Tag Archives: profecias

Profecias e feitiçarias na História

Recomende, partilhe e vote nesta matéria

PROFECIAS E FEITIÇARIAS NA HISTORIA
profecias1

AVISO PRELIMINAR AOS QUE ESTUDAM AS COISAS DO ESPIRITO E DO OCULTO:
O santo Salomão afirmou que é de Deus que provem o conhecimento sobre as coisas dos espíritos, e dos «poderes dos espíritos», (sabedoria 7,20). Revela também o santo Salomão que o desejo de conhecer os mistérios dos espíritos, e a sabedoria do espírito, esse desejo de sabedoria conduz a Deus e ao reino de Deus (sabedoria 6,20). Por isso, estudai, e procurai a sabedoria sobre todas as coisas do espírito, pois que a sabedoria do espírito elevar-vos-á espiritualmente, e o conhecimento dos espíritos  enriquecer-vos-á ao vosso próprio espírito, e a sabedoria dos espíritos é o caminho santo que conduz a Deus.  Por isso: estudai todas as sabedorias do espírito, e porem: usai bem toda a sabedoria do espírito, usando-a sempre em Deus, com Deus, e jamais fora de Deus, pois que essa é a única forma santa de caminhar nos mistérios dos espíritos e nos «segredos de Deus».(sabedoria 2,22) Assim, o estudo do oculto e do mundo do espírito, deve ser encarado da forma certa, ou seja, norteado por Deus, fundamentado em Deus, e guiado para Deus, jamais indo para além de Deus. E por isso, eis que na obra do santo são Cipriano se pode ler:
 
«Como diz são Cipriano na sua obra secular: Rogo pois, de todo o meu coração (…) tudo quanto fazemos é em nome de Jesus Cristo»
 
Obra de são Cipriano; Instruções a todos os religiosos, Pag. 36
 
Assim sendo: enriquecei o vosso espírito com o conhecimento dos espíritos, pois que a sabedoria é coisa boa, pois que assim está revelado:

De facto, Deus ama somente aqueles que convivem com a sabedoria.
Sabedoria 7,28
 
Usai por isso deste mandamento do santo são Cipriano, e em todos os estudos que empreenderdes nas artes do espírito, procurai a sabedoria dos espíritos e do oculto, e porem fazei-o sempre com Deus, por Deus, e jamais fora de Deus.

 

PROFECIAS E FEITIÇARIAS NA HISTORIA

O poder das profecias e dos feitiços andam de mão dada ao longo da Historia da humanidade, e há provas irrefutáveis do seu poder e da sua verdade.

Um Oráculo é uma forma de comunicação com espíritos superiores, ( chamemos-lhes Deus, Anjos ou Deuses, conforme se acredite), de forma a que tais seres celestiais revelem auxilio a quem os procura, através dos sacerdotes que os servem. O espírito usa assim o corpo do sacerdote como forma de comunicação com os seres humanos, e vice-versa. Dos oráculos, nasceram algumas das mais importantes profecias que se conhecem. Os oráculos de Zeus eram dos mais reputados e famosos na época greco-romana. Os oráculos de Zeus eram praticados em diversos santuários, e eram transmitidos pelo espírito do deus aos seus sacerdotes que assim os revelavam a quem visitava tais templos, da mesma forma que o espírito do Deus Javé falou através dos seus profetas aos hebreus.
Os sacerdotes obtinham contacto com o espírito desse deus através de «incubação», ou seja: dormindo uma noite no chão do templo e andando sempre descalços nesse mesmo santuário. Acreditava-se que o espírito do Deus habitava nos santuários que lhe eram dedicados, e que ali pernoitando, o deus entraria no sacerdote e lhe falaria por meio de visões nocturnas, tal como o Deus Javé falou aos seus profetas por sonhos, sendo que Daniel é o mais famoso interprete bíblico de tais mensagens divinas.
Acreditava-se igualmente que o espírito do deus podia também manifestar-se no fogo, e disso também falam as escrituras, quando Moisés contacta com Deus vendo-o na forma de um fogo. Verificamos por isso que as praticas oraculares,( de contacto com deus), das culturas hebraicas acabam obedecendo ás mesmas regras espirituais que aquelas praticadas pelas culturas helénicas.
Alexandre O Grande consultou o oráculo de Amon, (a divindade Egípcia homónima de Zeus na cultura helénica), para saber sobre a sua filiação, assim como sobre o destino das suas conquistas. A ele foi-lhe revelado que era o filho de um deus, e que seria o maior conquistador de todos os tempos na humanidade. Tal revelou-se verdade, pois ate a César e ao grandioso império romano, os feitos de Alexandre O Grande ecoavam como lendas e feitos impossíveis de igualar.

