Tag Archives: vidência

a Comunidade do Altar são Cipriano

ALTARSCIPIANO
Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Comunidade do Altar de são Cipriano

O Altar de são Cipriano é uma Associação religiosa e uma comunidade religiosa online, fundada conforme  estatutos, mandamentos e princípios religiosos de «Manifesto Doutrinário» legalmente registado – conforme constante de registo em Oficio nº 5244-MC ; averb. Reg. Nº 5847

O Altar de são Cipriano é uma Associação religiosa e uma comunidade religiosa online, fundada conforme estatutos, mandamentos e princípios religiosos de «Manifesto Doutrinário» legalmente registado – conforme constante de registo em Oficio nº 5244-MC ; averb. Reg. Nº 5847

 

Somos uma comunidade religiosa online, somos uma CORRENTE ESPIRITUAL que juntos e unidos ampliamos a nossa força, e a força dos pedidos que são clamados aqui no altar.

Apenas uma voz sozinha e isolada pedindo um desejo ao espírito, ela pode não ser escutada no meio de milhões de outras vozes que estão clamando por milhões de outros desejos diferentes.

Porem:

milhares de vozes unidas clamando o mesmo e ao mesmo tempo, então esse pedido chega ao espírito com força e clareza.

Por isso:

Quantos mais somos em união, maior e mais forte vai ficando a nossa voz junto do espírito, e maiores vão sendo as conquistas de quem procura vitorias em são Cipriano através deste altar.

Inscreva-se hoje mesmo.

Visite a nossa comunidade de são Cipriano, em:

Comunidade Altar sao Cipriano - Entre aqui

Comunidade Altar sao Cipriano – Entre aqui

Inscreva-se.

 

Divulgue a nossa comunidade por todo o mundo, e divulgue a são Cipriano.

Há centenas e centenas de pessoas que já tiveram retorno nos seus desejos.

Seja mais uma, ámen?.

 

Visite também o nosso blog em: www.magianegra.com.pt

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Vidência, mediunidade, espiritismo

dados-videncia
Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Vidência, mediunidade, espiritismo

vidência, mediunidade, espiritismo, vidente, videntes, médiuns, médium, espirita,

Vidência é a capacidade de entrar em contacto com os espíritos, com o mundo dos espíritos, com as almas já desencarnadas, com o mundo dos mortos, ou com as aparições e assombrações que habitam no mundo das almas. Vidente é aquele que possuindo essa capacidade, serve de mensageiro ou intermediário entre o mundo dos vivos e o mundo dos mortos, do qual recebe mensagens, augúrios, visões e sinais.

Sobre a vidência

Existem 6 tipos de capacidade paranormal de mediunidade ou clarividência, ou aquilo a que se chama de vidência, e são essas:

Vidência onírica – manifesta-se através de sonhos reveladores que mais tarde se confirmam terem acontecido ou irem acontecer tal conforme o vidente sonhou. A esses sonhos chamam-se «visões nocturnas».

Vidência física – é praticada através da qual o vidente que consegue entrar em contato com o mundo dos espíritos através do toque o manuseamento de um objecto místico, tal conforme as cartas de Tarot, búzios africanos, ossos vodu, tabua Ouijá, etc.

Vidência sensitiva – manifesta-se através de sensações e pressentimentos que depois se confirmam terem acontecido ou irem acontecer tal conforme o vidente pressentiu.

Vidência psíquica – ocorre quando o vidente recebe na sua mente mensagens dos espíritos, seja através de palavras, ou de imagens, ou de pensamentos, ou de frases, sendo que essas mensagens depois confirmam ter nexo com a realidade e serem verdadeiras, seja por terem acontecido ou irem acontecer tal conforme a mensagem que foi recebida pelo vidente.

Vidência auditiva e olfactiva – ocorre quando o vidente sente aromas, cheiros, fragrâncias, ou então escuta sons, murmúrios, melodias, sendo que esses odores ou sons correspondem a mensagens que se confirmam serem verdadeiras. Podem manifestar-se sons de vozes humanas, ou sons de animais, ou uivos de assombrações, ou todo o tipo de manifestações audíveis sem explicação numa casa ou num local,  ( tais como batidas inexplicáveis, coisas a invisíveis a arrastarem-se, etc), assim como em cheiros bons como o «odor da santidade» quando na presença de entidades de luz, ou odores de enxofre, cheiros nauseabundos e putrefactos quando na presença de demonios ou espiritos ruins.

Vidência visual – ocorre quando o vidente tem visões claras de locais, objectos, pessoas, coisas ou acontecimentos, e se comprova que essas mensagens são verídicas, por terem acontecido ou irem acontecer tal conforme a mensagem que foi recebida pelo vidente.

O que é um espirita ou um vidente?

Necromância4

um espirita, ( ou um médium, ou um vidente,), serve de mensageiro através do qual os espíritos lhe falam, seja por sonhos, seja por visões, seja por pensamentos ou palavras que os espíritos lhe murmuram, seja por sensações que os espíritos lhe despertam, seja por sinais ou augúrios que os espíritos lhe revelam.

