Horror

The Amityville Horror – baseado numa estória verídica de possessão demoníaca documentada, e a mansão onde tudo isso ocorreu ainda hoje existe no condado de Suffolk, Nova Iorque, EUA

 

filme baseado em factos e eventos verídicos

 

 

filme veridico the serpent and the rainbow

The Serpent And The Rainbow – embora de forma bem romanceada por Hollywood, este filme conta a historia verídica de Wade Davis, um cientista Canadiano que viajou para o Haiti, e vivenciou os fenómenos do Vodu Haitiano.

filme baseado em factos e eventos verídicos

 

 

pesadelo-elm-street

Pesadelo em Elm Street – ao contrario do que se pensa, o filme não é fruto da imaginação de Hollywood, mas sim inspirado em eventos reais que até permanecem sem explicação. Na verdade o filem inspira-se numa serie de cronicas publicadas pelo jornal LA Times , nas quais se descrevia o caso de um grupo de jovens refugiados asiáticos que morreram misteriosamente – um a um – durante o sono, chegando ao ponto em que os restantes membros ainda sobreviventes já se recusavam a dormir. Um deles tendo sido entrevistado dizia que eles estavam a ser perseguidos por pesadelos, e que não eram pesadelos normais. Ainda hoje os motivos das mortes – mesmo depois de autopsias e estudos médicos – permanece um mistério.

 

stigmata

Stigmata é um filme com raízes numa história que teve origem no Brasil, e retrata eventos que já ocorreram em pessoas reais, pois que falam das chagas de Cristo, ou os Estigmas. Os estigmas são cada um dos cinco sangrentos sinais que se manifestam sobrenaturalmente no corpo de uma pessoa atormentada por espíritos, e essas chagas aparecem nos mesmos 5 locais físicos onde Jesus Cristo sofreu os seus padecimentos ao ser crucifixado, ou seja: 1- chagas nas mãos, ( ou pulsos – onde jesus foi pregado); 2-  chagas nos pés (ou tornozelos – onde Jesus foi pregado ); 3-  chaga junto das costelas (onde trespassarem Jesus com uma lança);  4 – chagas nas costas (onde Jesus foi chicoteado), 5- chagas na testa (onde Jesus recebeu a coroa de espinhos) . Nunca ninguém sobreviveu a receber todas as chagas!, e porem houve casos de santos que passaram toda a vida sendo atormentados por demónios, assombrações e espíritos, ao mesmo tempo que iam recebendo as chagas e sangrando constantemente!, tais como São Francisco de Assis, Santa Rita de Cássia e Santo Padre Pio de Pietrelcina. A biografia do padre Pio (a quem é feita alusão neste filme), foi investigada pelo Vaticano a partir de documentos que ainda hoje permanecem na penumbra do segredo!, sendo que a sua investigação foi solicitada pelo Papa Bento XVI. Tudo isso são factos verídicos retratados nesse filme.

anabelle

Anabelle – outra historia que não saiu da imaginação dos produtores de Hollywood, mas sim foi baseada numa historia verídica. A historia da boneca Anabelle – que se julga ser uma boneca infestada por um espirito demoníaco – começou em 1970,  quando uma enfermeira recebeu de presente de aniversario uma inofensiva boneca oferecida pela sua mãe. Porem, a inofensiva boneca começou a revelar-se assustadora e sinistra. Com o passar do tempo, a enfermeira começou a ficar assustada ao notar que – insistentemente – a boneca mudava de posição sozinha, sem ninguém lhe mexer, ou até desaparecia e reaparecia em locais da casa onde não tinha sido deixada. Depois, começaram a aparecer pequenos bilhetes escritos pela casa da enfermeira, com frases como «Socorro. Ajuda-me». Por último, a enfermeira terá visto a boneca – sem qualquer explicação lógica – junto de uma poça de sangue, na sua própria casa, como se estivesse a bebe-lo. A enfermeira pediu a ajuda de especialistas, sendo que o seu lar foi exorcizado, e a boneca foi retirada da casa. Acredita-se que a boneca estava a ser manipulada por um espírito maligno. A boneca ainda hoje se encontra fechada num museu.

theconjuring2The conjuring 2 – Uma historia verídica ocorrida em Inglaterra, e que retrata a manifestação de um espírito demoníaco numa família, e que foi documentado com factos.

O caso foi relatado na impressa britânica, e foi devidamente comprovado com provas de áudio e vídeo.

Até mesmo a policia britânica testemunhou os eventos sobrenaturais que ocorreram na casa daquela família.

 

a-feira-filme

The Nuna Freira – foi inspirado numa experiência verídica ocorrida na historia de vida de Loraine Warren – uma médium que investigou diversos casos de aparições e possessões demoníacas junto com o seu marido Ed Warren, os quais são os fundadores do instituto New England Society for Psychic Research – Essa experiência verídica ocorreu quando o próprio lar de Loraine Warren foi assombrado pelo demónio encapuçado que é retratado no filme, sendo que a feitura do filme foi feita como base numa pesquisa que foi feita – na sequência das assombrações que perseguiram Loraine durante muitos anos – sobre a origem e características desse demónio que assombrou a casa e a vida de Loraine.

Em resumo:

Você pode dizer:
Isso são apenas filmes!, não são realidade!
Porem respondemos:
Esses são filmes que relatam a realidade!, conforme há filmes e documentários relatando eventos históricos!, e nem por isso esses eventos históricos deixam de ser verdade! Só porque você tem um filme sobre a segunda-guerra mundial, isso não significa que a segunda-guerra mundial nao existiu, e só porque voce tem um filme sobre o império Romano isso não significa que o império Romano não existiu.
Por isso.
É verdade que são filmes!, e porem:
Todos eles relatam experiências VERÍDICAS e documentadas com FACTOS !, ( algumas dessas experiências tendo sido atestadas ate pelo Vaticano!), e que são vivências verídicas sobre o mundo dos espíritos, o mundo dos mortos, e o mundo das assombrações, e até o reino das trevas e dos demónios.
Por isso:
Leve o mundo dos espíritos muito a serio!, pois eles são reais!
.
Espíritos, historias verídicas sobre espíritos, mundo dos mortos, sobrenatural, paranormal, assombrações, fantasmas, aparições,

procura verdadeiros trabalhos espirituais com invocação de espíritos?

Escreva-nos!

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Espírito: o que são espíritos

Bruxaria, que efeitos causa bruxaria
Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Espírito: o que são espíritos, o mundo dos espíritos, o sobrenatural 

Pitonisa-en-Delfos

Quando se fala de espíritos, do que se está a falar?

Fique a saber tudo sobre espíritos, sobre o mundo dos espíritos, e sobre o sobrenatural, tudo falado como ninguém ainda vos falou, explicando esse assunto com clareza, sem preconceito, sem complicações, e de forma acessível, ok?

Então vamos lá:

Quando se fala de espíritos , na verdade está se falando de 3 tipos distintos de entidades ou de seres, mais concretamente:

 

almasassombrações e divindades.

Então:

1-

Alma

– o que é a alma ?

A alma é a parte imaterial de um ser, que sobrevive á morte do corpo. Tal como no ADN de um corpo reside todo o mapa de características físicas desse mesmo corpo, pois na alma reside a essência espiritual de um ser, e todas as suas características metafisicas.

Quando o corpo morre, a alma desencarna, querendo isto dizer: a alma abandona o corpo sobrevivendo á morte desse recetáculo carnal.

Então:

Desencarnação é isso mesmo, ou seja: o momento em que o corpo físico morre e a alma que habita nesse recetáculo de carne abandona esse corpo, sobrevivendo para a eternidade. Muitas culturas tendem a representar a alma enquanto uma pequena esfera de luz brilhante que se vê abandonando o corpo no momento da desencarnação.

Quando a desencarnação ocorre, então a alma tem dois destinos:

ou a alma avança através do véu que separa este plano físico,(  este mundo carnal e material), e viaja para o plano astral, ( também chamado o «outro mundo», ou o mundo dos espíritos, ou aquilo a que comummente se chama «o além»),  ou então a alma permanece habitando neste mundo, nesse caso se tornando numa assombração ou um fantasma.

Certas doutrinas Bíblicas professam mesmo que a alma do homem, ( e de todos os seres vivos);  habita no sangue que circula pelo seu corpo, pois nas Escrituras está falado que «a vida da carne está no sangue», ou seja, «aquilo que dá vida ao corpo é o sangue», querendo isso dizer que a essência que dá vida para um corpo está habitando no sangue, querendo isso por sua vez dizer que o espirito que anima e enche um corpo com vida está residindo no sangue desse corpo, sendo que o sangue é habitáculo ou recetáculo do espirito, pois é o espirito que dá vida para o corpo, e quando o espirito abandona um corpo então esse corpo morre.  (ide ler Levítico 17, 11-14).

