Os Pactos com o Diabo em bruxaria e Magia Negra

trabalho-de-amarracao
Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Os Pactos com o Diabo em bruxaria e Magia Negra

pactos com diabo, pactos satânicos, magia negra, bruxos, bruxaria,

magia de sangue

Ao longo dos seculos muito se tem debatido sobre o comercio infernal que são os Pactos, ou seja:

como estabelece o contrato geralmente conhecido como Contrato do Diabo.

Mefistófeles é  o demônio alemão, cujo contrato demoníaco selado com Faustus tornou-se uma lenda, e foi considerado por muitos nomes na literatura clássica.

Normalmente, um pacto oral convocando demônios ou invocações – aliado á oferenda do candidato a bruxo e servo do Diabo – é usado para atrair as forças das trevas, não sendo necessariamente preciso recorrer a um documento físico.

A pessoa que oferece a sua alma é retratada como excessivamente ambiciosa, tendo prioridades materialistas, etc …

No século XV, quando a inquisição e a caça às bruxas eram predominantes, esse contrato demoníaco era encarado como uma realidade indesmentível. Mas o facto é que o demônio ou a bruxa aparentemente nunca deixaram uma prova física do negócio, ou então poucos originais sobreviveram até aos nossos dias. Em vez disso, o bruxo ou a bruxa recebiam na sua carne ou na sua pele um símbolo demoníaco que selava o contrato infernal.

O chamado documento escrito – quando havia – geralmente era criado usando o sangue do conjurador do diabo. Nos documentos que se diz que existiram também há rumores de estarem ali inscrita a assinatura do demônio. Em livros como “A menor chave de Salomão”, esses sinais são chamados de “assinatura diabólica”.

image004

Uma outra estória famosa é a de Teófilo, um clérigo – vicário da Igreja de Adanas na Sicília,  Itália – que fez pacto com o Diabo . Segundo o padre Crasset, este episodio histórico foi confirmado por S. Pedro Damião, S. Bernardo, S. Boaventura, S. Antônio e outros santos. Diz-se que o pergaminho onde Teófilo assinou o Pacto foi resgatado do Inferno pela Virgem Maria.

Ora, estes são facto relatados na historia da Igreja, e isso sugere o reconhecimento cristão da teoria mítica sobre o Diabo, e dos seus poderes.

Por outro lado, a noção do Paganismo e da bruxaria é uma realidade aceite e validada nas mais altas esferas da Igreja.

A famosa obra Malleus Maleficarum discute várias supostas instâncias de pactos com o diabo … Geralmente, esses pactos sempre tiveram uma influência satânica que leva a pessoa influenciada aos caminhos da bruxaria. Os elementos satânicos na bruxaria são considerados muito influentes ao longo dos seculos, e não devem ser desprezados.

A bruxaria não esconde seu passado histórico, e por isso não esconde que tem fortes alusões à associação com Satanás.

Por volta do século X, o texto de Paulius Draconius foi adaptado para um poema narrativo que elabora a história de Teófilo, um vicário Italiano da Igreja de Adanas na Sicília –  Itália –  que fez pacto com o diabo, sendo que os eventos infernais foram testemunhados por vários santos, tais como S. Pedro Damião, S. Bernardo, S. Boaventura, e S. Antônio.

pactos

Giuseppe Tartini  – Sec XVII – foi um famoso músico italiano que abertamente afirmou ter encontrado o Diabo em sonhos. Quando Tartini tinha 21 anos, ele sonhou que o Demônio apareceu em seus sonhos e que tocou uma canção deslumbrante em um violino.

Ao acordar, Giuseppe Tartini tentou reproduzir os acordes da tal canção, porém só conseguiu fazer versões inferiores. Depois de algum tempo, ele conseguiu recriar parte da canção, originando uma de suas obras mais conhecidas: “O Trilo do Diabo”. Depois de compor essa sonata, Tartini ficou famosíssimo tornou-se num grande músico de renome.

Há também a história do padre Urbain Grandier e das relações  demoníacas desse padre francês que são bastante curiosas. Urbain Grandier era um padre francês –  um sacerdote católico –  que serviu no convento de Londun em 1615. Também dele se diz que foi visitado pelo Diabo, e que fez Pacto com Satanás em troca de ver satisfeitos os seus desejos. Neste caso, um documento foi encontrado nos seus aposentos, redigido em latim, onde constava um pacto com o Demônio.