Dessa forma, o espirita – ou o médium – serve como um intermediário entre o mundo dos espíritos, (  dos espíritos já desencarnados que vivem no «outro lado», ou no mundo dos mortos), e este mundo, ou o mundo de todos nos que estamos aqui vivendo enquanto espíritos encarnados em corpos de carne e osso e sangue.

Um espirita ou um médium tem esse dom, que é a capacidade de escutar aos ecos do mundo dos mortos, e a capacidade de ver as mensagens, as visões, os augúrios e os sinais que os espíritos lhe enviam, por forma a passar essas mensagens aos vivos que ainda estão habitando neste mundo.

Habitar nessa fronteira – ou nessa franja de realidade desfocada e periclitante –  entre este mundo dos vivos e o mundo dos espíritos, não é fácil!, e pode atrair todo o tipo de moléstia e de sofrimento a quem vive ligado a ambos os mundos!, pelo que não é missão fácil e é um fardo de responsabilidade que se carrega nos ombros por toda a vida

como trabalha o espirita ou o vidente ?

Pitonisa-en-Delfos

os espíritos quando falam, eles falam através de visões, ou de sons, ou de símbolos, ou de augúrios, ou de sinais,  ou de palavras que são enviadas a quem está sintonizando-se com os espíritos, e contactando aos espíritos!

Então:

os espíritos não falam por isso nos termos que nós humanos queremos nem mandamos, mas os espíritos falam sim conforme eles querem, como eles querem, e sempre na linguagem dos espíritos, ou seja: através de mensagens, de visões, de sinais, de presságios, de mistérios e de augúrios que eles entendem que devem passar do «outro lado», ( do mundo dos espíritos, das almas, e dos mortos desencarnados), para este mundo, que é o nosso mundo dos vivos e encarnados em carne e osso.

Assim sendo:

certas palavras quando são murmuradas pelos espíritos não são – por vezes – entendíveis com toda a clareza!, pois os espíritos e as aparições falam como se estivessem murmurando através de um véu muito espesso, e como se estivessem muito distantes, pois eles estão «do outro lado», (no mundo dos espíritos), e por isso os seus ecos nem sempre são fáceis de compreender com clareza, pois quando chegam a este mundo já vem algo distorcidos ou enfraquecidos, como imagens turvas e desfocadas, ou sons que atravessaram grande distancia e por isso estão abafados, ou tem muito ruido no meio.

Fantasmas – o que são fantasmas3

Os espíritos falam por vezes de forma misteriosas, e eles movem-se por caminhos insondáveis, e eles anunciam augúrios difusos, turvos, e nebulentos!, e eles manifestam-se através de sinais enigmáticos!, ou de pressentimentos!, ou de sensações!, ou de visões!, ou de aparições!, pois os espíritos – já estando desencarnados e já não tendo um corpo – então não falam com a boca e com palavras conforme nós falamos,(nós que estando neste mundo temos um corpo e uma boca para falar), mas sim os espíritos, (desencarnados que são!, e estando no lado oculto do mundo dos mortos e dos espíritos!), falam por sinais, por mensagens e por augúrios que por vezes não são nítidos!, e são sempre  algo turvos ou desfocados para quem os recebe!

Então:

por isso mesmo o espirita que está recebendo essas mensagens, transmite-as conforme as está conseguindo receber, e procura sempre confirmar – junto daquele que se está consultando – sobre o significado dos símbolos, dos sons ou das imagens que está vendo e recebendo do mundo dos espíritos.

Por isso:

O vidente não adivinha nada, nem lê pensamentos, nem sabe tudo.

O vidente é apenas um mensageiro, ou seja:

ele leva aos espíritos as preocupações do consultante, e depois ele traz ao consultante as mensagens que os espíritos lhe segredaram.

Muitas das vezes o vidente – na sua função de mero mensageiro entregando mensagens alheias a si mesmo – nem sequer compreende inteiramente o conteúdo da mensagem que está a transmitir ao consultante, pois que pode conter símbolos, sinais, enigmas, visões ou augúrios que dizem respeito á vida intima ou privada do consultante – ou de alguém ligado ao consultante – e que por isso o vidente desconhece.

Por isso mesmo é sempre necessário estabelecer-se um dialogo entre o vidente e o consultante, de forma a decifrar as mensagens e os augúrios que os espíritos revelaram, e nisso apenas o consultante pode ajudar, pois apenas o consultante sabe sobre os assuntos que os espíritos lhe estão a falar.

O vidente é por isso um mensageiro, tal conforme um carteiro que entrega uma carta, ou seja: o vidente não é o autor da carta, nem sequer sabe aquilo que vai na carta, e ele apenas entrega a carta ao destinatário. Depois cabe ao destinatário ler a carta, e receber aquilo que as almas lhe enviaram e disseram.

Sobre o contato com os espíritos e as mensagens dos espíritos 

Primeira lei sobre as mensagens dos espíritos:

Os espíritos não são papagaios nem computadores. Significa isto: os espíritos não falam aquilo que você quer ouvir – e por vezes nem falam quando você quer – mas sim eles enviam mensagens, sinais, avisos e mensagens que servem para nos dar orientação.