Pois então: também muitas religiões politeístas tanto europeias (religiões druídicas), como africanas e nativo-americanas (religiões xamanistas),  consideravam justamente isso mesmo, motivo pelo qual acabaram considerando a oferenda de sangue, (através de sacríficos animais),  para as divindades como a mais preciosa das oferendas, pois que divindades não querem ouro nem prata para nada, e porem sangue sim era a oferenda da própria essência e seiva da vida (pois sangue é o liquido que é recetáculo para o espirito que dá vida para um corpo), que estava sendo oferendada para a natureza e para as divindades.

Então: não estamos aprovando nem reprovando toda essa ideia, estamos simplesmente explicando que historicamente e teologicamente essa noção existe tanto no Velho Testamento da Bíblia, como em imensas outras religiões politeístas desde Africa ás Américas, ok?

Mais:

Existe por isso quem diga que não apenas o homem tem alma, mas também os animais tem alma, a natureza tem alma, e que por isso toda o ser ou local da natureza está impregnado de uma essência espiritual que vai sempre sobreviver á morte física e perdurar no plano astral ou no mundo do espirito.

 

2-

Assombrações/fantasmas

–  o que é uma assombração ou um fantasma?

uma assombração ou fantasma é alma desencarnada que se recusa a partir deste mundo material, seja por receio da morte, seja porque – por algum motivo – possui uma intensa relação com este mundo físico.

Normalmente a alma desencarnada não fica neste mundo, pois acaba atravessando o véu que separa este plano material do plano astral, seguindo assim o curso natural das almas, conforme um rio segue o seu curso natural para o mar.

Porem:

Almas que estão relacionadas com atividades místicas, ( como as almas de bruxos e bruxas), elas podem adquirir destreza e poder para se recusarem a seguir esse rumo, e elas encontram formas de permanecer ancoradas neste mundo físico.

Então: alma ancorada é isso mesmo: é alma que arranjou  umaforma de não seguir o curso natural do rio das almas que desagua no mundo dos espíritos, ( o «alem»), e permanece habitando neste mundo.

Nesse caso, essas almas ficam por aí incorporando em corpos, incorporando em objetos, incorporando em locais, e usualmente procurando novos bruxos e bruxas para os possuírem (para descerem nessas pessoas),  para lhes ensinarem as artes ocultas que em vida aprenderam, e para através dessas pessoas continuar exercendo o seu trabalho oculto neste mundo.

Nesse caso, o bruxo ou bruxa em quem essa alma desceu andará vivendo com a sua própria alma dentro do seu corpo, ao mesmo tempo que também – de tempos em tempos –  recebendo a alma ancorada que lhe irá estar ora entrando nesse corpo e ali coabitando com a própria alma dessa pessoa, ora sendo sempre seguida pela alma ancorada que o acompanha.

Por isso mesmo quando alguém que tem dom para ser bruxo ou bruxa e porem fica não aceitando praticar a arte, e fica se recusando a que espírito de bruxaria lhe desça, esse acaba sofrendo todo o tipo de contrariedade ate ceder.

 

3-

Divindades

– o que são divindades?

Divindades são seres celestiais que presidiram ao próprio nascimento do universo, dos planos astrais e dos planos materiais e de todas as realidades físicas, metafisicas e temporais.

as religiões monoteístas os apelidam de anjos e demónios, ao passo que religiões politeístas os apelidam de Deuses, Orixás ou Santos.

Quase todas as religiões admitem que existe uma divindade primordial , ( para os cristãos é Deus, para os pagãos pode ser aDeusa e o Deus), assim como toda uma família de seres celestiais seus descendentes, que no caso do cristianismo são chamados de anjos e demónios, sendo que nas religiões politeístas são chamados deDeuses, Orixás ou Santos.

Estas divindades possuem uma dupla natureza, ou seja: elas são por um lado essências espirituais primordiais, ao mesmo tempo que elas se materializam neste mundo através dos 4 elementos da natureza, das forças da natureza, e mesmo em certos locais da natureza.

No caso do Deus hebraico Javé, ele se mostrou a Moisés através do elemento do fogo ardendo no deserto (numa pequena árvore), sendo que no caso dos Orixás eles se podem manifestar em vários elementos ou locais (como o mar, ou em rios, ou em cachoeiras, ou em florestas, ou em lagos, ou em matas, ou em montanhas, ou em pedreiras, ou em encruzilhadas, etc), conforme a essência de cada uma dessas divindades.

Divindades podem também adotar pessoas que pelas suas caraterísticas espirituais lhes são agradáveis, e assim decidir descer nessa pessoa tanto para lhe guiar a vida, como através dela operar os seus desígnios neste mundo.

Por isso mesmo quando alguém é escolhido por uma divindade para exercer um sacerdócio místico e porem não aceita praticar essa tarefa espiritual, e fica se recusando a que a divindade lhe desça, então essa pessoa acaba sofrendo todo o tipo de contrariedade ate ceder e aceitar a divindade e o trabalho espiritual que ela quer realizar através dessa pessoa.

Quereis trabalho de magia de verdade, lidando de verdade com espíritos e entidades espirituais?

Escreva-nos!

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Consulta aos espíritos,

pactos com lucifer3
Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Consulta aos espíritos, 

tudo sobre consultas aos espíritos, vidência e mediunidade

w2

Por vezes há quem nos escrevesse:

«Estou desconfiada deste ou daquele site, porque fiz uma quantidade de consultas mandando dados falsos e eles  me responderam como se fossem questões verdadeiras , e por isso como podem eles estar dando consultas sobre pessoas e eventos que não existem?»

A isso sempre respondemos:

Cuidado com essas brincadeiras de andar a fazer consultas levianas aos espiritos!, pois olhai:

Os espíritos são algo para ser levado a sério, e por isso jamais se devem fazer consultas a espíritos apenas por brincadeira, nem por mera curiosidade, nem para estar a testar aos espíritos pois que olhai:

Quando ides consultar aos espíritos, então devereis colocar questões verdadeiras, com fundamento de verdade e sempre com de verdade, pois olhai que assim se pode ler na obra de são Cipriano:

Repetimos de uma recomendação: não useis (…) para coisa fúteis, nem para brincadeiras, (…) nem para nada que não seja honesto. Não brinqueis com essas coisas (…) não penseis sequer nisso (…) é faca de dois gumes que poderá conduzir (…) a situações difíceis

Obra de são Cipriano, Pag 385

Pois assim se sabe:

A obra e o trabalho do santo é uma coisa séria,  que – em boa verdade dizemos – deve por isso ser usada apenas para tratar de assuntos sérios.

Pois por isso, assim avisa o ensinamento do santo:

Quem vem brincar com o santo, ou quem vem colocar coisas falsas ao santo, ou quem vem procurar coisas fúteis ao santo, então:

eis que esse acabará colhendo apenas desenganos, enganos e desgraças!

Pois por isso:

Quando ao espirito se coloca questão falsa, então com falsidade ele responderá, e desolação do espirito retirareis, pois que espirito não é algo para se brincar!, nem para ser lavado de ânimo leve!

Da mesma forma:

Jamais consulteis a um espirito por mera curiosidade, nem com leviandade, e ainda menos para testar ao espirito, pois que espirito que é consultado apenas para ser duvidado, para ser motivo de chacota, ou – simplesmente – para ser testado… esse acaba sempre infernizando-vos e fazendo da vossa vida um teste de decepções!

Olhai por isso, cuidai de observar esta regra fundamental, e ela é:

O que derdes ao espirito do espirito colhereis!, e conforme ao espirito fordes então do espirito saireis!

Quer isto dizer:

Se verdade colocardes nas vossas perguntas, então do espírito colhereis verdade nas respostas, pois que os espíritos estão lá para guiar quem os procura de boa fé.

E porem:

Se mentiras, ou leviandades, ou falsos propósitos, ou brincadeiras, ou falsidades, ou dados errados e descuidados –  ou falsidades – colocardes nas vossas perguntas, então:

do espírito recebereis decepção, desnorte, desorientação, desapontamento e desolação na resposta… pois que espírito não é algo para se brincar!

Pois por isso, e conforme dissemos:

O que derdes ao espirito, do espirito colhereis !

Quer isso dizer:

Dai-lhe verdade e recebereis verdade; dai-lhe mentira e recebereis mentira.

Pois por isso olhai:

Quando ao espíritos se coloca questão verdadeira, então resposta verdadeira eles responderão.

E porem:

Quando a espíritos se coloca questão falsa, então eles responderão com coisas falsas e confusas, pois o espírito zombará de quem o quiser zombar!, da mesma forma que o espírito ajudará a quem o honrar!