No sec XVII o famoso Abade Guibourg – que muitas missas negras celebrou para a nobreza e aristocracia da corte do rei de França – também foi escolhido pelo diabo para fazer pacto demoníaco.

Em resumo:

Na bruxaria, os negócios com o diabo não são considerados puníveis ou pecaminosos.

E pergunta-se:

Mas o Diabo aceita a alma de qualquer pessoa?

Não.

Ninguém escolhe o Diabo, o Diabo é que escolhe quem, lhe convém.

Por isso mesmo é que uns são bruxos, e outros são pessoas normais que recorrem aos bruxos e ás suas artes ocultas.

A maioria das pessoas tem a ideia que o Diabo anda por aí desesperadamente procurando e implorando por almas, e nada poderia estar mais errado.

Ora olhai:

Se para ser servo de Deus o cristão tem de mostrar total sacrifico e veneração ao Senhor, e tem de seguir os Mandamentos e Sacramentos de Deus com o maior rigor, pois – caso contrario –  ver-se-á afastado da Graça de Deus, então:

porque se pensa que o Diabo é diferente?, e que o diabo anda por aí nas ruas da amargura a mendigar qualquer alma de qualquer pessoa, como um cachorro mendigando por um osso ?

Nada poderia estar mais errado.

feitiçaria- feitiços

O diabo escolhe aquele que quer para seu servo e bruxo, conforme Deus escolhe quem quer para seu servo e seu santo.

Nenhum santo escolheu ser santo, mas sim foi visitado e escolhido por Deus.

Da mesma forma:

nenhum bruxo escolheu ser bruxo, mas sim foi visitado e escolhido pelo Diabo.

Por isso mesmo, assim se pode ler na obra de são Cipriano:

o teu Deus antigo é o Rei dos Céus e eu sou o Rei dos Infernos. Ele dá leis aos seus vassalos e eu dou-as aos meus.

Enguerimanços de são Cipriano ou prodígios do diabo, pag 260

Pois assim se sabe:

Deus tem os seus vassalos, e o Diabo também tem os seus vassalos, e para ser vassalo de um de outro – seja de Deus ou do Diabo – não basta querer nem desatar a fazer pactos idiotas que muita gente faz por aí e que depois não dão em nada, mas sim é preciso primeiro ser escolhido seja por Deus ou seja pelo Diabo.

E como se é escolhido?

A entidade que lhe escolher vai-se-lhe manifestar, e depois vai fazer de tudo para guiar a sua vida no sentido desse desígnio, até ao ponto em que você não possa mais recusar as evidencias, e aceite o seu destino. È aí –  nesse momento –  que a entidade revela como proceder ao Pacto, e por isso os verdadeiros e ocultos Pactos são misteriosos e desconhecidos dos leigos e ignorantes nos assuntos no espirito.

Mais assim se pode ler na ora de são Cipriano:

Cipriano chamou em seu socorro a Lúcifer (…) que lhe garantiu:

-Elvira será tua. Terás porem, que seguir as seguintes instruções

obra de são Cipriano, versando sobre «Nascimento vida e obra de são Cipriano»,  capitulo «Cipriano e Elvira», Pag 20

Pois assim se sabe:

era recorrendo de Lucifer que são Cipriano abria caminhos aos seus feitos ocultos.

Tanto são Cipriano como a bruxa Èvora tinham Pacto firmado com ao Diabo, e é dai que retiraram os saberes para lidar nas artes do oculto.

Olhai que assim está escrito na obra de sao Cipriano:

– (…) Respondeu Cipriano, não sabes que pertenço a Lúcifer, porque firmei pacto com ele, (…)  Então retira-te da minha vista, quando não, usarei das minhas artes diabólicas

Obra de são Cipriano, Capitulo «são Cipriano e são Gregório tiveram um encontro no qual disputaram acerca da fé católica, ficando são Gregório vencedor e são Cipriano derrotado»,Pag 295

Pois então:

São Cipriano tinha pacto firmado com Lúcifer, e esse pacto é que dá caminho e sabedoria para o uso das artes infernais.

Por isso:

Quando recorrer de um bruxo, não tenha receio pela sua alma, pois quem tem a alma empenhada para operar nas artes do oculto é o bruxo, e não você. A si, cabe-lhe apenas colher o fruto da semente que as artes do Diabo plantam em seu favor através do bruxo.

Quer bruxos de verdade?

Quer bruxaria de verdade?

Escreva-nos!

pactos com diabo, pactos satânicos, magia negra, bruxos, bruxaria,

 

Recomende, partilhe e vote nesta matéria