Por outro lado: os espíritos não enviam relatórios de computador ao premir de um botão, mas sim eles – que estando no mundo sobrenatural dos desencarnados e defuntos – conseguem ver aquilo que nós não conseguimos, e por isso enviam-nos mensagens para nos guiar face áquilo que estamos a viver, guiando-nos no caminho certo quanto ao que poderemos viver se pisarmos os caminhos certos com os passos certos. Por isso: anos não nos cabe escrutinar nem esmiuçar as mensagens dos espíritos, mas sim cabe-nos é escutar, respeitar e interpretar as mensagens do espíritos e aparições.

Segunda lei sobre as mensagens dos espíritos:

Os espíritos não advinham nada. Se você está á procura de contactar os espíritos para ganhar na loteria, então desengane-se. Os espíritos do mundo dos desencarnados não adivinham nada, mas sim os espíritos dos mortos enviam mensagens, dão sinais, augúrios e avisos que servem para nos guiar aqui no mundo dos vivos.

Se você quer saber sobre jogos, então vá a uma casa de jogos, porque os espíritos não trabalham em casa de loteria, mas sim habitam no mundo dos mortos. Por isso: as mensagens do Alem-tumulo não servem para adivinhar, mas sim para guiar e orientar. Ou seja: servem para orientar espiritualmente a quem os procura.

Da mesma forma: não vá fazer perguntas idiotas aos espíritos. Por isso há um lema que os videntes bem conhecem, e que é: «aos espíritos o que é dos espírito, e ao homem o que é do homem», ou seja: se a senhora quer saber se está gravida, então a senhora não precisa dos espíritos, precisa é de uma farmácia e de um teste de gravidez. Logo: não vá perguntar aos espíritos coisas que não precisa deles para saber, porque são coisas mundanas, e isso não é necessário estar a acordar a alma de um morto para saber, porque isso até lhe pode é causar coisas ruins na vida. Da mesma forma: não vá perguntar aos espíritos como está a sua vida, porque para saber como está a sua vida voce apenas precisa dos seus dois olhos, porque isso você já sabe, porque você já está vivendo a sua vida, não é verdade ? Logo: não vá testar os espiritos, nem vá brincar com espiritos, e faça perguntas concretas e objectivas e que sejam verdadeiramente importantes para a sua vida, pois aí sim, os espíritos dar-se-ão ao trabalho de responder, e de dar orientações. Porem: estar a incomodar os espíritos com idiotices, isso é estar a pedir para eles lhe responderem com infestações e pragas que podem causar grande dissabores em sí mesmo, ou nas pessoas que você ama.

Terceira lei sobre as mensagens dos espíritos:

As mensagens dos espíritos são para respeitar, e não para questionar.

O espirito fala aquilo que quer, da forma que quer. Cabe-nos ter os ouvidos e o entendimento para os compreender, e cabe-nos aceitar as suas mensagens.

Não vale a pena estar a insistir com um espirito ate á exaustão, porque o espirito só lhe dirá aquilo que lhe pode dizer, e o espirito apenas lhe revelará aquilo que quer revelar.

Por isso: não vale a pena querer esmiuçar nem questionar os augúrios dos espíritos. Ao contrario, cabe a quem escutou ao espirito aceitar a mensagem dos espíritos, interpretar os sinais e augúrios dos espíritos, e guiar-se pela revelação que o espirito fez.

Regras a respeitar quando se consulta os espíritos através de um vidente

Primeira regra sobre a consulta aos espíritos:

A primeira regra para se consultar aos espíritos é aquela que são Cipriano ensinou, pois olhai que assim se pode ler na obra de são Cipriano:

Repetimos de uma recomendação: não useis (…) para coisa fúteis, nem para brincadeiras, nem para lotarias, nem para nada que não seja honesto. Não brinqueis com essas coisas  (…) não penseis sequer nisso (…) é faca de dois gumes que poderá conduzir (…) a situações difíceis

Obra de são Cipriano, Pag 385

Pois por isso, assim avisa o ensinamento do santo:

O contacto com os espíritos é coisa seria que tanto pode beneficiar quem a ele recorre com seriedade e verdade, como pode bem prejudicar e desgraçar quem a ele recorre com falsidades ou má-intenção.

Pois por isso:

Quando a espirito se coloca questão falsa, então com falsidade ele responderá, e desolação do espirito retirareis, pois que espirito não é coisa para se brincar nem para ser encarado de ânimo leve.

Da mesma forma:

Jamais consulteis a um espirito por mera curiosidade, nem por leviandade, e ainda menos para testar ao espirito, pois que espirito que é consultado apenas para ser duvidado, para ser motivo de chacota, ou – simplesmente – para ser testado… esse acaba sempre infernizando-vos e fazendo da vossa vida um purgatório.

Fantasmas – o que são fantasmas2

Em resumo, o ensinamento é:

O que se dá ao espirito, é o que do espirito se recebe.

Ou seja:

Se colocardes verdade nas vossas perguntas, então do espirito colhereis verdade na resposta.