Pois por isso, olhai que assim ensinou são Cipriano:

Aquilo que derdes ao espirito do espirito colhereis, e conforme ao espirito fordes então do espirito saireis!

Então:

se ao espirito fordes com verdade e toda a verdade dizendo…. então iluminado e abençoado sereis.

E porem:

se ao espirito fordes com má intenção, com omissão ou com falsidade… então desviado, escarnecido e amaldiçoado saireis!

Olhai então:

Isto que agora vos diremos é uma verdade assegurada por registos historicamente colhidos, ou seja:

Escutai:

Usar uma tabua de Ouijá para consultar espíritos com boa intenção, sobre assuntos de verdade e dizendo toda a verdade, isso pode dar dicas e respostas preciosas.

E porem:

Consultar tabua de Ouijá com leviandade, apenas por curiosidade, apenas para ir testar ou brincar com espíritos…. isso irritará os espíritos, e são inúmeros os casos historicamente registados de possessões e infestações daqueles que foram zombar com espíritos!, e que enfureceram os espíritos!, e que causaram a ira dos espíritos!.

Pois por isso, assim afirmamos:

Cuidai de consultar aos espíritos apenas com assunto sério, com intenção séria e com informação conferida e de verdade, pois que então:

nem nós – nem ninguém que trabalha seriamente com o mundo dos espiritos – nos podemos responsabilizar pelas consequências desviantes ou negativas que provem do mau uso de consultas consultadas aos espíritos.

Por isso olhai:

Existem quatro regras fundamentais para se ir consultar o espírito:

1 –

Espírito não adivinha nada, mas sim o espírito dá avisos, dá augúrios, dá sinais, dá orientações, dá revelações!

Ou seja:

o espírito não advinha nada!, nem vai responder-vos apenas para estar ali a divertir-vos com um macaco numa jaula a fazer exibições de circo para o vosso bel-prazer!, nem para satisfazer os vossos caprichos!, nem para responder á vossa leviana curiosidade!, querendo isto dizer:

Os espiritos não andar a espiolhar nas fechaduras das portas para ver aquilo que o seu conjugue anda a fazer quando está fora de casa, pois para fazer isso então contratai um detetive!, ao invés de irdes consultar a um espirito!, ok?

Ao contrário:

os espíritos descem, e dão augúrios, dão sinais, dão avisos, e dão orientações!.

Então: escutai aos espiritos!, e eles guiar-vos-ão para bom rumo!

Porem:

ficai desdenhando ou usando dos espíritos da forma errada ou para os fins errados… e ireis acabar tendo tudo de errado acontecendo na vossa vida!

Por isso:

não  useis da consulta aos espíritos por curiosidades, nem em futilidades,  nem por troça, nem para testar os espirito apenas para ver se isso dá certo…. pois acabareis desenganados amaldiçoados pelos espíritos!, da mesma forma que se fordes brincar com um ninho de vespas acabareis ferrados de dores!

Há incontáveis exemplos pessoas irresponsáveis que foram usar tabua de Ouijá dessa forma errada, e que por isso acabaram infestadas de possessõess, ok?

 

2 –

O espirito não é um papagaio amestrado.

Quer isto dizer:

os espíritos não são um papagaio para andar a dizer aquilo que quereis ouvir!, e ainda menos para ficar ali a repetir interminavelmente a resposta que eles  já deram àquilo que já lhes haveis perguntado!, e ainda menos para estar ali apenas para satisfazer os caprichos de quem vem consultar aos espíritos apenas para estar a testar os espíritos!

Cuidai:

os espíritos não tem paciência para com esse tipo de brincadeira!, e  é bom que tenhais consciência disso!

Os espíritos são eternos e tem todo o tempo do mundo, porem eles não gostam de ser chamados e invocados do seu descanso eterno…apenas para se estar a brincar e a testa-los! Isso aborrece-os!, e disso apenas colhereis desgraça!

Mais dizemos:

os espiritos falam aquilo que  eles querem!, e eles falam como quer!, e eles falam quando querem!, e o espirito é misterioso!, e por isso o espirito fala frequentemente por mistérios e augúrios!, e o espirito falar-vos-á apenas aquilo que entender que deve falar para vos guiar, para vos orientar, para vos levar ao bom caminho.

Logo:

do  vosso lado cabe escutar,  cabe pensar, cabe interpretar, cabe acolher com respeito aquilo que foi dito!, e cabe guiar-vos pelo sinal e pelo augúrio que o espírito vos deu!

Então:

não fiqueis questionando, nem esmiuçando, nem escrutinando, nem insistindo, nem racionalizando, nem desdenhando ou duvidando daquilo que o espírito vos revelou!, pois se começardes indo por esse caminho então o espírito vai-se aborrecer, e ele te vai começar a levar-vos a enganos, e ele te vai trancar-vos caminhos, e ele vai-vos acabar por fazer sair dessa consulta carregado de infestação e trilhando por caminhos errados!

Então: não brinqueis jamais com o espírito!, e não provoqueis o espírito!

3-

aceitai aquilo que o espírito vos diz, como ele diz!, e conforme ele diz!

Isso leva-nos ao seguinte aviso:

O espírito é misterioso, oculto e etéreo!, e a obra do espírito é insondável!, e o espirito move-se por caminhos incompreensíveis á razão humana!, e por isso a mensagem do espirito é mistério que deve ser acolhido com a fé do coração e não escrutinado pela razão pela cabeça.

Por isso:

não fiqueis questionando aquilo que o espirito disse!, pois o espirito fala quando quer e entende!, e normalmente quando o espirito fala e fá-lo por sinais, por augúrios, por enigmas e por mensagens que são avisos proferidos para guiar quem procura ao espirito, da mesma forma que os sinais na estrada servem para orientar o condutor, e os faróis no mar servem para orientar o navegador!

E porem:

é da natureza do espírito falar por augúrios, por sinais e por mistérios, pois que a obra do espirito e os caminhos do espirito são insondáveis e misteriosos!

Assim sendo:

quando aos augúrios foram ditados por um espírito, então o augúrio desse espírito é para ser «escutado» e «respeitado»!, e não para ser «especulado» nem «questionado»!

Então:

Se o augúrio e o sinal do espirito for especulado ou questionado, então ele será como nuvem que se esfumará e vos deixará entregues á má sorte das vossas próprias cogitações da vossa própria cabeça, e isso não vos levará para lado algum, pois se fosse para resolverdes o vosso assunto esmiuçando tudo com as racionalidades da vossa cabeça… então não deveríeis ter ido incomodar o espirito!, e deveríeis ficar onde estáveis antes!

E porem:

Se o augúrio e o sinal do espirito for acolhido de todo o coração e se por ele vos guiardes sem questionamentos nem dúvidas, então esse augúrio conduzir-vos-á a bom rumo, e por esse caminho trilhareis ausentando-vos de perigos e desviando-vos de armadilhas.

Então:

usai do augúrio e do sinal dos espiritos com sabedoria, para por ele vos guiardes!

 

4 – 

Aquilo que dais ao espírito, é aquilo que o espírito vos dará de volta.

Ou seja:

falai verdade ao espírito,  respeitai o espírito,  não omitis ao espírito,  abri todo o vosso coração ao espírito….  e o espírito  retribuir-vos-á dando-vos revelação verdadeira, guiando-vos por bom caminho, e dando-vos as chaves para abrirdes as portas certas da vossa vida.

E porem:

menti ao espírito, falseai ao espírito,  omiti ao espírito,   zombai do espírito, duvidai do espírito,  ide com má intenção ao espírito….  e o espírito  responder-vos-á com mentira, com ilusão, com desengano, e desviando-vos por desviados caminhos com pragas e possessões, assim trancando-vos todas as portas da vossa vida!

Assim sendo:

ide dar a verdade ao espirito, e  o espirito responder-vos-á com verdade; dai mentiras ao espirito, e o espirito responder-vos-á com mentira e ilusão;

Mais:

Ide dar omissão ao espirito, e o espirito omitir-vos-á e dar-vos-á desilusão;

Por isso:

dai respeito e sinceridade ao espirito, e o espirito vos dará bom augúrio, bom sinal, e orientação verdadeira.

Então:

cuidai sempre de ir consultar o espírito com o maior dos cuidados!, falando sempre a verdade!, dizendo tudo como o maior dos rigores!, e jamais indo-lhes provocar!, nem indo-lhes com falsas intenções, ok?

 

o que é um vidente ou um médium ?

entre o nosso mundo e o mundo dos espíritos existe uma cortina de névoa através da qual os espíritos – por vezes – conseguem enviar mensagens que são como ecos distantes ou aparições desfocadas, enviadas para tentar alcançar o nosso lado, o lado do mundo dos vivos.

Então:

o vidente é alguém sensível ás energias, ás presenças e ás forças espirituais que habitam no mundo dos espíritos, no outro no lado, no Além, ou no mundo dos mortos.