O oráculo de Delfos, era outro dos mais famosos meios de contacto espiritual com os deuses na antiguidade. O deus Apolo falava com quem procurava a sua ajuda através das suas sacerdotisas, possuindo-as e fazendo sair pela boca dela as verdades que muitos procuravam.
Conta-se que certa vez o rei Creso consultou o Oráculo de Delfos de forma a saber se deveria atacar a Pérsia. Foi-lhe respondido que se atacasse a Pérsia, destruiria um grande reino. O rei pensou que a resposta era favorável e fez guerra contra a pérsia. No final, foi o seu próprio reino que acabou destruído, e a profecia não mentiu.
Na verdade os espíritos falam como falam, e ao faze-lo ditam as suas sentenças .Há que aceitar as suas palavras, tendo a prudência de não querer fazer das mensagens espirituais aquilo que queremos, mas sim aquilo que é verdade.

 

Um hebreu que viveu entre 70-100 d.C., de nome Hanina ben Dosa,  foi um famoso curandeiro que viveu na Galileia.

Nesses dias, o filho de um notável fariseu de nome Gamaliel estava doente, com uma grave febre.

Gamaliel enviou dois seguidores a Hanina, pedindo-lhe que viesse e curasse a criança. Contudo, ao invés de partir com os empregados de Gamaliel, Hanina subiu ao andar superior da sua casa e rezou.

Perante tal gesto, os jovens perguntar-lhe com alguma desconfiança e ironia:

« Ès algum profeta?».

A isto Hanina respondeu:

« Não , não sou profeta. Contudo tenho este dom: se uma oração me sai da boca com fluência, sei que haverá cura;

mas se não sai, sei que não há cura».

Os dois homens partiram para junto do seu mestre fariseu, e logo verificaram que na altura em que Hanina fez a sua oração,

o rapaz se tinha realmente curado.

 

Na Grécia da antiguidade, imensas pessoas recorriam ao templo de Asclépio,

um espírito divino que oferecia grandes milagres de cura a quem procurava o seu auxílio.

Contam  factos historicos, que certa vez uma mulher estéril pernoitou do seu templo, com o desejo de alguma vez poder vir a ter um filho.

Durante a noite em que dormiu no santuário, a mulher sonhou que uma das sagradas serpentes de Asclépio penetrou nela.

A mulher regressou a casa no dia seguinte e engravidou, contrariando todos os factos e todas as probabilidades, naquilo que constituiu um dos imensos milagres deste espírito.
Não procuremos contudo tão longe na historia, para encontrarmos exemplos de profecias que resultam em todo o seu poder.

Muito recentemente, ainda em pleno Sec XXI; o mundo viu o caso do Rabino Yitzhak Kadouri .

Kadouri foi um rabino que acredita-se que tenha vivido 106 anos.

Conhecido por estar à frente da Cabala, Kadouri morreu em Janeiro de 2006 após lutar contra uma pneumonia.

Polémico e influente, Kadouri ficou marcado por amaldiçoar o ex-presidente iraquiano Saddam Hussein.

E tal como a sua maldição condenou o ditador, o mesmo acabou o seu longo reinado de glorias e poder,

escondido num buraco debaixo da terra, sem poder ver a luz do dia, acabando preso e morrendo.

Inquestionavelmente a maldição produziu efeitos e a historia assim o prova. .

Mas podemos facilmente referenciar outros exemplos sobre esta realidade que são os trabalhos de feitiçaria e os trabalhos proféticos. .