E porem:

Se mentiras, leviandades, falsos propósitos, brincadeiras ou falsidades colocardes nas vossas perguntas, então do espirito recebereis deceção, desnorte, desorientação, mentiras, desapontamento e desolação na resposta, pois que os espíritos de mortos e aparições não são coisa para se brincar.

Pois por isso, e conforme dissemos:

O que derdes ao espirito, do espirito recebereis.

Quer isso dizer:

Dai ao espirito verdade e recebereis verdade; dai-lhe mentira e recebereis mentira.

Segunda regra sobre a consulta dos espíritos

Assim se pode ler na obra de são Cipriano:

Se uma pessoa vos consultar (…) e vós não virdes nada, dizei francamente que não vistes nada: não inventeis nada para dizer. O consultante respeitar-vos-á muito mais se não conseguirdes ver nada, do que se disserdes alguma coisa inventada

Obra de são Cipriano, Pag 384

Pois assim se sabe:

A vidência não é como uma lâmpada que se liga e desliga conforme o clique de um interruptor. Por vezes os espíritos querem-se manifestar, e outra vezes eles não querem, e optam por permanecer em silencio, repousando lá nas distantes névoas das profundezas abismais do mundo dos mortos. O vidente tem de respeitar a vontade dos espíritos, e jamais forçar um contato de forma contrariada, pois que os espíritos tendem a reagir mal quando são forçados a manifestar-se contra a sua vontade.

Terceira regra de consulta dos espíritos

Os videntes estão proibidos de revelar certo tipo de mensagens, pois que assim o ensinou são Cipriano quando assim escreveu:

se uma pessoa vos consultar (…) não digais nada que possa vir a destruir um lar, ou causar sofrimento

Obra de são Cipriano, Pag 384

se uma pessoa vos consultar (…) jamais informeis o consultante sobre o dia da morte dele (…) também não aviseis a uma pessoa que ela vai ficar doente ou quem vai falecer

Obra de são Cipriano, Pag 384

Pois assim se sabe:

Certas coisas não deve o vidente revelar, pois podem ser demasiadamente perturbadoras para o consultante, e nesses casos – apesar do vidente receber a mensagem dos espíritos – deve sobre esse augúrio manter silencio e segredo.

Toda a verdade sobre a vidência e videntes

Eis assim toda a verdade sobre a vidência e videntes, para que se entenda este fenómeno, para que se desmistifiquem ideias erradas, para que se clarifiquem equívocos, e para que se recorra da vidência com a plena consciência das suas leis, assim fazendo-se bom uso da mediunidade, da vidência e dos videntes.

Amarrações?

Vidente?

Vidência?

Videntes ?

Escreva-nos!

vidência, mediunidade, espiritismo, vidente, videntes, médiuns, médium, espirita,

Veja tudo sobre a vidência através dos livros sagrados, em: Bibliomancia

 

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Consulta aos espíritos,

pactos com lucifer3
Recomende, partilhe e vote nesta matéria

Consulta aos espíritos, 

tudo sobre consultas aos espíritos, vidência e mediunidade

Por vezes há quem nos escrevesse:

«Estou desconfiada deste ou daquele site, porque fiz uma quantidade de consultas mandando dados falsos e eles  me responderam como se fossem questões verdadeiras , e por isso como podem eles estar dando consultas sobre pessoas e eventos que não existem?»

A isso sempre respondemos:

Cuidado com essas brincadeiras de andar a fazer consultas levianas aos espiritos!, pois olhai:

Os espíritos são algo para ser levado a sério, e por isso jamais se devem fazer consultas a espíritos apenas por brincadeira, nem por mera curiosidade, nem para estar a testar aos espíritos pois que olhai:

Quando ides consultar aos espíritos, então devereis colocar questões verdadeiras, com fundamento de verdade e sempre com de verdade, pois olhai que assim se pode ler na obra de são Cipriano:

Repetimos de uma recomendação: não useis (…) para coisa fúteis, nem para brincadeiras, (…) nem para nada que não seja honesto. Não brinqueis com essas coisas (…) não penseis sequer nisso (…) é faca de dois gumes que poderá conduzir (…) a situações difíceis

Obra de são Cipriano, Pag 385

Pois assim se sabe:

A obra e o trabalho do santo é uma coisa séria,  que – em boa verdade dizemos – deve por isso ser usada apenas para tratar de assuntos sérios.

Pois por isso, assim avisa o ensinamento do santo:

Quem vem brincar com o santo, ou quem vem colocar coisas falsas ao santo, ou quem vem procurar coisas fúteis ao santo, então:

eis que esse acabará colhendo apenas desenganos, enganos e desgraças!

Pois por isso:

Quando ao espirito se coloca questão falsa, então com falsidade ele responderá, e desolação do espirito retirareis, pois que espirito não é algo para se brincar!, nem para ser lavado de ânimo leve!

Da mesma forma:

Jamais consulteis a um espirito por mera curiosidade, nem com leviandade, e ainda menos para testar ao espirito, pois que espirito que é consultado apenas para ser duvidado, para ser motivo de chacota, ou – simplesmente – para ser testado… esse acaba sempre infernizando-vos e fazendo da vossa vida um teste de decepções!