O vidente é por isso alguém que age como um intermediário entre o mundo dos espíritos, e o nosso mundo dos vivos!, agindo como um carteiro que vos traz cartas de um espirito,  ou até de alguém já falecido.

Olhai porem:

tal conforme o carteiro vos entrega a carta e porem não sabe o conteúdo daquilo que está escrito nessa carta, também o vidente vos entrega as mensagens e porem – na maioria das vezes – não tem a menor ideia sobre o conteúdo da mensagem que está a entregar!, pois são assuntos da vida do consultante!, e por isso apenas o próprio consultante poderá entender, decifrar, compreender e dar sentido á mensagem que um espirito lhe está enviando.

Olhai:

aquilo que o vidente recebe deste lado, ( no mundo dos vivos), são ténues sinais, ou augúrios, ou pressentimentos, que cabe ao vidente – com a ajuda do seu consultante – tentar interpretar e entender da melhor forma, para assim conseguir transmitir aquilo que os espíritos estão a revelar, á pessoa a quem os espíritos estão querendo falar e enviar as suas mensagens.

Por isso:

o vidente não adivinha nada!, ate porque os espíritos não se deitam a adivinhar coisa alguma!, mas sim os espíritos enviam – do lado de lá dos mortos, para o lado de cá dos vivos –  sinais, orientações, mensagens e augúrios que servem para guiar a quem aos espíritos consultou!

Por isso:

o vidente não é um adivinho, mas sim é apenas o intermediário entre vós e os espíritos!

Mais:

a vidência não é um mecanismo automático que se liga e desliga num interruptor quando se quer e entende, conforme alguém liga ou desliga uma lâmpada!

Cuidai:

Quem vos diz isso, é alguem que está-vos a enganar!

Os espíritos falam quando querem falar!, e por vezes eles falam!, e outras vezes remetem-se ao silencio!, e  outras vezes não podem revelar certas coisas… e por isso falam por enigmas.

Por isso:

um vidente recebe mensagens dos espíritos quando os espíritos querem falar!, e não quando o vidente quer que eles falem!, e por isso a vidência está longe de ser o festival de palhaçada que muita gente por aí quer vender!

Por último:

o vidente não é o autor da mensagens que está a receber!,  e assim sendo:

obviamente que ao longo de uma consulta aos espíritos, o vidente terá de vos perguntar sobre as mensagens e sinais que os espíritos estão a enviar do mundo dos espíritos!, pois que são sinais e augúrios distorcidos e desfocados!, sobre os quais apenas vós podereis clarificar, pois que são mensagens pessoais de outrem, que o vidente não tem forma de saber!, pois que o vidente é apenas o mensageiro, ( um carteiro), que está transmitindo os ecos daquilo que está a ser dito de um mundo distante!, que é o Alem!, que é o mundo dos mortos!, e do mundo dos espíritos!

Sobre Videntes ou médiuns

um espirita, ( ou um médium), serve de mensageiro ou intermediário entre o mundo dos espíritos e o mundo dos vivos, permitindo que os espíritos de pessoas já desencarnadas, ( falecidas), possam transmitir as suas mensagens aos vivos, como também que aqueles ainda estão vivos e encarnados neste mundo possam contactar com os espíritos já desencarnados, e que por isso já partiram para o outro mundo do Alem.

Um espirita, ( ou um médium), é por isso uma pessoa através do qual os espíritos lhe falam, seja por sonhos, seja por visões, seja por pensamentos ou palavras que os espíritos lhe murmuram, seja por sensações que os espíritos lhe despertam, seja por sinais ou augúrios que os espíritos lhe revelam.

Dessa forma, o espirita – ou o médium – serve como um intermediário entre o mundo dos espíritos (dos espíritos já desencarnados que vivem no «outro lado», ou no mundo dos mortos), e este mundo, ou o mundo de todos nós que estamos aqui vivendo enquanto espíritos ainda encarnados em corpos de carne e osso e sangue.

Um espirita ou um médium tem esse dom, que é a capacidade de escutar aos ecos que vibram e emanam do mundo dos mortos, e um espirita ou um médium tem por isso capacidade de ver (ou escutar, ou sentir), as mensagens, as visões, os augúrios e os sinais que os espíritos lhe enviam, por forma a passar essas mensagens aos vivos que ainda estão habitando neste mundo.

Habitar nessa fronteira – ou nessa franja de realidade desfocada e periclitante –  entre este mundo dos vivos e o mundo dos espíritos, não é fácil!, e pode atrair todo o tipo de moléstia e de sofrimento a quem – como um espirita ou um médium – vive ligado ou conectado a ambos os mundos!, e por isso não se trata de uma tarefa fácil!, nem é algo que o médium tenha escolhido fazer (é uma tarefa que se é quase forçado a fazer, pois quem vive assim, viverá sempre atormentado com os espíritos que estão sempre usando do médium para contactar com este mundo, e se os espirita se recusar então ele vai sofrer os «quintos dos infernos»), e por isso:

o espirita obviamente cobra o seu justo valor pelo seu justo trabalho, conforme o médico cobra o seu justo valor pelo seu justo trabalho de medicina!, o pescador cobra o seu justo valor pelo produto do seu trabalho!, e o agricultor cobra o seu justo valor pelo suor do seu rosto!

como funciona o fenómeno da vidência ou mediunidade?

Os espíritos quando falam, eles falam através de visões, ou de sons, ou de símbolos, ou de augúrios, ou de sinais, ou de palavras que são enviadas a quem está sintonizando-se com os espíritos, e contactando aos espíritos!

Então:

os espíritos não falam por isso nos termos que nós humanos falamos, (com uma linguagem humana), mas sim ele comunicam-se através de uma linguagem espiritual falada em termos espirituais, ou seja: os espíritos comunicam através de visões, de sons, de cheiros, de aparições, de murmúrios, de sinais, de augúrios.

Então:

é essa a linguagem dos espíritos, e é essa forma através da qual eles comunicam com este mundo!, pois os espíritos já não tem boca para falar com linguagem humana, mas sim eles são espirito etéreo e misterioso, que por isso se faz escutar através de ecos etéreos e misteriosos.

Mais:

os espíritos não falam conforme nós humanos queremos, nem os espíritos falam como um papagaio, querendo isto dizer:

eles são aparições que ocorrem para manifestar certos vislumbres de sinais e augúrios espirituais, e não um papagaio que fala aquilo que queremos, nem aquilo que mandamos, nem aquilo que nos agrada ouvir, nem aquilo que queremos ouvir.

Ao contrário:

os espíritos falam sim conforme eles querem, como eles querem, e sempre na linguagem dos espíritos, ou seja: através de mensagens, de sinais, de mistérios e de augúrios que eles entendem que devem passar do «outro lado» (do mundo dos espíritos e dos desencarnados), para este mundo, que é o nosso mundo dos vivos e encarnados em carne e osso.

Assim sendo:

certas palavras ou mensagens quando são murmuradas pelos espíritos na cabeça ou na alma do médium, ( ou do espirita), não são – por vezes – entendíveis com toda a clareza!, pois os espíritos e as aparições falam como se estivessem murmurando através de um véu muito espesso, e como se estivessem muito distantes, pois eles estão «do outro lado», (no mundo dos espíritos), e por isso os seus ecos nem sempre são fáceis de compreender com clareza, pois quando chegam a este mundo já vem algo distorcidos ou enfraquecidos, como imagens turvas e desfocadas, ou sons que atravessaram grande distancia e por isso estão abafados, ou tem muito ruído no meio.

Então:

por isso mesmo o espirita que está recebendo essas mensagens, transmite-as conforme as está conseguindo receber, e procura sempre confirmar – junto daquele que se está consultando – sobre o significado dos símbolos, dos sons ou das imagens que está vendo e recebendo do mundo dos espíritos.

Então:

fazendo assim o espirita ou o médium vai construir pontes de dialogo entre quem está procurando aos espíritos, e os espíritos que estão procurando falar e revelar!

quem tem dons do espirito, não cobra dinheiro?

Muitos dizem que o médium ou o vidente que cobra dinheiros, está a viver ás custas dos problemas e sofrimentos dos outros, e que não deve fazer isso.

Da mesma forma, a isso se responde:

quem diz isso não sabe a idiotice que está a dizer!

Olhai:

acaso o medico, o enfermeiro ou o farmacêutico quando cobram e trabalham para curar os seus pacientes, eles também não estão a viver ás custas das doenças dos outros?, e por isso ás custas do sofrimento dos outros?

E quando um advogado vai defender uma pessoa injustamente acusada, ele não esta a viver ás custas das injustiças e dos sofrimentos que vitimizaram o seu cliente?