Nos Estados Unidos, os índios foram barbaramente massacrados e votados ao ostracismo, desprovidos das suas terras, encarcerados em humilhantes reservas federais. Não se pense contudo que tudo isso ficou sem resposta. O troco foi dado por um feiticeiro índio de nome Tengstunatowa, que fazendo um poderoso trabalho de feitiçaria, acabou lançando 20 pedras a uma fogueira. As 20 pedras místicas do bruxedo, significavam que de 20 em 20 anos morreria tragicamente um presidente dos estados unidos da América. O feiticeiro índio escreveu ao presidente William H. Harison , informando-o da maldição que havia sido lançada sobre os presidentes dos homens brancos. Não sabemos se o presidente levou a sério esta carta, mas o facto é que ele morreu pouco depois. E o facto é que, de 20 em 20 anos, morreu um presidente norte-americano, sempre em estranhas circunstancias, seja de acidentes, seja de envenenamentos, seja de tiros, etc. A maldição durou 140 anos, nos quais 7 presidentes morreram conforme a bruxaria do velho feiticeiro. A feitiçaria só foi quebrada por Ronald Reagen, ou melhor, pela sua esposa Nancy Reagan, que consultando uma famosa astróloga, médium e mestre de artes esotéricas, conseguiu afastar do presidente o destino que fatalmente o aguardava. Assim , de facto o presidente foi baleado, mas não morreu. .

Ronald e Nacy Reagan, devem assim a vida a uma profetiza, que os acompanhou em todos os passos da sua presidência. Mesmo em certos eventos, como o grande tratado sobre armamento nuclear com a União Sovietica, e a queda do muro de Berlim, Reagan foi auxiliado pela vidente que lhe deu expressas indicações sobre o que fazer para ter sucesso, e o facto é que as iniciativas politicas do presidente correram conforme profetizado e tiveram sucesso. .

Já na Europa, no Sec XIV, um exemplo de profetização e feitiçaria ficou escrito na historia.Com a autorização do Papa Clemente V, o rei da França ordenou a morte dos cavaleiros Templários.

Em 1307, Jacques De Molay, (Grande Mestre da Ordem dos Templários, foi assassinado. Outros 50 cavaleiros templários foram aprisionados em masmorras até á morte e todo o vasto e riquíssimo património da Ordem foi ou saqueado, ou confiscado pelo estado francês, que dividiu alguma parte desse grande tesouro com o Papado.Nas insalubres e horrendas paredes das masmorras, os Monges da Ordem dos Templários desenharam símbolos místicos e rezaram ferozmente contra o papa Clemente V, amaldiçoando-o com violência.Nessas paredes foram desenhados símbolos místicos que ainda hoje se podem ver, e que atestam que naquele local de perdição e morte, fortes feitiçarias foram praticadas. Pois no dia em que foi executado, ( foi queimado vivo), Molay lançou a sua maldição, declarando que o Papa Clamente V e o Rei Filipe IV de França iriam morrer, o primeiro passado um mês e o segundo passado um ano. Escusado será dizer que o feitiço e a maldição resultaram e que, 40 dias depois o papa Clemente V morreu misteriosamente, após ter padecido de atrozes sofrimentos. Tão mais estranha foi esta morte subita, porquanto o papa possuia uma saude de ferro e morreu fulminantemente sem qualquer explicação. O rei Filipe IV também se seguiu, morrendo em grande tormento passados 8 meses sobre a morte do papa e em consequencia de uma queda de cavalo. Tambem esta morte foi tao mais estranha, porquanto o rei de França era reconhecidamente um dos melhores e mais hábeis cavaleiros da Europa. Ambos os homens mais poderosos da Europa , ( e entre os mais poderosos do mundo), não foram mortos nem por guerras, nem por golpes palacianos ou de estado, nem pelos inimigos de outras nações inimigas. Ambos este homens, ( poderosos e bem guardados sob uma inultrapassável protecção militar), morreram ás mãos da feitiçaria, abatidos por visões terríveis e atingidos por atrozes dores. .

Um dos outros casos mais conhecidos da bruxaria da historia ocidental ocorreu em 1680. Nessa época, em França reinava Luís XIV. Athenais Charente, Marquesa de Montspan encomendou ao Abade Guibourg diversos trabalhos da magia negra com o objectivo de se tornar a única mulher a partilhar a cama do rei Luís XIV. As Missas Negras foram executadas, e em resultado a Marquesa acabando conseguindo os seus desejos, tornando-se a mulher mais poderosa do reino, a unica a partilhar o leito com o monarca e mesmo dando á luz 7 filhos ao Rei.A condensa conseguiu os seus desejos e a fama deste feito espalhou-se por todo o mundo. Assim, a missa negra popularizou-se no sec XVII, com as famosas missas satânicas do abade Guibourg, e com elas o abade concedeu favores pagos a peso de ouro a quem o procurou. Diz-se que maioritariamente, os seus trabalhos eram bem sucedidos. .