Olhai por isso, cuidai de observar esta regra fundamental, e ela é:

O que derdes ao espirito do espirito colhereis!, e conforme ao espirito fordes então do espirito saireis!

Quer isto dizer:

Se verdade colocardes nas vossas perguntas, então do espírito colhereis verdade nas respostas, pois que os espíritos estão lá para guiar quem os procura de boa fé.

E porem:

Se mentiras, ou leviandades, ou falsos propósitos, ou brincadeiras, ou falsidades, ou dados errados e descuidados –  ou falsidades – colocardes nas vossas perguntas, então:

do espírito recebereis decepção, desnorte, desorientação, desapontamento e desolação na resposta… pois que espírito não é algo para se brincar!

Pois por isso, e conforme dissemos:

O que derdes ao espirito, do espirito colhereis !

Quer isso dizer:

Dai-lhe verdade e recebereis verdade; dai-lhe mentira e recebereis mentira.

Pois por isso olhai:

Quando ao espíritos se coloca questão verdadeira, então resposta verdadeira eles responderão.

E porem:

Quando a espíritos se coloca questão falsa, então eles responderão com coisas falsas e confusas, pois o espírito zombará de quem o quiser zombar!, da mesma forma que o espírito ajudará a quem o honrar!

Pois por isso, olhai que assim ensinou são Cipriano:

Aquilo que derdes ao espirito do espirito colhereis, e conforme ao espirito fordes então do espirito saireis!

Então:

se ao espirito fordes com verdade e toda a verdade dizendo…. então iluminado e abençoado sereis.

E porem:

se ao espirito fordes com má intenção, com omissão ou com falsidade… então desviado, escarnecido e amaldiçoado saireis!

Olhai então:

Isto que agora vos diremos é uma verdade assegurada por registos historicamente colhidos, ou seja:

Escutai:

Usar uma tabua de Ouijá para consultar espíritos com boa intenção, sobre assuntos de verdade e dizendo toda a verdade, isso pode dar dicas e respostas preciosas.

E porem:

Consultar tabua de Ouijá com leviandade, apenas por curiosidade, apenas para ir testar ou brincar com espíritos…. isso irritará os espíritos, e são inúmeros os casos historicamente registados de possessões e infestações daqueles que foram zombar com espíritos!, e que enfureceram os espíritos!, e que causaram a ira dos espíritos!.

Pois por isso, assim afirmamos:

Cuidai de consultar aos espíritos apenas com assunto sério, com intenção séria e com informação conferida e de verdade, pois que então:

nem nós – nem ninguém que trabalha seriamente com o mundo dos espiritos – nos podemos responsabilizar pelas consequências desviantes ou negativas que provem do mau uso de consultas consultadas aos espíritos.

Por isso olhai:

Existem quatro regras fundamentais para se ir consultar o espírito:

1 –

Espírito não adivinha nada, mas sim o espírito dá avisos, dá augúrios, dá sinais, dá orientações, dá revelações!

Ou seja:

o espírito não advinha nada!, nem vai responder-vos apenas para estar ali a divertir-vos com um macaco numa jaula a fazer exibições de circo para o vosso bel-prazer!, nem para satisfazer os vossos caprichos!, nem para responder á vossa leviana curiosidade!, querendo isto dizer:

Os espiritos não andar a espiolhar nas fechaduras das portas para ver aquilo que o seu conjugue anda a fazer quando está fora de casa, pois para fazer isso então contratai um detetive!, ao invés de irdes consultar a um espirito!, ok?

Ao contrário:

os espíritos descem, e dão augúrios, dão sinais, dão avisos, e dão orientações!.

Então: escutai aos espiritos!, e eles guiar-vos-ão para bom rumo!

Porem:

ficai desdenhando ou usando dos espíritos da forma errada ou para os fins errados… e ireis acabar tendo tudo de errado acontecendo na vossa vida!

Por isso:

não  useis da consulta aos espíritos por curiosidades, nem em futilidades,  nem por troça, nem para testar os espirito apenas para ver se isso dá certo…. pois acabareis desenganados amaldiçoados pelos espíritos!, da mesma forma que se fordes brincar com um ninho de vespas acabareis ferrados de dores!

Há incontáveis exemplos pessoas irresponsáveis que foram usar tabua de Ouijá dessa forma errada, e que por isso acabaram infestadas de possessõess, ok?

 

2 –

O espirito não é um papagaio amestrado.

Quer isto dizer:

os espíritos não são um papagaio para andar a dizer aquilo que quereis ouvir!, e ainda menos para ficar ali a repetir interminavelmente a resposta que eles  já deram àquilo que já lhes haveis perguntado!, e ainda menos para estar ali apenas para satisfazer os caprichos de quem vem consultar aos espíritos apenas para estar a testar os espíritos!

Cuidai:

os espíritos não tem paciência para com esse tipo de brincadeira!, e  é bom que tenhais consciência disso!

Os espíritos são eternos e tem todo o tempo do mundo, porem eles não gostam de ser chamados e invocados do seu descanso eterno…apenas para se estar a brincar e a testa-los! Isso aborrece-os!, e disso apenas colhereis desgraça!