Então:

todas essas pessoas vivem ás custas dos problemas dos outros, (seja porque outros ficaram doentes, ou porque outros foram vitimas de injustiças, etc).

Porem:

já quando o médium trabalha para orientar, guiar, nortear e repor a vida de uma pessoa no trilho certo… então ele está fazendo algo de errado ??

Francamente !!

Dizem alguns:

«mas é diferente!! È que o dom dos espíritos vem de Deus, e por isso deveria ser gratuito!»

A isso respondemos:

O dom de ser medico também vem de Deus!

O dom de ser advogado também vem de Deus!

O dom de ser mecânico também vem de Deus!

O dom de ser padeiro também vem de Deus!

O dom de ser pescador também vem de Deus!

O dom de lavrar a terra e ser agricultor também vem de Deus!

Então:

Todos os dons vem de Deus!

E então:

lá porque esses dons vem de Deus, então o medico, o advogado, o mecânico, o padeiro, o pescador e o agricultor…nenhum deles pode cobrar pelo seu trabalho?, nem viver do suor do seu rosto?, conforme o dom que Deus lhes deu?

Francamente!!

Assim explicado:

Esperamos ter clarificado e desmistificado tudo aquilo que você ainda não sabia sobre vidência e mediunidade.

 

Encomendar verdadeiros e trabalhos de magia ?

Escreva-nos!

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Espíritos ou divindades do mundo dos Mortos

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Espíritos ou divindades do mundo dos Mortos

 

Eis alguns espíritos ancestrais ou deuses relacionados com a morte, ou seja, com a passagem entre este mundo dos vivos e o mundo dos mortos, ou o mundo dos espíritos.

Estes espíritos ancestrais, em muitas culturas vistos como Deuses, assumem particular importância na Magia Negra, pois são espíritos guardiões da passagem entre o mundo dos vivos e o mundo dos espíritos.

E sendo a Magia Negra, ( e branca), fundamentada na pratica da invocação deespiritos, ( espíritos dos mortos ou outros tipos de espiritos), estas entidades ou deidades assumem um papel fundamental nos procedimentos mágicos da feitiçaria e bruxaria.

Divindades do reino dos mortos, ou do mundo dos espiritos

Anubis – deus egipcio do submundo, dos mortos, dos embalsamentos e doscemiterios. Ele guarda as sepulturas e conduz as almas ao julgamento.

Ament – deusa da morte egipcia, que recebe os mortos nos portões do submundo. Oferece aos mortos pão e vinho, antes que eles entrem pelos portões que conduzem ao outro mundo.

Andjey – deus egípcio da morte, responsável pelo renascimento das almas no mundo pós-vida

Azrael – de acordo com o Corão, é o anjo da morte que recolhe as almas no momento do falecimento. Ele é um dos 4 mais elevados anjos de Alá.

Barão Cimitiere – o Loa Vodu dos cemitérios, um espírito ancestral ou Deus relacionado com as sepultura e os cemitérios

Barão Samedi – o Lua Vodu da morte. È este Deus que controla a passagem entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos.

Cizin– Deus Maia da morte.

Ereshkigal – Deusa Sumeria e Acadiana dos mortos.

Dis Pater – deus Romano que governa o submundo ou o mundo dos mortos. A sua correspondência Grega era Hades.

Hades – deus grego que governa o submundo ou o mundo dos mortos. È também o Deus das riquezas.

Itonde – Deus Africano da morte, que também protege os caçadores

Kala – Deus Hindu da morte e da destruição

Mania – deusa romana dos mortos, que é mãe dos fantasmas

Morta– deusa romana dos mortos que cortava o fio da vida aos mortais, levando-os a partir para o submundo

Mors – deus romano da morte, visto , ( segundo os textos de Ovídio), como uma figura de um cadaver vestido num sudário e segurando uma ampulheta nua mao, e uma foice na outra.

Naemia – deusa romana que atende e cuida dos funerais

Nideninna – deusa Babilonica que tem o poder sobre o livro dos mortos

Persefone – deusa Grega da morte, que se tornou consorte de Hades e rainha dos infernos

Proserpina – deusa Romana da morte, equivalente a Persefone na mitologia Grega. Tambem como Persefone foi raptada por Plutão (o correspondente a Hades na Grecia), e assim coroada pelo casamento enquanto «rainha dos infernos».

Tuchulcha – deusa etrusca demoníaca que aguarda o submundo.

Plutao – deus dos infernos ou do submundo, equivalente da Hades na Grecia.

Yama – deus Hindu da morte, que julga os mortos

 

 

quer um poderoso trabalho de magia?

quer um poderoso trabalho de bruxaria?

Escreva-nos!

Altar de São Cipriano

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Vidência Mediunidade e Oráculos

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Vidência Mediunidade e Oráculos

«se durante o surgimento de uma aparição (espírito), houver uma vela acesa num recinto, ela ficará com uma chama azul»
In: A Provencial Glossary; Francis Grose; Sec XVIII

A necromancia define-se enquanto um processo metafisico ou sobrenatural, atraves do qual se consegue contacto com os mortos. Trata-se por isso do contacto, ou com os espiritos dos mortos, ou com os espiritos ancestrais.

A necromancia acaba abordando sempre 2 tipos de espíritos que se encontram no mundo dos mortos, ou seja, no mundo daqueles que não estão vivos na carne, o dito «mundo do Alem», ou o mundo que esta para alem desta realidade fisica.

Os espiritos abordados são:

  • 1- ou espirtos de mortos; leia-se: espiritos de pessoas que ja habitaram neste mundo e que já morreram, que ja abandonaram o seu corpo fisico e partiram para o «outro lado».
  • 2- ou espirito ancestrais; leia-se: espiritos existentes desde a aurora dos tempos, desde o inicio da criaçao. Espiritos tao antigos como o proprio universo, espiritos nascidos da propria criação, consciencias que existem há uma infinitude de tempo e que tem a amplitude do próprio infinito. Alguns dizem que se tentassemos equacionar toda a profundidade do infinito, e depois multiplicar isso por toda a eternidade, ainda assim nao seriamos capazes de entender toda a extensao da existencia dessas conscienciascelestes ou espiritos ancestrais. A estes espiritos certas culturas chamaram Deuses, outras culturas chamaram anjos, outras chamaram de Loas, outras chamaram de Jiins, outras chamaram «daemons», etc…. No fundo, ( fundamentalismos religiosos á parte….), tantos nomes para as mesmas entidades, pois ao longo da historia da humanidade, cada cultura os viu com os seus próprios olhos e assim, a cada cultura estes seres espirituais se fizeram ver de forma a serem entendidos.No fundo, é como uma pedra. Uma pedra é uma pedra, e no entanto em 200 culturas diferentes a mesma pedre tem 200 nomes diferentes e talvez mesmo 200 fins diferentes. O objecto é o mesmo, somos nós que lhe damos nomes diferentes e os vemos conforme a nossacompreensao permite alcançar.

A morte, ou seja, a passagem para esse outro mundo, é a porta que a necromancia abre todos os dias e que permite para quem a pratica, comunicar com os espiritos.

A necromancia continua sendo praticada nos dias de hoje, sendo atraves de tábuas de Ouijá, sendo pelo uso de instrumentos como pêndulos ou varas, seja atraves daquilo a que se denomina «espiritismo».

Se bem que as doutrinas espiritas possam advogar imensas teses que justificam as suas praticas, o facto é que a sua acção é um exercicio de comunicação com os espiritos de pessoas falecidas e nesse aspecto, nao é nem mais nem menos que a pratica de necromancia.

No entanto, nao se escandalizem os defensores do espiritismo quando sao comparados á arte necormantica, pois a questao da necromancia é altamente ambigua nos textos sagrados.

Exemplo disso:

  • a mesma pratica que no antigo testamento é condenada, ( por exemplo, no celebre episodio da bruxa que ajuda Saul a comunicar com o espirito do Rei Samuel depois desse estar morto), no novo testamento podemos encontra-la a ser praticada pelo Messias Jesus Cristo, que na presença de fieis apostolos, entra em contacto com espiritos de mortos para com eles comunicar.

Por isso, podemos facilmente entender que, no que respeita á necromancia, os autores Biblicos consideram-na um pecado mortal quando praticada por bruxos, e um poder divino de Deus quando realizada por profetas de Deus. Ou seja: quando é feito pelos outros é mau, quando é feito por mim é bom.

Os oraculos

Um oraculo é uma resposta dada por um Deus a uma questao especifica que é colocada a essa deidade.

A questao é colocada por quem consulta esse Deus, e a resposta é facultada por uma pessoa que se encontra em contacto e dialogo com o mesmo Deus. Essa pessoa é um intermediário entre os humanos que procuram ajuda divina e o Deus.