Voltando aos Estados Unidos da America, podemos ver o caso do presidente Lincoln. Esse era um homem a quem os espíritos falavam através de sonhos ou visões nocturnas, profetizando-lhe eventos que mais tarde se concretizavam. Por isso mesmo este foi um homem marcado por visões e que estudava atentamente as mensagens espirituais que recebia, pois via que elas revelavam, sem falhar, verdades por vir. E tão mais eram verdade as profecias reveladas nos sonhos, quão o presidente veio a tragicamente descobrir. Certa noite, este presidente sonhou que dormindo nos seus aposentos na casa branca, quando foi acordado por choros. Desceu a escadaria e dirigiu-se á ala este da casa branca, onde encontrou imensa gente vestida de negro, chorando, abraçando-se. As pessoas estavam em volta de um cadáver exibido em cerimonia fúnebre. Estando longe do corpo do finado, o presidente perguntou a um guarda:«Quem é aquele homem?», ao que o guarda respondeu:«È o presidente. O presidente morreu.» Escusado será dizer que o presidente acordou encharcado e suor e em grande angustia. Foi nesse mesmo dia seguinte, que o presidente foi assassinado sangue frio, com um tiro «á queima roupa», quando participava num evento social. Estes factos constam na biografia de pelo menos 2 pessoas diferentes a quem o presidente houvera confessado o seu perturbador sonho, no mesmo dia em que logo depois foi assassinado. .

Também o presidente Roosvelt consultou uma medium, que lhe profetizou imensas coisas que, na altura, lhe pareceram improváveis. Ela contou-lhe com detalhes, que no futuro, depois da sua presidência, a Rússia tornar-se-ia numa super potencia inimiga dos EUA , a China transitaria para um regime comunista, o racismo seria fonte de grandes problemas no mundo, etc. O presidente não queria querer nas profecias de Jeane Dickson, mas ficou congelado quando lhe perguntou sobre o seu estado de saúde, e a profetiza lhe revelou que dentro de poucos dias ou semanas ele morreria. Também nisto não acreditou, mas apenas porque os seus médicos lhe ocultavam o verdadeiro estado avançado da sua doença. O presidente veio a falecer 1 semana depois, e tudo que foi profetizado sucedeu depois do seu mandato. .

Também Nixon, um dos mais controversos presidentes dos EUA, soube de uma vidente que a sua nação seria vitima de ataque terrorista de proporções jamais vistas, mas que isso apenas sucederia depois da morte de Issac Rabin, que seria assassinado. O presidente ficou obcecado com as catastróficas revelações, havendo convocado Kissinger e os serviços secretos para discutir sobre estes assuntos e saber se haviam informações que o poderiam esclarecer, ou mesmo ajudar a evitar tais terríveis eventos. Obviamente os serviços secretos não sabiam de nada, e a fama de instabilidade psicológica do presidente aumentou. Foram precisas mais de 3 décadas, para que a visão da médium se tornasse realidade. Na verdade, Issac Rabin morreu mesmo assassinado, e depois disso, a 11 de Setembro, os EUA foram vitimas de um enorme golpe terrorista. .

Ainda sobre o 11 de Setembro, Nostradamus profetizou sobre uma catástrofe na forma de uma «bola de fogo» a suceder no paralelo 45, naquilo a que ele chamou a «Nova Cidade». E de facto, Nova York fica no meridiano 45 , e é a «Nova» cidade de «York», cujo o nome vem obviamente da cidade de «York» no Reino Unido, sendo esta como é, uma área geografica Norte Americana pertencente á antiga pontencia colonial Inglesa .Assim, Nostradamus profetizou sobre um evento que apenas se concretizou e ocorreu 500 anos depois da sua morte, num pais que á data da vida do profeta, nem sequer existia ou havia sido fundado. .