Mais dizemos:

os espiritos falam aquilo que  eles querem!, e eles falam como quer!, e eles falam quando querem!, e o espirito é misterioso!, e por isso o espirito fala frequentemente por mistérios e augúrios!, e o espirito falar-vos-á apenas aquilo que entender que deve falar para vos guiar, para vos orientar, para vos levar ao bom caminho.

Logo:

do  vosso lado cabe escutar,  cabe pensar, cabe interpretar, cabe acolher com respeito aquilo que foi dito!, e cabe guiar-vos pelo sinal e pelo augúrio que o espírito vos deu!

Então:

não fiqueis questionando, nem esmiuçando, nem escrutinando, nem insistindo, nem racionalizando, nem desdenhando ou duvidando daquilo que o espírito vos revelou!, pois se começardes indo por esse caminho então o espírito vai-se aborrecer, e ele te vai começar a levar-vos a enganos, e ele te vai trancar-vos caminhos, e ele vai-vos acabar por fazer sair dessa consulta carregado de infestação e trilhando por caminhos errados!

Então: não brinqueis jamais com o espírito!, e não provoqueis o espírito!

3-

aceitai aquilo que o espírito vos diz, como ele diz!, e conforme ele diz!

Isso leva-nos ao seguinte aviso:

O espírito é misterioso, oculto e etéreo!, e a obra do espírito é insondável!, e o espirito move-se por caminhos incompreensíveis á razão humana!, e por isso a mensagem do espirito é mistério que deve ser acolhido com a fé do coração e não escrutinado pela razão pela cabeça.

Por isso:

não fiqueis questionando aquilo que o espirito disse!, pois o espirito fala quando quer e entende!, e normalmente quando o espirito fala e fá-lo por sinais, por augúrios, por enigmas e por mensagens que são avisos proferidos para guiar quem procura ao espirito, da mesma forma que os sinais na estrada servem para orientar o condutor, e os faróis no mar servem para orientar o navegador!

E porem:

é da natureza do espírito falar por augúrios, por sinais e por mistérios, pois que a obra do espirito e os caminhos do espirito são insondáveis e misteriosos!

Assim sendo:

quando aos augúrios foram ditados por um espírito, então o augúrio desse espírito é para ser «escutado» e «respeitado»!, e não para ser «especulado» nem «questionado»!

Então:

Se o augúrio e o sinal do espirito for especulado ou questionado, então ele será como nuvem que se esfumará e vos deixará entregues á má sorte das vossas próprias cogitações da vossa própria cabeça, e isso não vos levará para lado algum, pois se fosse para resolverdes o vosso assunto esmiuçando tudo com as racionalidades da vossa cabeça… então não deveríeis ter ido incomodar o espirito!, e deveríeis ficar onde estáveis antes!

E porem:

Se o augúrio e o sinal do espirito for acolhido de todo o coração e se por ele vos guiardes sem questionamentos nem dúvidas, então esse augúrio conduzir-vos-á a bom rumo, e por esse caminho trilhareis ausentando-vos de perigos e desviando-vos de armadilhas.

Então:

usai do augúrio e do sinal dos espiritos com sabedoria, para por ele vos guiardes!

 

4 – 

Aquilo que dais ao espírito, é aquilo que o espírito vos dará de volta.

Ou seja:

falai verdade ao espírito,  respeitai o espírito,  não omitis ao espírito,  abri todo o vosso coração ao espírito….  e o espírito  retribuir-vos-á dando-vos revelação verdadeira, guiando-vos por bom caminho, e dando-vos as chaves para abrirdes as portas certas da vossa vida.

E porem:

menti ao espírito, falseai ao espírito,  omiti ao espírito,   zombai do espírito, duvidai do espírito,  ide com má intenção ao espírito….  e o espírito  responder-vos-á com mentira, com ilusão, com desengano, e desviando-vos por desviados caminhos com pragas e possessões, assim trancando-vos todas as portas da vossa vida!

Assim sendo:

ide dar a verdade ao espirito, e  o espirito responder-vos-á com verdade; dai mentiras ao espirito, e o espirito responder-vos-á com mentira e ilusão;

Mais:

Ide dar omissão ao espirito, e o espirito omitir-vos-á e dar-vos-á desilusão;

Por isso:

dai respeito e sinceridade ao espirito, e o espirito vos dará bom augúrio, bom sinal, e orientação verdadeira.

Então:

cuidai sempre de ir consultar o espírito com o maior dos cuidados!, falando sempre a verdade!, dizendo tudo como o maior dos rigores!, e jamais indo-lhes provocar!, nem indo-lhes com falsas intenções, ok?

 

o que é um vidente ou um médium ?

entre o nosso mundo e o mundo dos espíritos existe uma cortina de névoa através da qual os espíritos – por vezes – conseguem enviar mensagens que são como ecos distantes ou aparições desfocadas, enviadas para tentar alcançar o nosso lado, o lado do mundo dos vivos.

Então:

o vidente é alguém sensível ás energias, ás presenças e ás forças espirituais que habitam no mundo dos espíritos, no outro no lado, no Além, ou no mundo dos mortos.