Na antiguidade esse papel era desempenhado pelos sacerdotes dos Templos dedicados aos Deuses. Esses sacerdotes e sacerdotizas tinham essencialmente 2 funções:

  • 1- adorar o Deus ao qual dedicaram a vida;
  • 2- facultar Oraculos a quem procurava a ajuda e orientação do Deus.

Esses sacerdotes e sacerdotizas eram pessoas diferentes,pois eram pessoas cujo o corpo se encontrava aberto ao espirito do Deus que adoravam. Por assim ser, os sacerdotes e sacerdotizas eram instrumentos por via dos quais o Deus podia comunicar com os mortais. A deidade podia por isso, uma vez invocada, entrar no corpo do sacerdote ou sacerdotiza, possuindo-os, e habitando nesse corpo o tempo que desejasse. E habitando no corpo, possuindo-o, a deidade podia comunicar com o mundo fisico, com o mundo dos vivos. Esta forma de comunicação com os espiritos existe desde sempre, e é profundamente necromantica.

Nesta pratica espiritual, há um objectivo de contactar o mundo dos mortos ou o mundo dos espiritos para fins oraculares, e isso, é nem mais nem menos que necromancia.

Nesta pratica espiritual, há assim um intermediário entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos, ( quando falamos de «mundo dos mortos», leia-se: o mundo dos espiritos, onde estão os espiritos dos que ja morreram, assim como os espiritos ancestrais aos quais chamamos Deuses), sendo que essa pessoa abre-se á entrada de um espirito no seu próprio corpo, permitindo assim a ocorrencia de uma possessão voluntária, ou seja, uma possessão que foi consentida pela própria pessoa possuida. Essa pessoa é escolhida nao por nenhum humano vivo, mas sim pelo próprio espirito ou pela própria deidade. O espirito ou a deidade escolhem fazer daquela pessoa uma das suas «casas», ou seja, um dos locais onde optam por habitar temporariamente cada vez que desejam aceder a esta mundo. Deuses sao espiritos e espiritos nao tem corpo. Para aceder a este mundo, eles precisam entrar num corpo, e eles mesmos escolhem os corpos nos quais fixam residencia para esses fins. Esta tese é tao antiga quanto as proprias praticas espirituais, e japodemos encontrar exemplos disso na antiguidades religiosa do Egipto.

A palavra «Faraó» significa «a grande casa», ou o «templo». Isso porque acreditava-se que o faraó era a «casa» onde habitava o espirito de um Deus. Tal como se acreditava que um Deus podia habitar num Templo que lhe tivesse sifo erguido e dedicado, e que assim um Templo era na verdade uma das casas do Deus ao qual era dedicado ou seja, um templo era uma casa em que um espirito divino podia habitar, tambem o corpo do Faraó era um templo ou uma casa na qual o espirito de um Deus podia entrar e habitar durante o tempo que desejasse. Na verdade, o Faraó tinha, ( segundo as noções religiosas da antiguidade Egipcia), o corpo aberto e era passivel de ser possuido pelo espirito de um Deus. Por isso, quando se dizia que o Faraó era um um Deus, nao se estava dizendo, ( comoalguns julgam hoje em dia), que o Faraó se fazia passar por um Deus de verdade. O Faraó , ( bem como os seus subditos), tinha a perfeita noção que era feito de carne e osso, que era mortal e que era humano tal como os demais. Por isso , nao se tratava, ( como alegam alguns hoje em dia), de um truque para enganar ignorantes.O que se estava dizendo, é que o Faraó era uma pessoa passivel de ser possuida por um espirito e que esse espirito encontrou naquele corpo uma habitação que lhe era agradavel e na qual o espirito é livre de ingressar.

A noção do corpo de um humano como habitação de uma entidade espiritual tem reflexo até mesmo nos textos biblicos. Repare-se que Jesus, certa vez visitando o Templo de Javé, declarou: «Este é o Templo de Deus. Pois irei destruir pedra por pedra estetemplo, e em 3 dias o reconstruirei». Os sacerdotes do templo ao ouvir tais palavras, ridicularizaram Jesus, rindo-se e dizendo que aquele solido templo feito de grandes pedras demorou umas centenas de anos a ser construida, e que aquele lunatico se propunha a destrui-lo num dia e reconstrui-lo em 3 dias, o que apenas confirmava a insanidade do profeta.Pois a verdade é que Jesus estava na verdade a referir-se nao ao Templo em si, mas ao seu próprio corpo. O que ele estava a dizer,eram 2 coisas importantissimas:

  • primeira- Jesus estava anunciando, sem que ninguem entendesse, que o seu proprio corpo seria destruido em apenas 1 dia, sendo que ele o iria reconstruir, (resuscitar), em 3 dias.
  • segunda – Mais importante: Jesus estava afirmando que o corpo dele era o templo de Deus, ou seja, que o corpo dele era a casa onde o Deus Javé habitava.

Esta noção nao é inovadora nem foi inventada por Jesus. Na verdade, aquilo que Jesus afirma ao dizer que dentro do seu corpo habita o espirito de um Deus, ou seja, que o seu corpo é uma casa onde reside o Deus Javé, era exactamente o mesmo que afirmavam os Faraós Egipcios.

Tanto no caso de Jesus que afirmou que o seu corpo era a casa de um espirito,( neste caso um espirito divino, o espirito de javé), e que comunicou com mortos, ( com Moises e Elias), assim como no caso dos Faraós, torna-se evidente que nalguns casos e para certas pessoas, o corpo é uma habitação onde entram e residem entidades espirituais. A possessao de corpos por parte de espiritos, bem como a comunicação com os mortos, e mesmo o contacto com entidades espirituais, sao por isso fenomenos comprovadamente ancestrais e sao, tanto quanto se sabe, a forma por via da qual os espiritos falam com os vivos e os vivos se relacionam com o mundo dos espiritos.

Pois todo este universo de comunicação com o Alem ou com a esfera celeste, seja por comunicação com mortos, seja por comunicaçao com espiritos divinos, é a propria esfera da actividade da necromancia. Quer certas religioes queiram ou nao, é isso que esta escrito nas sagradas escrituras.

Mediunidade e Possessão

A mediunidade é a capacidade de comunicaçao com entidades «nao-fisicas» ou espirituais.

Os chamados «mediuns» sao pessoas que tem a capacidade de mediunidade, ou seja, a capacidade de ser uma «ponte» entre este mundo, ( o mundo dos vivos, o mundo fisico), e o mundo do Alem, ( o mundo dos mortos, o mundo dos espiritos). Hoje em dia chamados «mediuns» pelas doutrinas espiritas, foram noutros chamados videntes, Xaman, ou serviram de sacerdotes em templos dedicados a Deuses, etc.

Existem 3 tipos de mediunidade ou de mediuns:

  • 1- mediuns fisicos
  • 2- mediuns mentais
  • 3- mediuns oniricos

O medium fisico, tem a capacidade de deixar uma entidade espiritual entrar dentro do seu corpo, sendo que essa entidade ocupa e toma conta do mesmo corpo. A esse fenomeno alguns chamam«encorporaçao», mas na verdade trata-se de uma forma de possessão. O fenomeno por vezes pode ser acompanhado pela perda de consciencia do medium, que perde o auto-controlo, ou seja, deixa de conseguir ter dominio sobre o seu proprio corpo e a sua propria mente, que ficam dessa forma sob o poder da entidade espiritual que possuiu. Assim, depois de terminar a possessao, esse tipo de medium raramente se lembra do que se passou enquanto esteve possuido pelo espirito. A todo este estado chama-se «transe», ou seja, é dito que o medium ao ser possuido por um espirito que toma conta do seu corpo, entra em «transe».

O medium mental, tem a capacidade de comunicar com os espiritos, contudo sem entrar em transe. Nestes casos a possessao do medium pelo espirito é menos intensa. O espirito fala igualmente atraves do corpo do medium, contudo o medium mantem perfeita lucidez e consciencia durante todo o processo. Nesta forma de comunicação com os espiritos, o medium acaba fazendo uso de certos recursos materiais que permitem a transmissao das mensagens que o espirito deseja transmitir: desde pedulos, a varas, a tabuas deOuijá, á psicogragia, etc.

Há por ultimo o medium onirico, pois tambem a mediunidade pode ser exercida atraves de mensagens facultadas atraves de sonhos ou visoes nocturnas. A todo este tipo de praticas mediunicas, denomina-se mediunidade onirica. Neste tipo de mediunidade, a pessoa recebe as mensagens de forma mental, contudo nao se encontra em total controlo de si mesmo porquanto se encontra dormindo ou num estado alterado de consciencia. Por assim ser, este tipo de mediunidade é em parte fisica e em parte mental, pelo que merece uma referencia distinta .