Nostradamus nasceu a 14 de Dezembro de 1503 em França. Sendo de descendência judaica por parte do seu bisavô, tornou-se contudo num profeta profundamente ligado ao cristianismo. Dizia-se que sofria de epilepsia e insuficiência cardíaca. Faleceu em 1566, vítima de uma fatalidade cardio-pulmunar. Nostradamus frequentou o curso de medicina, que entretanto abandonou, tendo trabalhado como ervanário e farmacêutico. As suas praticas de higiene e aplicação de certos produtos naturais permitiram alguns bons resultados contra a peste negra que na altura devassava a Europa, o que em certa medida contribuiu para a obtenção de uma certa fama. No entanto, essa mesma peste acabou vitimando a sua primeira mulher e filhos, o que lhe causou grande desgosto. Alguns dizem que foi após esta tragedia pessoal, que Nostradamus começou verdadeiramente a sua produção profética, tendo-se então debruçado sobre o estudo das praticas místicas que viriam a ser responsáveis pela sua obra. Nostradamus veio a casar novamente e teve seis filhos. Nostradamus dedicou a sua vida ao estudo da astrologia e outras ciências ocultas. Nas suas profecias, Nostradamus previu entre outros eventos históricos: a morte do rei Henrique II, o destino dos filhos de Catarina de Médecis, a fundação dos Estados Unidos da América, a queda da União Soviética, a existência de Hitler e Napoleão, etc. Nostradamus previu mesmo, (num final acto profético), a sua própria morte. As profecias de Nostradamus encontram-se inscritas em versos cujo o textos se encontra encerrado em sentidos e codificações que tornam a sua leitura nem sempre de fácil acesso. No entanto, nos tempos em que o profeta viveu, ele sentiu a necessidade de codificar o seu trabalho, ( conforme também «Da Vinci» o fez com muitas das suas obras), de forma a evitar a sua tortura e morte ás mãos da Santa Inquisição,(dessa ameaça tambem Galileu teve o seu gosto, por abertamente publicar os resultados do seu pensamento), que não hesitava em condenar como «heretico» o resultado de toda a obra literaria que não fosse concordante com a «verdade» do Vaticano. Sabe-se que se Nostradamus, apesar da sua prudencia, nao acabou na fogueira, tal deveu-se á intervenção sistemática da rainha Catarina de Medicis, ( esposa de um rei de frança, e mae dos outros dois que se seguiram), e que foi salvando Nostradamus das acusações da pratica de astrologia e outras ciencias ocultas proibidas pela Inquisição. Alguns consideram Nostradamus o último dos grandes profetas.

Outro grande profeta foi São Malaquias, que fez das mais formidáveis profecias de sempre, comparáveis apenas ás de Nostradamus. São Malaquias, cujas as previsões se encontram num corpo de textos manuscritos conservados no Vaticano, foi um bispo Irlandês do Sec XII que alguns alegam ter sido filiado no movimento ocultista gnóstico, tendo sido iniciado nos segredos místicos dos Templários. Seja como for, foi certamente um vidente, cujas as visões se tem cumprido até á data de hoje com surpreendente e arrepiante acerto. São Malaquias foi um monge que fez profecias apocalípticas, tal como são João. Mas ao contrário do segundo, Malaquias não fez profecias catastróficas nem profundamente enigmáticas. Malaquias foi ordenado padre em 1119, e começou a ter visões sobre o futuro em 1139. Malaquias ficou atormentado com as suas visões, que lhe revelavam verdades sobre o fim da Igreja. Malaquias surpreende pela clareza das suas profecias, pois ele mediu o final dos tempos pelo número de papas que existirão até a nossa civilização terminar, ou pelo menos alterar-se profundamente. Malaquias previu que existiriam 112 papas, desde o tempo em que ele próprio viveu, (ou seja, desde o papa desde Celestino II, em 1143), até ao final dos tempos, altura em que o último pontífice, Pedro II, ocupará o trono do Vaticano num ambiente de terríveis sofrimentos da humanidade. Mas as profecias não se ficam por aqui: Malaquias não só designou quais os papas que iam existir, como também proferiu uma sentença por cada um dos papas que previu que ia existir, de forma a que cada um deles pudesse ser objectivamente identificado. Até á data de hoje, todos os papas que existiram correspondem ás descrições de Malaquias.

Quem duvida das profecias ou da feitiçaria, é porque nunca olhou para a historia da humanidade. Elas estão lá, vivas em todos os séculos, provadas sem hipótese de refutação. Apenas por cegueira intelectual ou má vontade, é que se podem negar os factos.

As profecias e bruxarias podem tardar, mas jamais falham.

quer um poderoso trabalho de magia?

quer um poderoso trabalho de bruxaria?

Escreva-nos!

Altar de São Cipriano

Recomende, partilhe e vote nesta matéria