O vidente é por isso alguém que age como um intermediário entre o mundo dos espíritos, e o nosso mundo dos vivos!, agindo como um carteiro que vos traz cartas de um espirito,  ou até de alguém já falecido.

Olhai porem:

tal conforme o carteiro vos entrega a carta e porem não sabe o conteúdo daquilo que está escrito nessa carta, também o vidente vos entrega as mensagens e porem – na maioria das vezes – não tem a menor ideia sobre o conteúdo da mensagem que está a entregar!, pois são assuntos da vida do consultante!, e por isso apenas o próprio consultante poderá entender, decifrar, compreender e dar sentido á mensagem que um espirito lhe está enviando.

Olhai:

aquilo que o vidente recebe deste lado, ( no mundo dos vivos), são ténues sinais, ou augúrios, ou pressentimentos, que cabe ao vidente – com a ajuda do seu consultante – tentar interpretar e entender da melhor forma, para assim conseguir transmitir aquilo que os espíritos estão a revelar, á pessoa a quem os espíritos estão querendo falar e enviar as suas mensagens.

Por isso:

o vidente não adivinha nada!, ate porque os espíritos não se deitam a adivinhar coisa alguma!, mas sim os espíritos enviam – do lado de lá dos mortos, para o lado de cá dos vivos –  sinais, orientações, mensagens e augúrios que servem para guiar a quem aos espíritos consultou!

Por isso:

o vidente não é um adivinho, mas sim é apenas o intermediário entre vós e os espíritos!

Mais:

a vidência não é um mecanismo automático que se liga e desliga num interruptor quando se quer e entende, conforme alguém liga ou desliga uma lâmpada!

Cuidai:

Quem vos diz isso, é alguem que está-vos a enganar!

Os espíritos falam quando querem falar!, e por vezes eles falam!, e outras vezes remetem-se ao silencio!, e  outras vezes não podem revelar certas coisas… e por isso falam por enigmas.

Por isso:

um vidente recebe mensagens dos espíritos quando os espíritos querem falar!, e não quando o vidente quer que eles falem!, e por isso a vidência está longe de ser o festival de palhaçada que muita gente por aí quer vender!

Por último:

o vidente não é o autor da mensagens que está a receber!,  e assim sendo:

obviamente que ao longo de uma consulta aos espíritos, o vidente terá de vos perguntar sobre as mensagens e sinais que os espíritos estão a enviar do mundo dos espíritos!, pois que são sinais e augúrios distorcidos e desfocados!, sobre os quais apenas vós podereis clarificar, pois que são mensagens pessoais de outrem, que o vidente não tem forma de saber!, pois que o vidente é apenas o mensageiro, ( um carteiro), que está transmitindo os ecos daquilo que está a ser dito de um mundo distante!, que é o Alem!, que é o mundo dos mortos!, e do mundo dos espíritos!

Sobre Videntes ou médiuns

um espirita, ( ou um médium), serve de mensageiro ou intermediário entre o mundo dos espíritos e o mundo dos vivos, permitindo que os espíritos de pessoas já desencarnadas, ( falecidas), possam transmitir as suas mensagens aos vivos, como também que aqueles ainda estão vivos e encarnados neste mundo possam contactar com os espíritos já desencarnados, e que por isso já partiram para o outro mundo do Alem.

Um espirita, ( ou um médium), é por isso uma pessoa através do qual os espíritos lhe falam, seja por sonhos, seja por visões, seja por pensamentos ou palavras que os espíritos lhe murmuram, seja por sensações que os espíritos lhe despertam, seja por sinais ou augúrios que os espíritos lhe revelam.

Dessa forma, o espirita – ou o médium – serve como um intermediário entre o mundo dos espíritos (dos espíritos já desencarnados que vivem no «outro lado», ou no mundo dos mortos), e este mundo, ou o mundo de todos nós que estamos aqui vivendo enquanto espíritos ainda encarnados em corpos de carne e osso e sangue.

Um espirita ou um médium tem esse dom, que é a capacidade de escutar aos ecos que vibram e emanam do mundo dos mortos, e um espirita ou um médium tem por isso capacidade de ver (ou escutar, ou sentir), as mensagens, as visões, os augúrios e os sinais que os espíritos lhe enviam, por forma a passar essas mensagens aos vivos que ainda estão habitando neste mundo.

Habitar nessa fronteira – ou nessa franja de realidade desfocada e periclitante –  entre este mundo dos vivos e o mundo dos espíritos, não é fácil!, e pode atrair todo o tipo de moléstia e de sofrimento a quem – como um espirita ou um médium – vive ligado ou conectado a ambos os mundos!, e por isso não se trata de uma tarefa fácil!, nem é algo que o médium tenha escolhido fazer (é uma tarefa que se é quase forçado a fazer, pois quem vive assim, viverá sempre atormentado com os espíritos que estão sempre usando do médium para contactar com este mundo, e se os espirita se recusar então ele vai sofrer os «quintos dos infernos»), e por isso:

o espirita obviamente cobra o seu justo valor pelo seu justo trabalho, conforme o médico cobra o seu justo valor pelo seu justo trabalho de medicina!, o pescador cobra o seu justo valor pelo produto do seu trabalho!, e o agricultor cobra o seu justo valor pelo suor do seu rosto!

como funciona o fenómeno da vidência ou mediunidade?