No entanto, seja qual for o tipo de mediunidade que se analise, toda esta pratica espiritual assenta no pressuposto do fenomeno de «possessao», pois de forma consciente ou insconsciente, de forma mais forte ou mais ligeira, a pessoa detentora desta capacidade é sempre possuida momentaneamente pelo espirito que fala atraves dela.

Os medius e os Videntes

quando falamos de videncia, há quem afirme que se trata de um falso titulo. Há quem afirme que na verdade não exitem «videntes» com a capacidade própria de ver coisas no passado, no presente ou no futuro, mas antes há pessoas com a capacidade de comunicar com o mundo espiritual e dele receber mensagens.

A diferença é enorme, pois assim se considera que ninguém tem «por si» e «em si» uma capacidade de «ver», mas antes que as pessoas podem ter na verdade a capacidade de serem , de uma forma ou de outra, «possuídos» por espiritos que transmitem mensagens aos vivos.

E quem o afirma, defende que na verdade, essas pessoas a quem se chamam «videntes», na realidades elas sao pessoas que tem a capacidade de receber, (consciente ou inconscientemente), comunicações vindas do mundo espirtual, mensagens de espiritos, que avisam sobre eventos passados , presentes ou futuros.

Se essa tese é verdadeira, então verdadeiro fundamento daquilo a que chamamos de videncia é na verdade uma capacidade necromantica, ou seja, a capacidade de comunicar com os mortos e com o mundo dos espiritos.

Mais uma vez, encontramos na Biblia provas deste facto.

Nos textos biblicos podemos entender que na verdade quando falamos de Videntes e Profetas, estamos falando no mesmo.

E também nos textos bíblicos do Antigo Testamento, são inúmeras as referencias a pessoas que, havendo nelas sido derramado o espírito de Deus, ou seja, sendo elas possuindas por um espírito de Deus, começaram a profetizar. Assim sucedeu nos tempos de Elias e Moises.

Também no Novo Testamento se lêem mais referencias a esta fenómeno, quando se observa que após a morte e ressureição de Jesus, os apostolos foram possuidos pelo Espirito Santo e começam assim a falar linguas e a transmitir grandes mensagens de sabedoria. Segundo os textos sagrados, nao eram os profetas que falavam por si, mas sim o espirito que os possuiu que falava pela boca deles.

Ora, torna-se claro que vidente, (ou profeta), é aquele é possuído por um espírito, sendo que esse espírito passa a actuar neste mundo através daquela pessoa. Torna-se assim evidente que os textos bíblicos nos referem claramente que as mensagens da vidência advém dos espíritos que possuem uma pessoa, ( o vidente, ou o profeta), e começam a falar pela sua boca.

A mediunidade, a possessão voluntária e necromancia, ( enquanto processo de contacto com os mortos ou com o mundo dos espíritos), são fenómenos que se encontram detalhadamente descritos nos Textos Bíblicos.

Houve ao longo dos tempos, um grande esforço que as autoridades eclesiasticas desenvolveram para manter o máximo silencio sobre tais praticas, e mesmo para impedir, ( pelo medo), que a espiritualidade fosse livremente exercida. E todo esse esforço resultou num infeliz filão de contradições incoerentes. Senão vejamos os seguintes exemplos dessas contradições:

Por exemplo:

  • 1- Os teólogos consideram um sinal de possessão demoníaca alguém que, após uma possessão espiritual, comece a falar línguas que desconhece, quando no entanto, o mesmo fenómeno aconteceu aos apóstolos quando esses foram possuídos pelo espírito santo. Como ficamos?
  • 2- As autoridades religiosas consideram a possessão um fenómeno demoníaco, e no entanto o próprio filho de Deus disse ser um corpo onde habitava o espírito santo e assim, alegou estar possuído pelo espírito de Deus.Ficamos em que pé?
  • 3- As autoridades teológicas condenam a pratica da comunicação com mortos, e no entanto o próprio filho de Deus comunicou com espíritos de profetas que ja tinham morrido.Como explicar?
  • 4- Os teólogos consideram um pecado praticar magia negra, ( leia-se: magia negra é a pratica espiritual que consiste em contactar e comunicar com demonios), contudo o próprio fundador da sua fé praticou-a, porquanto por mais de uma vez entrou em contacto, ( ou foi contactado), por demónios, sendo que o fez para diversos fins: desde expulsa-los de um corpo, a falar-lhes para lhe pedir que mantivessem a sua identidade divina em segredo, etc….Que concluir?
  • A autoridade eclesiastica defende que é um pecado invocar e falar com os mortos, pois dessa forma esta-se a pertubar o seu sagrado descanço. No entano, não parece ter sido pecado que Elias e Moises tenham sido chamados a este mundo para comunicar com um profeta. Ficamos em quê?
  • Os teólogos consideram pecaminoso o contacto com espiritos, no entanto os textos biblicos abundam de referencias relativas ao contacto directo entre anjos e pessoas. Sendo os anjos espiritos, como ficamos?

As contradições entre as verdades espirituais descritas na bíblia, e os discursos dos teólogos, são abismais, mas facilmente entendíveis.

Tais conotações negativas entre as praticas espirituais de contacto com os espíritos e assuntos demoníacos, foram lançadas especialmente impedir que as pessoas exercessem as artes místicas e praticassem livremente, fora do controlo da eclesiástico, as vias da espiritualidade. A dado momento, a instituição religiosa quis deter o monopólio sobre toda a actividade espiritual, alegando que apenas nela residia a capacidade de comungar e comunicar com a realidade espiritual.Segundo a instituição, o exclusivo do mundo espiritual parecia ser sua exclusiva propriedade, e tudo mais fora desse feudo teológico era pecaminoso e levava á condenação eterna.Estes foram os argumentos, e esta foi a inútil tentativa de tentar apoderar-se de algo que é tão eterno com a criação do universo, e que é a realidade espiritual.

Há quem seja mais ousado, e afirme que tais confusões foram lançadas para que as pessoas nao comunicassem com os espíritos e assim, nunca obtivessem conhecimento de certas verdades ocultas que as autoridades eclesiásticas desejam manter em segredo, pois podem tais conhecimentos podem fazer ruir os pilares das crenças que suportam a sua instituição.

No entanto, apesar dos esforços de certas autoridades religiosas, os espíritos não pararam de escolher os seus emissários neste mundo e a ligação entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos mantém-se hoje tão firme e poderosa como sempre foi ao longo de toda a existência.

quer um poderoso trabalho de magia?

quer um poderoso trabalho de bruxaria?

Escreva-nos!

Altar de São Cipriano

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Necromância

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Necromância

Necromância4

NECROMANCIA, NECROMANCIA, ESPIRITISMO, CONTACTO COM ESPIRITOS

Necromancia é um termo que etimologicamente advem das palavras gregas que significa “morte” (necro) e “adivinhação (mancia).

A noção mais vulgar de Necromancia, é:

« pratica espiritual de comunicação com os mortos.»

As bruxas sao consideradas pessoas com capacidades espirituais sobrenaturais, capazes de realizar feitos anormais, que contrariam o normal curso dos eventos e por isso denominados actos mágicos.

Associada á bruxaria, e certamente considerada uma das pedras basilares do ocultismo, está a necromancia.

Sobre a necromancia existem relatos bíblicos que atestam da sua ancestral existência, assim como do seu inegável poder, tal como é confirmável pelo episodio referente á bruxa de Endor.No livro 1, Samael 28, a bruxa usa a sua capacidade espiritual para invocar o espírito de um rei já morto, (Samuel), sendo que esse lhe aparece e prediz a morte de Saul.

Na verdade, no episodio da «transfiguração»,( Mateus XVII), no qual Jesus entra em contacto com espíritos de pessoas já falecidas, apenas atesta que a pratica do contacto com espiritos não apenas não é um pecado, como foi exercida por Jesus.

Na verdade, a própria bíblia atesta que «Deus é Senhor dos ESPIRITOS», (2 Macabeus 3,24), e na verdade eis que Jesus ensinou que contactar com mortos ou vivos não é pecado, pois que para Deus não há mortos nem vivos, pois que para Ele todos estão vivos, pois que «Deus não é Deus de mortos, mas sim de vivos!, pois para Ele todos vivem!» (Lucas 20,38)

Há quem afirme que se olharmos para os rituais executados por uma bruxa, e depois se observar os efeitos que a bruxa causou, estamos aparentemente falando de um fenómeno de bruxaria.

No entanto, há quem defenda que toda a bruxaria na verdade apenas funciona e produz resultados, porque toda a bruxa recorre á invocação de espíritos e á comunicação com espíritos, para através deles, conseguir causar os resultados desejados.

Assim, na verdade quando se esta falando de bruxaria, está-se falando de necromancia, ou seja, de contacto com espíritos.

Por isso, há quem defenda que na verdade, toda a bruxa é no fundo uma necromante ou uma espírita, seja conforme se lhe desejar chamar.