Os espíritos quando falam, eles falam através de visões, ou de sons, ou de símbolos, ou de augúrios, ou de sinais, ou de palavras que são enviadas a quem está sintonizando-se com os espíritos, e contactando aos espíritos!

Então:

os espíritos não falam por isso nos termos que nós humanos falamos, (com uma linguagem humana), mas sim ele comunicam-se através de uma linguagem espiritual falada em termos espirituais, ou seja: os espíritos comunicam através de visões, de sons, de cheiros, de aparições, de murmúrios, de sinais, de augúrios.

Então:

é essa a linguagem dos espíritos, e é essa forma através da qual eles comunicam com este mundo!, pois os espíritos já não tem boca para falar com linguagem humana, mas sim eles são espirito etéreo e misterioso, que por isso se faz escutar através de ecos etéreos e misteriosos.

Mais:

os espíritos não falam conforme nós humanos queremos, nem os espíritos falam como um papagaio, querendo isto dizer:

eles são aparições que ocorrem para manifestar certos vislumbres de sinais e augúrios espirituais, e não um papagaio que fala aquilo que queremos, nem aquilo que mandamos, nem aquilo que nos agrada ouvir, nem aquilo que queremos ouvir.

Ao contrário:

os espíritos falam sim conforme eles querem, como eles querem, e sempre na linguagem dos espíritos, ou seja: através de mensagens, de sinais, de mistérios e de augúrios que eles entendem que devem passar do «outro lado» (do mundo dos espíritos e dos desencarnados), para este mundo, que é o nosso mundo dos vivos e encarnados em carne e osso.

Assim sendo:

certas palavras ou mensagens quando são murmuradas pelos espíritos na cabeça ou na alma do médium, ( ou do espirita), não são – por vezes – entendíveis com toda a clareza!, pois os espíritos e as aparições falam como se estivessem murmurando através de um véu muito espesso, e como se estivessem muito distantes, pois eles estão «do outro lado», (no mundo dos espíritos), e por isso os seus ecos nem sempre são fáceis de compreender com clareza, pois quando chegam a este mundo já vem algo distorcidos ou enfraquecidos, como imagens turvas e desfocadas, ou sons que atravessaram grande distancia e por isso estão abafados, ou tem muito ruído no meio.

Então:

por isso mesmo o espirita que está recebendo essas mensagens, transmite-as conforme as está conseguindo receber, e procura sempre confirmar – junto daquele que se está consultando – sobre o significado dos símbolos, dos sons ou das imagens que está vendo e recebendo do mundo dos espíritos.

Então:

fazendo assim o espirita ou o médium vai construir pontes de dialogo entre quem está procurando aos espíritos, e os espíritos que estão procurando falar e revelar!

quem tem dons do espirito, não cobra dinheiro?

Muitos dizem que o médium ou o vidente que cobra dinheiros, está a viver ás custas dos problemas e sofrimentos dos outros, e que não deve fazer isso.

Da mesma forma, a isso se responde:

quem diz isso não sabe a idiotice que está a dizer!

Olhai:

acaso o medico, o enfermeiro ou o farmacêutico quando cobram e trabalham para curar os seus pacientes, eles também não estão a viver ás custas das doenças dos outros?, e por isso ás custas do sofrimento dos outros?

E quando um advogado vai defender uma pessoa injustamente acusada, ele não esta a viver ás custas das injustiças e dos sofrimentos que vitimizaram o seu cliente?

Então:

todas essas pessoas vivem ás custas dos problemas dos outros, (seja porque outros ficaram doentes, ou porque outros foram vitimas de injustiças, etc).

Porem:

já quando o médium trabalha para orientar, guiar, nortear e repor a vida de uma pessoa no trilho certo… então ele está fazendo algo de errado ??

Francamente !!

Dizem alguns:

«mas é diferente!! È que o dom dos espíritos vem de Deus, e por isso deveria ser gratuito!»

A isso respondemos:

O dom de ser medico também vem de Deus!

O dom de ser advogado também vem de Deus!

O dom de ser mecânico também vem de Deus!

O dom de ser padeiro também vem de Deus!

O dom de ser pescador também vem de Deus!

O dom de lavrar a terra e ser agricultor também vem de Deus!

Então:

Todos os dons vem de Deus!

E então:

lá porque esses dons vem de Deus, então o medico, o advogado, o mecânico, o padeiro, o pescador e o agricultor…nenhum deles pode cobrar pelo seu trabalho?, nem viver do suor do seu rosto?, conforme o dom que Deus lhes deu?

Francamente!!

Assim explicado:

Esperamos ter clarificado e desmistificado tudo aquilo que você ainda não sabia sobre vidência e mediunidade.

 

Encomendar verdadeiros e trabalhos de magia ?

Escreva-nos!

Recomende, partilhe e vote nesta matéria