Há por isso quem defenda que quando bruxos realizam missas negras, ou quando um Xaman entra em transe, ou quando é realizado uma celebração Kimbanda ou Umbanda, na verdade estão-se realizando rituais de necromancia, ou seja, estao-se celebrando rituais com a finalidade de invocar espiritos, sejam espiritos das trevas, sejam espiritos de mortos.
E assim, entende-se que serao esses espiritos dos mortos, que atendendo ao chamamento dos bruxos, vao cumprir com as missoes que lhe sao solicitadados.

Necromancia é uma pratica espiritual ancestral, amplamente descrita e mencionada nos textos Bíblicos.

Senão vejamos:

Tabua de Ouijá2

Tábua de Ouijá, também chamada Tabua das Bruxas, assim como o uso de pêndulos ou varas, sao dos mais conhecidos meios de comunicação com os mortos ou com os espírito e por isso, denominados meios Necromanticos.

O uso de varas para comunicação com os espiritos (Oseias, 4;11-12), é uma arte ancestral que vem descrita na Bíblia. A Tábua de Ouijá, é algo historicamente mais recente, mas que obedece aos mesmos princípios da comunicação por varas.

Também na Bíblia, em variados textos do Antigo Testamento, esta descrito o «tirar sortes» como forma de comunicação com espiritos. Na antiguidade, o «tirar de sortes», (Levítico 16;8 – Ezequiel 45;1 – Isaías 34;17 – Números 33;50-54 – 1 Samuel 10; 20-24, etc…..), era realizado com recurso ao lançamento de dados ou outros meios análogos.

Actualmente, essa forma de comunicação com os espíritos é comummente feita através das cartas do Tarot, na qual por lançamentos de sorte, os espíritos falam com quem está tirando cartas.

Na Bíblia esta descrito como através da musica, ou através de transes, ou através de extases(II Reis 3:11-16 – Ezequiel 40;2 – I Samuel 16-23 – Salmos 49;5), é possível entrar em contacto com espiritos.

Tais praticas de natureza xamanica são ancestrais, e constam dos relatos biblicos, sendo que ainda hoje são realizadas, seja na forma de rituais de missa negra, ou de rituais de kimbanda, etc.

Como podemos ver, a Necromancia, ( contacto com os mortos, ou contacto com os espiritos), pode ser materializada de muitas formas, tal como o foi na antiguidade e actualmente ainda o é.

Claro que toda a forma de comunicação com espíritos ou com mortos, é altamente condenada na Bíblia, e por isso, é considerada uma pratica de Magia Negra.

Porem, olhai:

é curioso que na mesma Bíblia que condena esta pratica espiritual, sejam ditadas as regras dentro das quais essa comunicação com os mortos é possível e sem que seja um pecado aos olhos de Deus, e que igualmente possa ser realizada de forma segura.

Em Isaías, podemos ler:

«Quando vos disserem:”Porventura não pode um povo consultar os seus Deuses, ( espíritos ancestrais), e consultar os mortos em favor dos vivos?”, comparai com a instrução o testemunho; Se o que disseram não estiver de acordo com o que lá está, então a aurora não nascerá para eles»

Isaías 8; 19-20

Pois neste texto, podemos ver que o contacto com os espíritos, de acordo com a bíblia, tem uma regra.

Assim é dito que ao consultar os espíritos, ( sejam dos mortos, sejam dos antepassados ancestrais), que se compare o que o espírito consultado diz,( a «instrução»), com o que esta escrito na Biblia ( o «testemunho»).Se o que o espírito diz for coincidente com o que está escrito na Bíblia, está-se falando com um espírito de Deus; se não for coincidente, está-se falando com um espírito das trevas.

Esta regulamentação espiritual e esotérica está exposta claramente nos textos bíblicos, de forma que se possa efectuar a Necromancia ,( comunicação com os mortos, ou com os espíritos), para contactar, ou com espíritos de Deus, – tal como o próprio Jesus fez quando contactou com os espíritos de Elias de de Moisés (Marcos 9;2-4) – , ou como quanto Jesus, ( sua actividade de exorcista itinerante,  entrou em contacto com espíritos das trevas – vide: Mc 1,39 / Mc 1, 24-27; 5, 8-13 / Mc 3,12: Lc 4, 41/ Mc 5, 12-13, etc.

Leia também: magia branca e magia negra

De qualquer das formas, a verdade é esta:

Todo o ocultista sabe que na verdade a Necromancia é isso mesmo, ou seja, um meio de comunicação com os espíritos, sejam espíritos ancestrais, sejam espíritos celestiais, sejam espíritos de antepassados. E assim, eis que este não passa de um instrumento espiritual de grande poder e de dialogo com o mundo espiritual.

E porem, eis que todo o ocultista que professa o cristianismo e que segue a obra do santo são Cipriano, sabe igualmente que apesar de todas estas práticas ocultas serem reais e poderosas, eis que porem são Cipriano sempre sublinhou que as mesmas devem sempre e em todo o momento ser usadas em função de Deus, com fé em Deus, por fé em Deus, com temor a Deus, e sempre com respeito a Deus, pois que assim diz a obra do santo são Cipriano:

«Como diz são Cipriano na sua obra secular: Rogo pois, de todo o meu coração, aos praticantes que estudem com atenção estas instruções, (…) isso, porque (…) tudo quanto fazemos é em nome de Jesus Cristo»

Obra de são Cipriano; Instruções a todos os religiosos, Pag. 36

Necromância

Gravura antiga retratando o episódio da Bruxa de Endor, prova que a necromancia é uma pratica espiritual exequível.

quer um poderoso trabalho de magia negra?

quer um poderoso trabalho de bruxaria?

Escreva-nos!

Altar de São Cipriano

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Fantasmas – o que são fantasmas

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Fantasmas – o que são fantasmas

Fantasmas – o que são fantasmas2

Sobre fantasmas, assim diz a obra de são Cipriano:

Fantasmas são espíritos que aparecem a certos indivíduos, (…)  e que são do mundo das almas.

Aparecem só aos crentes, (…)  e não aos incrédulos, porque com eles nada aproveitam , pelo contrario, só recebem pragas (…)

Mas cuidai:

Dobram-se os tormentos daqueles que – sendo incrédulos – vendo aos fantasmas, porem deles apenas escarnecem ou maldizem, pois que os fantasmas são apenas espíritos que vem a este mundo para buscar alivio.

Quando uma pessoa se deparar com uma visão de um fantasma, não deve esconjura-la nem maldize-la, e sim recorrer á oração.

Orai por esses espíritos, pois feliz é a criatura que perseguida pelos espíritos, porque com certeza é boa pessoa, pois se os espíritos a perseguem , é para que ela ore por eles.

Obra de são Cipriano, Capitulo « Sobre certos casos de aparições», Pag 39

Fantasmas – o que são fantasmas3

Pois por isso, assim se sabe:

a pessoa que vê fantasmas ou espíritos está vendo manifestações espirituais de entidades que a estão procurando para lhe comunicar algo, ou simplesmente para lhe pedir ajuda, e para pedir oração!, pois que um espírito é como um ser com sede de luz!, e por isso ele procura sempre a pessoas com luz!, e a pessoas boas!

Por isso:

se (sem ter feito nem encomendado qualquer tipo de trabalho místico que haja corrida mal ou sido lidado erradamente), sois atormentados por espíritos, por fantasmas e por assombrações, então lembrai-vos deste ensinamento de são Cipriano, e sabei por isso que sois pessoas de uma imensa luz interior!, e por isso não estais sendo atormentados por nenhuma tormenta!, mas sim sois pessoas a quem os espíritos procuram para que os ajudeis.

Assim sendo:

nesse caso sois espíritas!, e assim ensinou são Cipriano que bem sabia sobre o espiritismo, sobre a bruxaria, e sobre os mistérios do espírito.

Pois então.

nesse caso é normal que tenhais sonhos – também chamadas «visões nocturnas» – , ou que até chegueis a ver ou ouvir a espíritos que se vos mostram ou vos falam por misteriosos meios!, ou que tenhais pressentimentos que estranhamente se concretizam!, o que coisas estranhas (ruídos, visões, aparecimentos e desaparecimentos ocorram  no vosso lar), e nada disso é coisa ruim!, pois espíritas e bruxas assim o vem vendo e sentindo á milénios!, pois que são pessoas intimamente ligadas ao mundo dos espíritos!, que é o mundo do Alem!, ou o mundo do sobrenatural!

Quer um verdadeiro trabalho de magia de são Cipriano?

Então fale com quem sabe verdadeiramente dos saberes de são Cipriano, e por isso:

Escreva-nos!

Altar de São Cipriano

 

Recomende, partilhe e vote nesta matéria
1 2